Em lonerism:

Vários Kevin Parker formando um Tame Impala. Veja o vídeo de “Why Won’t They Talk To Me?”

>>

* Em mais um vídeo-pandemia, talvez sem muita coisa para fazer, Kevin Parker gravou vários Kevins Parkers tocando todos os instrumentos de “Why Won’t They Talk To Me?”, musicaça do Tame Impala resgatada láááá de 2012, do segundo disco, “Lonerism”, para soltar um vídeo novo.

O vídeo dos clones do Parker, muitos mesmo, tiveram um propósito real, para uma campanha da Adobe, mas enfim. Está no ar para nós. Inventivo com a linguagem “do momento” para o isolamento que vivemos, serve muito para nos dar gatilho de quando o Tame Impala vinha tocar em clubinho no Brasil (cóf cóf). Fora que “Why Won’t They Talk To Me?” é uma baita música.

>>

"New Musical Express" elege álbum do Tame Impala como "Disco do Ano"

>>

Já falei aqui diversas vezes nos últimos meses. Quem viu o Tame Impala tocando num Cine Joia, viu. Quem não viu, vai ter que rezar muito para ter outra oportunidade do tipo. Daqui pouco tempo, a incrível banda australiana vai habitar apenas palcos maiores, já que o grupo liderado pelo distinto Kevin Parker tem crescido em proporções absurdas.

Mesmo com seu rock lisérgico, vocal tosco-lindamente trabalhado e músicas cheias de psicodélica que leva você para um lugar que nunca foi antes, mas sabe que é legal, o Tame Impala alcançou o topo de uma das listas “melhores do ano” mais concorridas entre todas as publicações que falam de música.

A bíblia britânica NME elegeu “Lonerism” o melhor disco de 2012, puxando a lista do Top 50 da revista, publicada hoje nas bancas reais e virtuais. “Lonerism”, segundo disco de carreira dos australianos, tem provavelmente (no gosto da Popload) duas das melhores músicas do ano – “Apocalypse Dreams” e “Elephant” – sem falar que tem pelo menos outras quatro ou cinco que poderiam concorrer a este posto. Tem também “Led Zeppelin”, possivelmente a melhor b-side do ano. Coisa linda.

Entre os 50 escolhidos pela NME, cabe informar que a Lana Del Rey ficou em 45º com seu “Born To Die”. O Hot Chip e o Vaccines figuraram entre o 30º e 40º lugares. O “Sun” da Cat Power foi #21, enquanto os aclamados “Shields” e “Coexist” deixaram o Grizzly Bear na posição 17 e o The xx em 14º. O Top 5 da NME teve, além do campeão “Lonerism”, na sequência: Grimes, com “ Visions”; Frank Ocean e seu aclamado “Channel Orange”; o Crystal Castles com seu bom “III” e “Alt-J” ocupando a 5ª posição com “An Awesome Wave”.

Já em relação ao Top 50 de músicas, o 1º lugar ficou com a molecada do Palma Violets. Da garagem direto para o topo da NME, respiro forte desse novo rock inglês que tenta retomar suas raízes, eles conquistaram a melhor posição da lista com “Best of Friends”. No Top 5, ainda estão a MIA e sua “Bad Girgls”, o veterano britpop Blur com “Under the Westway”, o Haim e o som “Forever”, além do Plan B com a faixa “Ill Manors”.

Sorry: Tame Impala e o vídeo mais psicodélico do ano

>>

A Popload antecipa suas sinceras desculpas por voltar a falar da atual banda mais interessante do mundo (diz que não?) pela segunda vez neste espaço só hoje.

Junto com o início da mini-tour sold out pela América do Norte, o Tame Impala acaba de soltar seu novo vídeo. Ou sua nova viagem visual, melhor dizendo. “Feels Like We Only Go Backwards”, a música mais Beatles-psicodélico da psicodélica banda australiana ganhou um recorte visual que não diz nada, mas diz tudo ao mesmo tempo.

Uma das faixas incríveis do “Lonerism”, ela cairia bem como ao menos uma b-side do “Rubber Soul” dos garotos de Liverpool. O vídeo animado tem direção de Joe Pelling e Becky Sloan.

Tame Impala ao vivo no Brooklyn: "Loucura"

>>

Antes de encarar uma concorrida turnê com quase todos os ingressos esgotados em “casa” no mês de dezembro, a banda indie-lisérgica australiana Tame Impala continua fazendo seu forte barulho no mercado, bombando o recém lançado “Lonerism”, segundo disco de carreira e facilmente um dos melhores do ano.

Depois de shows super elogiados especialmente na Inglaterra, o grupo do dândi Kevin Parker voltou para os Estados Unidos e iniciou uma nova perna de sua turnê pela América do Norte. Na noite de ontem, o Tame Impala tocou no Music Hall de Williamsburg, considerada a meca indie da terra do Obama, localizado na região do Brooklyn.

Na agenda para as próximas semanas, a banda australiana visitará Filadélfia, Boston, Nova York (de novo), Toronto, Chicago, São Francisco e Los Angeles. Detalhe: todas as apresentações estão com ingressos esgotados. Invasão australiana.

O show de ontem no deliciosamente tosco MHoW foi loucura do começo ao fim, pelos relatos. A gente sabe bem como é depois do Popload Gig. Esta foi a segunda apresentação da banda no templo hipster em menos de três meses. Eles tocaram lá em agosto com a casa lotada. Prometeram voltar “em breve” e cumpriram. Abaixo o setlist e algumas fotos capturadas pela NormalMag.

>>