Em lounge act:

Nevermind 30 Anos – Chuck Hipólitho convoca Duda e armam versão intimista da porradeira “Lounge Act”, do Nirvana

>>

* É muito natural que o Nirvana tenha passado como um furacão (também) na vida do roqueiro Chuck Hipólitho, de tantas bandas, parcerias musicais, estúdio de som próprio, disco solo, produção para outros artistas independentes e trabalho de destaque na “época boa” da MTV.

Tudo ambientes e funções que foram marcados sem dó pela banda de Kurt Cobain e principalmente por seu segundo disco, o “Nevermind”, que faz 30 anos hoje, e quando lançado pegou o jovem Chuck lá em Pirassununga começando a querer se aventurar no rock, não entendendo nada e depois entendendo tudo por causa do álbum que está sendo homenageado hoje aqui na Popload durante esta sexta-feira.

Chuck, hoje 43, chamou a jovem Duda Maiolini, da espertíssima banda catarinense Horney, para comporem juntos uma versão e vídeo para “Lounge Act”, faixa “violenta” do “Nevermind”, mas numa versão mais… digamos… artsy, tranquila.

Duda tem 19 anos, o que equivale a dizer que ela nasceu quando a edição especial de 10 anos do “Nevermind” já estava na loja, disco remasterizado e tal. Ela é um exemplo de como a obra-prima punk pop da banda de Kurt Cobain ainda impacta jovens músicos hoje em dia.

Chuck conta sobre Duda. E depois nos fala, em vídeo-depoimento, como o “Nevermind” o “pegou”, lá em 1991, aos 13 anos.

“Conheci a Duda porque mixei o primeiro EP que a banda dela soltou. A banda se chama Horney e são de Joinville. A Duda tem 19 anos e é, como eu, fã de Nirvana. Temos experimentado fazer música juntos e pretendemos lançar um trabalho em breve, um tipo de música mais sintética que tenho experimentado. Numa dessas achei que era uma boa ideia aproveitar as boas vibrações e regravar ‘Lounge Act’ com ela para o aniversário de 30 anos do ‘Nevermind’, a pedido da Popload. Ouça a Horney, ouça o ‘Nervermind’ e ouça nossa versão de Lounge Act'”

Lembrando que Chuck Hipólitho lançou no final do ano passado o álbum solo “Mais ou Menos Bem”, gravado em momentos punks da quarentena de 2020 e cheio de homenagens a seus ídolos, em interpretações próprias. Entre elas, a faixa muito boa “Tem Cheiro de Espírito Adolescente”, que não é exatamente uma cover de “Smells Like Teen Spirit”, o hit master do Nirvana e do “Nevermind”, mas é um tipo de agradecimento à música de Cobain. E a Cobain em si.

>>