Em lorde:

Lorde mostra novos singles e suas dancinhas incríveis em apresentação no Saturday Night Live

>>

130317_lordesnl

Depois de um merecido descanso, a menina Lorde voltou com tudo. Em versão diva, a neozelandesa fenômeno do pop mostrou pela primeira vez ao vivo suas novas músicas no Saturday Night Live, que foi ao ar no último final de semana, e, claro, seus passos de dança distintos.

A cantora mostrou no palco a dance “Green Light” e a intimista “Liability”. A primeira, em pegada nervosa. A segunda, emulando uma noiva, acompanhada apenas de seu produtor Jack Antonoff ao piano. As duas faixas estão no novo disco da cantora, “Melodrama”, com lançamento previsto para 16 de junho.

Lorde ainda participou de um sketch sobre feminismo. Na mesa, dois “homens femininstas”, interpretados por Beck Bennett e Kyle Mooney, falam sobre ter o mais profundo respeito pelo feminismo, mas em momento algum abrem espaço para as meninas ali presentes darem suas opiniões.

Menção mais que honrosa para a atriz Scarlett Johansson, que apresentou o programa como convidada especial e participou dos quadros.

>>

Lorde na pista de dança: confira o incrível single, “Green Light”, e a capa do disco novo

>>

020317_lorde2

Enfim, acabou a espera. A garota fenômeno Lorde reapareceu com seu aguardadíssimo novo single “Green Light”. A faixa foi lançada em vídeo lindo e abre os trabalhos para “Melodrama”, seu novo disco, que será lançado no verão.

Nos últimos dias, a cantora e seu staff andaram realizando algumas ações deixando pistas e rastros da canções pelas ruas de Auckland.

“Melodrama”, o disco, tem a pesada responsabilidade de suceder bem o espetacular “Pure Heroine”, álbum de estreia que revelou a neozelandesa para o mundo no ano de 2013.

Se não temos ainda a data oficial de lançamento, “Melodrama” teve divulgada sua capa, pintada por Sam McKinnis. Em seu Instagram, Lorde postou a capa (que está no fim do post) e terminou a legenda com “Welcome to the new world”. Em entrevista ao Zane Lowe, a cantora disse que “Green Light” é sobre sua primeira grande desilusão e sobre aqueles momentos em que as nossas vidas mudam de forma repetina.

Dia desses, Lorde já havia dito que o single é complexo, divertido, triste e ao mesmo tempo vai fazer todo mundo dançar. Até no vídeo ela entrega tudo o que prometeu. Vem uma nova Lorde por aí?

Confira abaixo o novo som e a capa do álbum.

lordedisco

>>

Acabou o Carnaval e a Lorde é quem vai dar o sinal verde para o Ano Novo, nesta quinta

>>

Foto:

Foto: Mark Horton/WireImage

O mundo (Brasil) começa enfim a pegar no tranco após o Carnaval e tem aí um 2017 lindo se iniciando. E neste 2 de março, segundo dia do ano, sai o esperadíssimo novo single da garota fenômeno Lorde.

“Green Light” já possui alguns teasers. A cantora da Nova Zelândia informou que algumas pistas da canções estão pelas ruas de Auckland.

Fãs, claro, começaram a busca. Um deles encontrou uma projeção que conta com cinco segundos de áudio da música, que, ao que tudo indica, será baladinha de pista indie pelo mundo.

Além do vídeo contendo esse pequeno trecho espetacular do single (sem clubismo), outros registros em fotos também foram publicados.

Existe a expectativa para que, junto com o single, seja anunciada a data de lançamento do sucessor de “Pure Heroine”, petardo sonoro que revelou Lorde para o mundo, lá em 2013.

Qual é, Lorde?

>>

Os vinte anos de LORDE em dez momentos inesquecíveis

>>

Screen Shot 2016-11-07 at 19.27.31

Parabéns, Lorde! \o/

A rainha neozelandesa faz vinte aninhos hoje. 20! A mesma idade de alguns álbuns que amamos, como “If You’re Feeling Sinister” do Belle & Sebastian, “Odelay” do Beck e “Tidal” da Fiona Apple, por exemplo. Ou então, dando um exemplo mais pop, as Spice Girls lançavam “Spice”, o disco, enquanto a Lorde nascia (vai lá, com três dias de diferença). Feel old yet?

Não parece, mas para este lado do mundo a Lorde surgiu láááá em… 2013. Dada a trajetória da cantora, parece que faz muito mais tempo, mas são apenas três anos. Principalmente se você pensar que ela começou aos 12, com uma banda de metal, assinou seu primeiro contrato com gravadora grande aos 14 e aos 16 lançou o primeiro single, “Royals”, hit meteórico escrito por ela e ainda hoje cantado por bandas de todos os estilos, de Bruce Springsteen a Chvurches. Logo que foi lançado, virou primeiro lugar na Nova Zelândia e Austrália. Depois, virou primeiro lugar da Billboard americana, fazendo dela a primeira artista solo da Nova Zelândia a chegar no topo da parada dos EUA.

Em um (longo) post em sua página no Facebook, hoje, ela revelou que está em Nova York terminando o seu segundo disco. Ela fez questão de lembrar que não é a mesma pessoa que escreveu “Pure Heroin”, álbum de estreia. Muita coisa aconteceu desde então e ela diz que vem “coisa nova por aí”. “Tão bom quanto, talvez melhor, mas diferente.”

O que você já havia conquistado aos 20 anos? Eu prefiro nem responder, mas aos 19, Lorde era considerada por David Bowie o “futuro da música”, apenas. Na real, ela fez tanta coisa que esta lista poderia ter sido bem maior, mas escolhemos os nosso momentos preferidos, internacionais e nacionais, entre feitos e homenagens:

Os 10 melhores momentos da LORDE

lorde bowie

Lorde & David Bowie em foto que foi parar no Facebook do cantor

1. Cantando “Life on Mars” no tributo ao David Bowie no Brit Awards

Em entrevista ao jornal inglês The Guardian, o pianista da banda de Bowie, Mike Garson, disse que o cantor considerava Lorde “o futuro da música”. Sobre a escolha da cantora para a homenagem, ele disse: “Foi a escolha perfeita. Alguns membros da família de Bowie e também o seu empresário achavam que ela seria a pessoa certa. Eles queriam envolver a nova geração”. Eles tinham razão… (no vídeo abaixo, Lorde entra aos 10:40):

2. Conquistando a América aos 16 anos, no programa da Ellen DeGeneres

Você sabe que uma banda explodiu ou está “prestes a” quando ela participa desses programas de auditório e de entrevistas dos EUA. Ainda em 2013 e logo depois de lançar “Royals”, ela cantou no programa da Ellen DeGeneres, que abriu a apresentação da garota destacando o fato dela ter apenas 16 anos de idade e a música que é #1 na América. “Quando eu tinha 16, meu melhor amigo era um cobertor e se chamava Tammy”, disse a apresentadora.

3. No mesmo ano, mas já aos 17 (sempre bom reforçar), ela cantou por meia hora no Letterman

Partindo do princípio acima, trinta minutos ao vivo no programa que levou as maiores e melhores bandas de que a gente tem notícia é um feito e tanto:

4. Lorde cantando para 40 mil (!) pessoas no Lollapalooza Brasil, em 2014

A cantora ficou tão impressionada com a quantidade de gente em seu primeiro show por aqui que postou uma foto aérea do público em seu Twitter, agradecendo aos fãs.

5. Lorde enquanto… Kurt Cobain

Em 2014, aconteceu em Nova York a tão-falada cerimônia do Rock & Roll Hall of Fame, em que o Nirvana foi o grande homenageado e onde Lorde aos 17 (hehe), no papel de Cobain, cantou “All Apologies”. Durante a sua apresentação, Dave Grohl estava na bateria, Novoselic na sanfona, Pat Smear + Joan Jett + St Vincent na guitarra e Kim Gordon no baixo:

6. “Yellow Flicker Beat”, sua música para a trilha sonora do filme “Hunger Games – Mockinjay Part 1”

Lorde foi a curadora da trilha, que incluiu nomes como The Chemical Brothers, Kanye West, Chvrches, Bat For Lashes, Charli XCX, Raury e muito mais. Ela canta também em “Meltdown” ao lado das HAIM e dos rappers Pusha T e Q-Tip.

7. A parceria com Disclosure na música “Magnets”

A faixa ganhou um vídeo de divulgação no qual Lorde encarna uma amante de um homem poderoso, mas que resolve partir o coração da moça de uma forma um tanto surpreendente. Daí, a Lorde toda fatal resolve se vingar…:

8. No programa Saturday Night Live

A parceria acima levou a cantora a um dos mais tradicionais programas ao vivo da TV americana. Espécie de reduto que abaliza a carreira de qualquer artista, o palco do SNL recebeu o duo inglês Disclosure, que levou a menina fenômeno Lorde para fazer “Magnets” ao vivo:

9. Na cerimônia do Grammy, em 2014

Ela concorreu a quatro prêmios, levou dois (o de Melhor Música do Ano e de Melhor Performance Solo – Pop) e cantou duas músicas, “Royals” e “Team”.

10. Aos 12 (!) anos, em uma apresentação da escola

Com sua pequena banda de heavy metal, a Extreme. Sim. No show, eles fizeram uma cover de The Cult e de outros nomes do rock, em um concurso de bandas na escolinha dela, em Auckland. A dança estranha dela já estava lá, aos 12, mas um pouco mais agitadinha, quase que no ritmo da música. No final do vídeo tem uma entrevista com Lorde e seus amiguinhos. Na época, ela ainda era apenas conhecida por seu nome real, Ella Yellich-O’Connor.

>> Das homenagens e versões que ela recebeu, queremos destacar:

********************
A versão-chill-quebrada do DJ australiano Flume
********************

********************
A versão dub-jamaicano e fumacenta de “Royals” por Busy Signal
********************

********************
A versão dub-paulistana arquitetada pelo F82, projeto do DJ e produtor F82, o Fatu (ex-Killer on the Dance Floor)
********************

********************
A versão-com-gaita do the boss Bruce Springsteen, fazendo a sua Royals na terra da “pequena heroína”
********************

********************
A versão da banda escocesa Chvrches para a encantadora “Team”
********************

********************
E a versão-paródia de ‘Weird Al’ Yankvoic, um outro termômetro de sucesso
********************

A estreia cool do Disclosure no SNL. Com a Lorde e o Sam Smith ainda por cima

>>

161115_disclosure5

Em ritmo de divulgação do seu segundo álbum “Caracal”, o duo Disclosure fez sua estreia no famoso programa Saturday Night Live, um dos mais tradicionais da TV americana.

Espécie de reduto que abaliza a carreira de qualquer artista, o mais recente episódio da série foi chacoalhado pelo duo inglês, que levou para o palco dois convidados bem especiais.

A menina fenômeno Lorde deu seu help na versão ao vivo de “Magnets”. Já o novo popstar Sam Smith emprestou sua voz para a faixa “Omen”. As duas performances podem ser conferidas abaixo.

>>