Em mayí:

Top 50 da CENA – FEBEM inverte o rap e chega ao topo. Sophia Chablau vem na cola. E a Jadsa não larga o top 3. E assim vamos

1 - cenatopo19

* Semana pesada na CENA. Vários bons singles de artistas veteranos, novos, reinventados. E nada mais nada menos do que dois bons concorrentes na categoria disco do ano: o do Febem e o da Sophia Chablau e uma Enorme Perda de Tempo. De um ano bom de concorrentes para disco do ano. Brinca com a CENA brasileira, brinca. A semana gringa ficou pianinho perto da brazuca desta vez. Mal aí, Top 10 Gringo.

febemquadrado

1 – FEBEM – “México” (Estreia)
Ano passado a gente brisou muito aqui com o disco “Brime” e exaltamos a parceria do rapper Febem com o pequeno grande produtor CESRV, que rolava por lá. A dupla segue firme no novo álbum do Febem, “Jovem OG”. Entre tantas faixas que merecem destaque, um salve para “México” e sua esperta sacada em inverter um lugar comum do rap – não temos um rapper versando sobre o crime, mas o inverso. Ou quase, já que o final da música adiciona um mistério sobre o narrador e nubla as ideias. Para pegar o filme completo, só escutando o disco todo.

2 – Sophia Chablau e uma Enorme Perda de Tempo – “Delícia/Lúxuria” (6)
Altas conexões da CENA carioca atual com a CENA paulistana de outrora, tudo junto e misturado e fazendo o maior sentido, já está entre nós o álbum da Sophia, homônimo com todo esse tamanho mesmo de nome. A produção é da Ana Frango Elétrico, para completar o interessante rolê geográfico-temporal. No que o álbum tem de bom, esta “Delícia/Luxúria”, recorrente no nosso raking, é uma delícia. E, sim, uma luxúria. À luz do álbum lançado, vale a subida.

3 – Jadsa – “Olho de Vidro” (1)
Jadsa e seu disco recém-lançado ainda frequenta nosso Top 10 e não tem meio de tirar. Ela já deve ser a artista com mais menções no top 50 ao mesmo tempo. Com esta aqui, são cinco. Ou seja, dez por cento desta lista é Jadsa. Metade do disco dela está aqui. Brinca com esta baiana, brinca.

4 – Boogarins – “Supernova” (Estreia)
No disco de sobras e sonhos do Boogarins, eis uma música que poderia estar fácil em um dos discos oficiais dos meninos. Talvez caiba numa lista de melhores deles? “Supernova” é bonitaça demais, por onde se olhe. Na letra, na dinâmica que vai se alterando sutilmente pelos versos, na voz suave do Dinho. E na mensagem da música: “Se tudo está pronto, que resta eu inventar? O novo é qualquer lugar”.

5 – Lupe de Lupe – “Resplendor” (Estreia)
E segue a divulgação do novo álbum da esperta banda mineira Lupe de Lupe, “Trator”, que chega em maio. Até aqui, a cada single um integrante assumiu o vocal e a figura oculta da capa. Desta vez, a responsa é do guitarrista Gustavo Scholz em uma letra que chega a ser bem enigmática a princípio, mas se revela uma trágica história sobre um trabalhador brasileiro. Se é que entendemos tudo certinho. Entendemos, Gustavo?

6 – Yannick Hara – “Raça Humana” (Estreia)
Direto ao ponto, nosso afrosamurai Yannick não vê muita perspectiva para a raça humana. Alerta ou profecia? Radicalizar para mover ou não dá mais? As perguntas não ficam respondidas, mas temos mais um peso pesado do Yannick na praça. Um dia vão enxergar mais o que esse cara fala e transforma em música.

7 – Jota Ghetto – “Vagabounce” (Estreia)
Uma das vozes mais potentes do rap nacional, é uma alegria saber que Jota Ghetto vai quebrar um longo hiato de mais de dez anos – ainda que tenha aparecido em singles e participações especiais – e lançar um novo EP. A primeira deixa desta retomada é a excelente e pesada “Vagabounce”, que chega chancelada pelo selo do DJ Kl Jay. Quer mais?

8 – Giovanna Moraes – “Boogarins’ Are You Crazy?” (4)
Outro disco recém-lançado que não conseguimos desgrudar. Disco este de camadas, umas claras de primeira ouvida e outras que vêm de encontro a você conforme o tempo de saboreá-lo vai se intensificando. É “III”, lançamento recente da multiartista paulistana Giovanna Moraes. Aqui, uma sagacidade sua foi premiada. Os Boogarins deram a sopa de largar um instrumental em seu álbum de sobras e a Giovanna foi lá e meteu uma letra sua. Agora a música é bem dela.

9 – Uana – “Mapa Astral” (Estreia)
A artista pernambucana Uana deu quase que um restart em sua trajetória musical. Com dez anos de carreira com passagens por diferentes grupos e uma estreia solo focada em um som bem brasileiro, Uana agora abraça um pegada mais R&B, ainda que não deixa de lado as suas referências mais nacionais.

10 – Mayí – “Sedenta” (Estreia)
A cena do rap em Minas Gerais é quente. E aqui Mayí eleva sem medo a temperatura do ambiente. Como a descrição da música avisa, temos aqui um trap funk que versa sobre a autonomia feminina e LGBTQIA+. Sonoridade boa com causa quente. Ou causa boa com sonoridade quente. Dá água para nós, a gente pede daqui também, Mayí.

11 – BaianaSystem – “Reza Frevo” (3)
12 – Hierofante Púrpura – “Tbm Sou Hipster” (2)
13 – Jadsa – “Sem Edição” (5)
14 – Thiago Elniño – “Dia De Saída” (7)
15 – Luna Vitrolira – “Aquenda” (8)
16 – FBC – “Gameleira” (9)
17 – Rico Dalasam – “Última Vez” (10)
18 – YMA – “White Peacock” (11)
19 – Frank Jorge e Kassin – “Tô Negativado” (12)
20 – Mbé – “Aos Meus” (13)
21 – Giovanna Moraes – “Tudo Bem?” (14)
22 – Rico Dalasam – “Estrangeiro” (15)
23 – Rico Dalasam – “Expresso Sudamericah” (16)
24 – Jadsa – “Lian” (17)
25 – Djonga – “Eu” (18)
26 – Lupe de Lupe – “Cabo Frio” (19)
27 – LEALL – “Pedro Bala” (20)
29 – Barro e Luísa e os Alquimistas – “De Novo” (21)
30 – Felipe Ret – “F* F* M*” (22)
31 – Jadsa – “Raio de Sol” (23)
32 – BNegão – “Salve 2 (Ribuliço Riddim)” (24)
33 – Vanessa Krongold – “Dois e Dois” (25)
34 – Ale Sater – “Peu” (26)
35 – Jupiter Apple – “AJ1” (27)
36 – Apeles – “Eu Tenho Medo do Silêncio” (28)
37 – Lupe de Lupe – “Goiânia” (29)
38 – Rohmanelli – “Viúvo” (30)
39 – Boogarins -“Far and Safe” (31)
40 – Rincon Sapiência – “Som do Palmeiras” (32)
41 – Monna Brutal – “Neurose” (33)
42 – Luna França – “Terapia” (34)
43 – Yannick Hara – “Antidepressivos” (35)
44 – Ale Sater – “Nós” (36)
45 – Jadsa – “A Ginga do Nêgo” (37)
46 – Sessa – “Grandeza” (38)
47 – Artur Ribeiro – “Fragmentação” (39)
48 – Garotas Suecas – “Tudo Bem” (40)
49 – Winter – “Violet Blue” (41)
50 – Pluma – “Mais do Que Eu Sei Falar” (42)

****

****

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, o rapper paulistano FEBEM.
*** Este ranking é pensado e editado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>