Em lou ottens:

Popnotas – Julien Baker na rádio. Kele Bloc Party instrumental. A bizarrice do Everything Everything. E um R.I.P. para o criador do K7

>>

– Estamos de olho aqui, nas últimas semanas, nos rolês que a pequena estrela indie Julien Baker (foto na home) tem feito por aí com as músicas de seu terceiro álbum, o bem bom “Little Oblivions”, lançado no fim de fevereiro. Nesta semana, a rádio indie nova-iorquina boa de sessions WFUV subiu no Youtube a passadinha que Julien fez para a emissora, para mostrar ao vivo um de seus singles legais, o “Faith Healer”, gravada em 16 de fevereiro. Olha que performance decentíssima.

***

Lou Ottens, inventor da fita-cassete, morreu aos 94 anos. Homem dos anos 20, ele era chefe de desenvolvimento de produtos na Philips nos anos 60, quando criou sua obra mais famosa. A fita cassete gerou uma revolução no modo de se consumir música ao colocar na mão dos ouvintes não só uma forma barata de reprodução mas também de gravação – quem não teve a chance de fazer suas fitinhas, apertar rec e play na mesma hora e colar os adesivinhos perdeu uma experiência e tanto.

Kele Okereke, do grupo inglês Bloc Party, lançou um single instrumental que merece uma atenção, embora desse jeito não ouviremos sua voz marcante. “The Heart of the Wave” é daqueles sons que dão uma acalmada, ajudam a relaxar e até a concentrar em uma atividade – uma pena que seja tão curtinho. O próprio Kele conta que a música nasceu nessa vibe: “Durante o lockdown, eu passava muito tempo tocando guitarra elétrica no meu quarto e descobri que fazer loops de guitarra me acalmava, uma espécie de terapia para mim”. Mas o próximo trabalho de Kele não vai por esse campo, e isso é uma grande notícia. Ele está cuidando do novo disco do Bloc Party.

– A banda Everything Everything, de Manchester, entrou nessa nova linha de artistas que lançam um single inédito pouco tempo depois de soltar um álbum lotado de possíveis singles. A novidade é “Supernormal”, música escrita durante a produção do álbum “Re-Animator”, de 2020. Vale assistir oo vídeo da música, dirigido e animado pelo vocalista Jonathan Higgs, que aprendeu um monte de funções para dar conta de criar sozinho uma das obras audiovisuais mais bizarras do ano.

>>