Em matter of time:

No Natal, Eddie Vedder lança EP com seis músicas sobre o tempo. O que passou e o que está por vir

>>

vedder

* Eddie Vedder guardou para esta ceia de Natal um presente para seus fãs, para os fãs do Pearl Jam, os fãs do grunge, de Seattle, rock americano, de games e filmes famosos, enfim. Foi o Papai Noel da hora.

Vedder lançou nesta meia-noite o EP de seis músicas “Matter of Time”, delicadezas sonoras que indicam que faltam algum tempo para algo acontecer na mesma medida que acontecem porque o tempo passou. O desenho da capa é de uma ampulheta numa nuvem carregada. As músicas “Matter of Time” e “Say Hi”, mostradas em evento online beneficente em novembro, mas aqui em gravações de estúdio, puxam o EP.

Vedder mostrou as duas músicas novas em uma causa própria bancada por ele e sua mulher Jill, chamada “Venture into Cures”, que buscou chamar a atenção para ajudar crianças com a doença Epidermólise Bolhosa, uma doença de pele genética e hereditária, ainda sem cura. Nisso a “questão de tempo” do EP é mais um grito de esperança.

Junto a essas duas canções vem uma série de quatro outras acústicas gravadas em casa, incluindo uma cover de “Growin’ Up”, de Bruce Springsteen, e “Future Days”, na versão voz e violão, música esta que fechou o álbum “Lightning Bolt”, do Pearl Jam, de 2012, e também aparece no gigantesco game “The Last of Us Part II”, em cena de despedida tocante entre os personagens Ellie e Joel. Entendedores entenderão.

“Porch” é “Porch”, você sabe, do “Ten”, dos anos 90, e “Just Breathe” é de 2009, outra de disco de sua banda famosa (“Backspacer”), mais conhecida por ser um desenvolvimento de uma canção que Vedder fez para a trilha do filme “Into the Wild”, de 2007, que ganhou até covers de Willie Nelson e Miley Cyrus.

“Matter of Time”, o EP, ficou assim:

1. Matter of Time
2. Say Hi
3. Just Breathe (acoustic at home)
4. Future Days (acoustic at home)
5. Growin’ Up (acoustic at home)
6. Porch (acoustic at home)

>>

Eddie Vedder, músico e ativista, tocou duas canções novas em evento online beneficente, ontem. Ouça “Matter of Time” e “Say Hi”

>>

Captura de Tela 2020-11-19 às 11.00.23 AM

* Em evento online beneficente ontem à noite, Eddie Vedder mostrou duas música novas, as inéditas “Matter of Time” e “Say Hi”. O programa, cheio de ilustres participações e uma causa própria bancada pelo líder do Pearl Jam, se chamou “Venture into Cures”, em que Vedder foi também o apresentador, junto com sua mulher, Jill.

O “Venture into Cures”, em parceria com o centro de pesquisa EB Research Partnership, busca chamar a atenção para ajudar crianças com a doença Epidermólise Bolhosa, uma doença de pele genética e hereditária, ainda sem cura. A pele dos afetados fica supersensível e propícia à formação de bolhas e lesões várias, que causam dores severas em suas feridas internas e externas. O EBRP e eventos como esse “Venture into Cures” buscam recursos para estudar mais a doença e aliviar a vida de portadores e de seus familiares.

O EBRS foi fundado por Eddie Vedder e Jill.

Sobre as músicas inéditas, ambas entraram nesta madrugada nos streamings, em qualidade de estúdio. “Say Hi” já havia aparecido em alguns shows solo de Vedder e apareceu no evento cantando ela de modo acústico, banquinho e violão.

E “Matter of Time” teve sua estreia mundial ontem mesmo, no evento virtual, com o conhecidíssimo jornalista David Letterman introduzindo a canção nova de Vedder feita exclusivamente para a causa. A “questão do tempo” do título é sobre a luta pela descoberta da cura da EB. E na música Vedder aparece em animação (foto que abre o post).

No link abaixo está o evento inteiro (leia mais sobre depois do vídeo). Eddie Vedder mostrando suas duas novas canções aparecem a partir do instante 2:02:10.

* Ainda sobre o evento, caso queira assisti-lo na íntegra de 2 horas, ele tem convidados do quilate de, além de seus fundadores e do citado David Letterman, de Adam Sandler, Billie Eilish, Judd Apatow e grande elenco. Além de algumas aparições musicais de Alessia Cara, Adam Levine e Willie Nelson, entre outros. O evento se inicia, curiosamente, no Rio de Janeiro, com uma performance da banda carioca Black Circle, de covers do Pearl Jam, que caiu nas graças do grupo americano em uma de suas visitas para show no Brasil.

>>