Em london grammar:

POPLOAD NOW – Mais 5 coisas importantes que aconteceram na música, na nossa ausência, a PARTE DOIS

>>

* Dando sequência ao apanhado de assuntos musicais relevantes que aconteceram nestes três dias em que ficamos “interditados”, sem postagens, temos o seguinte:

***

* JAPANESE BREAKFAST
O projeto synth-pop da coreana Michelle Zauner traz mais um single do seu próximo álbum, “Jubilee”, disponível a partir de 4 de junho. A música, “Posing in Bondage”, fala sobre solidão e saudade. Nele a artista comenta: “Nenhum lugar parece mais solitário do que uma mercearia vazia à 1h da manhã”. Mercearia essa que é cenário do vídeo, autodirigido. Além disso, a banda está lançando seu tão esperado livro baseado em seu ensaio de 2018 na revista “New Yorker”, “Crying in H Mart”, neste mês. Um livro de memórias sobre crescer como coreana-americana, perder sua mãe e ter que forjar sua própria identidade.

***

* SORRY
O grupo londrino que teve seu álbum de estreia lançado no ano passado, com ótimas críticas não só para inglês ver, está de volta com novo EP. “Twixtustwain” saiu nesta semana, praticamente um ano depois de “925”, o disco debut, e continua com sua “fluidez de gênero”, digamos assim, já que seu som transita entre o indie, eletrônico, jazz e pop. Segundo o quinteto, o EP novo reflete a sua sensação de “claustrofobia” vivida durante a pandemia. Sabemos bem o que é isso…

***

* LONDON GRAMMAR
Lançamento fresquinho do trio britânico de indie pop, que está de volta com o single “America”.
A música, um tanto “dramática”, faz parte do lançamento do seu terceiro disco, chamado “Californian Soil”, que sai na próxima sexta feira, dia 16, e reflete sobre o “american dream”. E ainda sobre dizer adeus a coisas que precisam ser deixadas para trás.

***

* FONTAINES DC
No meio de 2020, a nooooossa banda irlandesa Fontaines DC fez uma transmissão de live num famoso museu de Dublin, na Irlanda, para a igualmente famosa série de TV irlandesa Other Voices. O concerto, ocupou uma das áreas do enorme Kilmainham Gaol, que foi uma marcante prisão até o fim do século passado, onde foram presos e executados muitos irlandeses revolucionários. Duas coisas: essa live foi retransmitida ontem à noite na RTÉ, a TV nacional inglesa, adicionando entrevista e making of. Está tudo aqui. Outra: em 12 de junho, no Record Store Day 2021, eles lançam em vinil de 180g uma edição limitada deste “Live at Kilmainham Gaol”, com pôster e encarte especial, no dia de dar uma força para as lojas de disco independentes. Life ain’t always empty.

Captura de Tela 2021-04-09 às 12.49.30 PM

***

* JULIEN BAKER
Outra que apareceu nesta semana no programa do James Corden, na TV americana, foi a cantora e instrumentista indie Julien Baker (foto na home), ainda por conta de divulgar seu bombado terceiro disco, “Little Oblivions”, que levou uma honrosa nota 7.6 do site “Pitchfork”, vale pontuar. Bem recebidíssima por Corden, que a chamou de “brilhante”. Dois minutos de papinho e uma performance do novo single, “Favor”, é o que temos para mostrar da… brilhante… Julien Baker.

>>>>

* Esta seção da Popload é pensada e editada por Lúcio Ribeiro e Daniela Swidrak.

>>

POPNOTAS – Free Britney, o primeiro ato do BaianaSystem, London Grammar aliviando o dark, o Ozzy em desenho e, sim,… Foo Fighters

>>

* #FreeBritney. Está gigantesca a volta ao assunto musical da hoje veterana cantora pop Britney Spears, 39 anos, outrora “namoradinha da América” com sucesso absurdo no final dos anos 90, começo dos 00, quando virou o maior nome do milionário “teen pop” da época, foi ícone gay sem ser gay, dominou por anos as atenções na MTV mundial e foi condecorada como “Princesa do Pop”, mas que depois caiu em desgraça com depressão, atitudes perturbadoras, vítima dos tablóides e dos paparrazi (uma coisa leva à outra) e principalmente do próprio pai, responsável por lei de ser seu “guardião financeiro” até hoje.
E é aí que chegamos às discussões do momento sobre Britney: a briga dela na Justiça americana, contra o pai, para tomar conta de sua obra e finanças e até sua vida pessoal. Nestes últimos dias, uma juíza de Los Angeles se demonstrou contrária a várias petições do pai, Jamie Spears, para seguir controlando o espólio da filha como o fez nos últimos 13 anos, incluindo tratamento médico e outros aspectos de sua vida pessoal. Em março o caso volta a ser discutido no tribunal.
No meio disso tudo estreou o documentário “Framing Britney Spears”, filme que fala muito dessa pendenga de Britney com o pai, mas também mostra como a cultura pop falhou miseravelmente com um de seus maiores astros. É um dos documentários produzidos pelo grande jornal americano “The New York Times” e usa no título “framing” no sentido de “enquadrar”, prender num “frame”. Mostra Britney no auge pop até as perseguições dos paparazzi, incluindo os momentos em que ela aparece careca surpreendentemente, num posto de gasolina, em meio a uma visível crise emocional e esmiúça as tretas tutelares com o pai. O documentário e sua grande repercussão em meio aos ainda fãs de Britney, que sustentam a campanha #FreeBritney”, fizeram a Justiça voltar a discutir forte o caso da tutela de Jamie Spears. “Framing Britney Spears” só pode ser visto na plataforma americana Hulu e foi exibido no canal FX. Mas, you know, está “por aí”. Aqui, seu trailer.

* Em abril sai “Californian Soil”, terceiro disco da banda indie-pop inglesa London Grammar, que apesar do nome é de Nottingham. Do álbum, conhecemos em singles as faixas “Baby It’s You” e a boa “Lose Your Head”, que hoje ganhou um remix. Quem assina essa retrabalhada em “Lose Your Head”, cujo original foi lançado agora em janeiro, é nosso amigo Dave Bayley, o líder do Glass Animals. O Hanna Reid, do London Grammar, justificou o remix rápido de seu mais novo single dizendo que a música original é sobre controlar e se controlar em relacionamentos e tem uma letra meio dark. Então quis entregar para a música uma versão mais alegrinha, com esta “Lose Your Head – Dave Glass Animals Remix”.

* O grande Ozzy Osbourne fez ele e seu brother Post Malone em desenho animado para transformar em vídeo a música “It’s A Raid”, a faixa de seu mais recente disco, “Ordinary Man”, com a qual o rapper roqueiro cara-tatuada colaborou. O vídeo conta a historinha real da letra de “It’s a Raid”, quando em 1972, numa sessão de gravação do grande disco “Vol. 4”, do Black Sabbath, todo mundo chapadaço, Ozzy sem querer ativou o alarme de segurança e a polícia baixou em peso. Acontece. Com o Ozzy.

* CENA – O bombado grupo BaianaSystem vai lançar seu novo álbum “OxeAxeExu” em três diferentes atos. O primeiro leva o nome de “Navio Pirata”, o nome do bloco da banda, e saiu nesta nesta sexta-feira. A viagem deste “primeiro ato” é uma “trajetória que reconecta América e África numa mesma latitude tropical, une Bahia e Tanzânia”. Se o mar antes era de gente, desta vez vai só pela internet mesmo. Os próximos atos devem navegar em águas latinas. Na semana que antecede um Carnaval sem Carnaval – e sem rua, hein, pelo bem de todos -, o Baiana estreia o vídeo da música “Nauliza”, também nesta sexta, às 18h, no canal do grupo no Youtube.

* No nosso cantinho de notícias do Foo Fighters dentro do POPNOTAS, trazemos uma inédita deles. Inédita no sentido de ser a performance ao vivo de uma música do disco novo, “Medicine at Midnight”, que seja diferente das 7653 vezes que eles gravaram um ao vivo dos singles já batidaços do décimo álbum, que saiu só tem uma semana hahaha. Esta é para “Making a Fire”, a boa faixa que abre o trabalho novo. Esta é quase um vídeo oficial. Foi a própria banda que postou a versão ao vivo da música que talvez mais se aproxime daquela história do Dave Grohl de buscar fazer um disco tipo “Let’s Dance”, do Bowie, pelos “nanananás” da canção.

>>

POPNOTAS, 4 de janeiro – As 100 promessas da “NME”, Playboy Carti é o novo dono do topo da “Billboard”, o esquenta do novo disco do King of Leon e mais

>>

* Que tal reunir todos os dias, em um post, algumas coisas legais e rápidas em que esbarramos por aí para você ir lendo devagarzinho ao final do seu dia? Esta primeira edição é um teste. Que acha?

Captura de Tela 2021-01-04 às 8.42.16 PM

– A “NME” listou os 100 artistas que prometem bombar em 2021. CEM!!!! Se você achou que andava sem novidades para escutar, tenta a sorte na enorme playlist que eles criaram. De cara, amamos o som desta banda Kynsy, que está na lista da publicação inglesa. Precisamos pesquisar mais sobre todas essas novidades. Nos ajude.

–  Bem curto o reinado do novo álbum da Taylor Swift na Billboard 200, o “Evermore”. Quando a nova listagem sair, o topo vai estar ocupado pelo rapper Playboi Carti, que crava assim seu primeiro número 1 na parada de álbuns americana, com “Whole Lotta Red”, lançado no Natal. A gente ainda não sacou o disco inteiro, afinal são 24 faixas (!!!), mas “Go2DaMoon”, um feat. com o Kanye West, é bem boa.

– Cinco sons. É o número de prévias que o King of Leon deu no Instagram. Será o disco novo? Será só um monte de single soltos? Um EP? Vale lembrar que no dia de Natal o Jared Followill twittou que logo soltariam novidades como um pedido de desculpas pelo atraso no novo álbum, o oitavo. Você ainda espera por discos do Kings of Leon?

Lançamentos: o rapper inglês Kojey Radical fez 28 anos neste 4 de janeiro. Para celebrar, lançou um single classe A. Tem no YouTube.

– A turma do London Grammar deu mais um gostinho de seu próximo álbum, “Californian Soil”, o terceiro. Já são três singles bem interessantes.

– Começamos a dar uma sacada no álbum “O Futuro Vai Ser Pior” do Grupo Porco, de BH, uma dissidência da famooooosa UDR. Enquanto não comentamos mais sobre ele, dá uma escutada. Acho que veremos músicas desse álbum no Top 50 em breve.

>>

Junto com o anúncio de uma turnê pela Europa, Flume lança de surpresa uma nova música com o London Grammar

>>

110814_flume

Uma das grandes revelações da rica cena australiana nos últimos tempos, o músico/DJ/produtor Flume lançou uma nova e bem boa música chamada “Let You Know”.

O som conta com a participação do trio inglês London Grammar, com a vocalista Hannah participando também da composição.

“Hannah e eu escrevemos a faixa no último verão. Estava esperando em fazer algo com Hannah há um bom tempo e isso aconteceu naturalmente um dia no estúdio”, disse o australiano.

Flume lançou no final de março deste ano a mixtape “Hi This Is Flume”. A música nova aparece junto com o anúncio de uma série de shows do cara pela Europa, começando dia 28 de outubro, em Varsóvia.

** A letra:
You wanna let me know
Now that you’ve let me go
Life is better still
And I guess some how
You’ll just keep on coming back

I wanna let you know
Now that you’ve let me go
Life is better still
And I guess some how
Everyone says you’re coming back

But I’ll let you know that you fill me whole
So now that you try to call me home
Let me know what you’re thinking of
And now these words are all air

You wanna let me know
Now that you’ve let me go
Life is better still
And I guess some how
You’ll just keep on coming back

But I’ll let you know that you fill me whole
So now that you try to call me home
Let me know just what you’re thinking of
And now these words are all air

Boy let me know what you’re thinking of
So now that you try to call me home
Let me know just what you’re thinking of
And now these words are all air

You won’t see what everyone can
Did I make you feel like less of a man
I heard you drive past my house again
Over again, over again

But I’ll let you know that you fill me whole
So now that you try to call me home
Let me know just what you’re thinking of
And now these words are all air

But I’ll let you know that you fill me whole
So now that you try to call me home
Let me know just what you’re thinking of
And now these words are all air
And now these words are all air

>>

London Grammar mostra novo single, “Big Picture”, em vídeo iluminado

>>

020217_londongrammar2

Trio indie pop de Nottingham, o London Grammar está de volta para o difícil teste do segundo disco. Grupo que apareceu bem na cena inglesa no ano de 2013 com um EP e seu elogiado disco de estreia, eles agora soltaram duas novas músicas, abrindo os trabalhos para esse álbum novo.

A mais nova viagem sonora do London Grammar é o single “Big Picture”, canção produzida por ninguém menos que o bamba Brian Eno, em parceria com Jon Hopkins.

A faixa também ganhou trato visual caprichado em vídeo assinado por Sophie Muller, que trabalha “só” com a diva grávida de gêmeos Beyoncé. As imagens mostram o trio liderado pela cantora Hannah Reid vagando sob uma bela noite de céu estelar.

As informações sobre o novo álbum ainda não foram detalhadas pelo London Grammar. Enquanto isso, vamos de música nova.

>>