Em lowlands:

Um passeio pela Holanda, ao som de Alt-J, Editors e Mumford & Sons

>>

050917_altj_slider

Ah, os festivais. Estão caindo nas redes alguns vídeos completos de shows recentes do festival holandês Lowlands, que sempre rola no finzinho de agosto. E a edição deste ano mesclou bandas “velhas” com algumas “não tão velhas” do novo (ou nem tão novo) indie.

Um dos grupos que se apresentaram no evento foi o complexo trio inglês Alt-J, que lançou neste ano o álbum “Relaxer”, terceiro deles na carreira, mostrando o show transcendental de sempre.

Quem também apareceu em terras holandesas foi o Mumford & Sons. Outrora banda de bar, os americanos lançaram ano passado um disco SEM BANJO, “Wilder Mind”, enquanto o ótimo Editors, que foi parceiro de “momento” da genial renovação do indie britânico junto de nomes como Bloc Party, Franz Ferdinand, Maximo Park, Libertines etc., quando guitarras sujinhas e legais tomaram conta do pop no meio dos anos 2000, graças à bandeira de minirrevolução fincada nos EUA por Strokes e White Stripes, ainda continua na ativa, mesmo que sem a energia de antes.

Abaixo, vejamos as versões atualizadas dessa turma.


Vamos discutir Courtney Barnett: gênia ou gênia?

>>

Screen Shot 2015-08-24 at 16.05.13

* Aconteceu neste final de semana na Holanda o grande Lowlands Festival. Grande mesmo. Evento de famosos dez palcos cobertos, por causa da chuva que cai no vilarejo onde é erguido, fora de Amsterdam uma meia hora de trem. Entre a pancada de atrações bacanas e do Limp Bizkit, o Lowlands teve a lindura australiana Courtney Barnett, espécie de rainha dos festivais legais do mundo desde o ano passado. O festival é legal? Tem a Courtney Barnett na escalação. Se não tem, hum…

Apareceu um vídeo bacana da guitarrista cantando “Dead Fox”, “Nobody Really Cares If You Go to the Party” e o hino “Pedestrian at Best”, tudo de seu primeiro disco, “Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit”, um dos álbuns do ano, lançado em março.

Essas três músicas, assim juntas, mostram uma coisa que é típica em shows de Barnett. O negócio vai esquentando, vai esquentado e acaba em caos.

>>

O Kaiser Chiefs naufragou, mas continua tocando em festival e lançando vídeo novo bom

>>

Screen Shot 2014-08-18 at 13.44.57

* De vez em quando aqui na Popload a gente checa a existênia da banda inglesa Kaiser Chiefs, do distinto Ricky Wilson. Primeiro porque a gente foi muito feliz quando a banda surgiu, no novo rock inglês pós Strokes e White Stripes, ali por 2003/2004. Depois porque eles tiraram o nome da banda de um time de futebol. E da África do Sul, ainda por cima. Outra: a banda é de Leeds e a gente gosta de bandas que venham de Leeds. Por fim, por causa do Ricky Wilson em si, que a gente conheceu magro, depois ficou gordinho e nos últimos tempos está mais magro que seu período magro do início.

Pois o Kaiser Chiefs até lançou um razoável disco novo agora em 2014, tipo em março, chamado “Education, Education, Education & War”. E que, no susto, dormiu uma semana na posição de disco mais vendido no Reino Unido.

Uma das músicas mais legais do álbum acaba de virar vídeo, também. É “My Life”, lançado na penumbra dominical, ontem. Vídeo no qual Ricky itself estrela e que faz da banda uns náufragos perdidos no meio do oceano. Parábola?

No final de semana agora, na Holanda, o Kaiser Chiefs tocou no Lowlands Festival. Já falamos isso aqui hoje e até trouxemos o vídeo da banda tocando o hit “Ruby”.

Só que, já que estamos dedicando um post inteiro de Kaiser Chiefs, não custa resgatar mais dois momentos da banda de Ricky Wilson ao vivo na Holanda, neste final de semana que passou.

>>