Em manipulator:

Pergunta: Ty Segall é o cara mais legal do rock, hoje?

>>

* Acho que não tem nada que eu goste mais de ouvir em rádio, hoje em dia, do que uma música do Ty Segall. Dessas que começa a tocar de repente e levanta seu moral caído, te tira do marasmo, da indiferença. Isso é o que o indie de garagem desse músico da Califórnia baseado em San Francisco é capaz de fazer.

tysegall

Ty Segall, Mac DeMarco, Connan Mockasin, Parquet Courts, Ariel Pink. Diferentes, alguns nem tão novos, outros de lugares díspares como Nova Zelândia e Canadá, mas algo forte que os une nessa coisa atualíssima de garage-rock com doses de psicodelia mais punk mais glam mais T-Rex e David Bowie fase bagaceira, tudo junto, traduzido e atualizado. Acho que se Kurt Cobain estivesse vivo e estivesse olhando para o rock hoje, era essa cena que ele ia frequentar.

Há um tempinho li outro “enquadramento” certinho para esses caras, dado pela revista de alta-cultura “New Yorker”, por ocasião de um show do Ty Segall com o Mac DeMarco juntos em Nova York: “…buscam melhorar a fórmula de slacker-rock que o Stephen Malkmus perpetuou nos anos 90 com o Pavement, na companhia de grupos como o Superchunk. Mas sem levar isso muito a sério”.

Ty Segall tem uma história que não sei se é verdade, mas que eu adoraria que fosse. Ele originalmente é de Orange County, região que ficou famosa com o seriado teen “The OC”. Segall teria ficado tão puto com uma certa “coxinhização” ou nerdização de seu pedaço, que se mudou definitivamente para San Francisco e lá construiu parte de sua carreira, inclusive participando de várias bandas e lançando sete discos solo. O último deles, “Manipulator”, vinil duplo, 17 músicas, lançado não tem dois meses, é uma das obras-primas toscas deste ano.

Enfim, tudo isso para falar que hoje vai ao ar nesta noite na rádio que eu (mais) escuto, a Sirius XMU, uma session exclusiva de Ty Segall no estúdio da emissora. E eles não param de falar nisso e de tocar na programação a espertíssima “Tall Man, Skinny Lady”, acho que minha faixa predileta do novo álbum dele. Marquei o despertador do app da Sirius para despertar na hora da session. Quando ela aparecer no Youtube, botaremos para rodar aqui na Popload, obviamente.

Daí que, fuçando hoje sessions recentes de Ty Segall, descobri, um pouco atrasado e atrapalhado pelas últimas viagens, que a performance deles na KCRW, de Los Angeles, 40 minutos de música e entrevista, do começo do mês, está inteira disponível pela emissora. Foi para o programa top “Morning Becomes Eclectic”, sempre genial. Boto aqui embaixo.

Ty Segall está agitando por estes dias a Europa. E os informes que caço desses shows por lá é só de entusiasmo. Casas sempre lotadas, sempre uma loucura na plateia.

Abaixo tem a espetacular session da KCRW; um vídeo de “Tall Man, Skinny Lady” tocada neste ano no South By Southwest num buraco de Austin com a galera se esmagando na grade; outro da mesma música no Coachella 2014 filmado da galera e consequentemente todo tremido; e uma amostra do fuzuê que é um show de Ty Segall hoje, em cena tirada de apresentação no Apollo, em Barcelona, tipo quinta-feira passada, mesmo local onde a Popload viu ele em ação numa festa do festival Primavera Sound, em junho. Repare nele tocando guitarra nos braços do povo.

E, quando sair o da Sirius, a gente coloca aqui também.

>>