Em miley cyrus:

Caras, bocas e linguas. O vídeo-single novo da Miley Cyrus, com participação beeeem especial da Dua Lipa

>>

Captura de Tela 2020-11-19 às 11.24.06 PM

* Dia 27 de novembro, sexta da semana que vem, sai o novo disco da impossível Miley Cyrus, “Plastic Hearts”, 12 faixas com presenças colaborativas de gente como a britânica Dua Lipa e veteranos do naipe de Joan Jett e Billy Idol. Miley tem conexões boas.

Exatamente a música em que a princesa dance inglesa Dua Lipa participa, “Prisoner”, foi lançada nesta virada de ontem para hoje com um vídeo bem, digamos, movimentado.

“Prisoner”, em si, é um pop bem bom, lembra no refrão “Physical”, hit da Olivia Newton-John dos anos 80, mas beleza quanto essa referência. A música de Miley Cyrus tem ritmo dance-pop, que acomoda uma convidada como Dua Lipa, embora ela, Miley, esteja se guinando bastante ao rock ultimamente. “Prisoner”, para resumir, é bem “catchy”.

O vídeo é daqueles ótimos para causar polemiquinhas, tipo vídeo de meninas da MTV do fim dos anos 90, começo dos 2000. Parece “Thelma & Louise” misturado a Britney Spears fase descobertas com efeitos de sangue, estilo zoeira de zumbis mas com Miley e Lipa botando cerejas uma na boca da outra. Rolou até um rebolado twerk ali no meio, se vimos direito. Tudo bem Miley Cyrus, na real. Tudo bem certo.

“Prisoner”, o vídeo, foi filmado em dois dias de setembro agora no Brooklyn, em Nova York. Uns sinais de placa de rua entregam o local. A própria Miley Cyrus botou as mãos na direção.

Olha o rolê delas:

>>

Com Billy Idol, Joan Jett e Dua Lipa, roqueira Miley Cyrus mostra lista de canções do disco novo. E já pensa em um álbum… heavy metal

>>

131120_miley2

Ela está demais, sério! Em fase roqueira, Miley Cyrus anunciou nesta sexta que passou a lista de canções de seu novo disco, “Plastic Hearts”, o primeiro da estrela pop louquinha em guinada para o rock.

No total são 12 faixas, incluindo participações especialíssimas da talentosa Dua Lipa e os veteranos/ícones Joan Jett e Billy Idol.

O disco é puxado pelo single “Midnight Sky”, lançado em agosto. O álbum estará nas lojas dia 27 deste mês.

Diz a Miley que este projeto é o seu mais “profundo e pessoal”, e que trabalhou nele por mais de dois anos, após idas e vindas. “Quando achei que estava tudo pronto, tudo foi apagado, incluindo a parte mais relevante. Mas hoje vejo que o que a natureza fez foi um favor e destruiu o que eu não podia deixar ir embora por mim mesma. Eu perdi minha casa em chamas em Los Angeles, mas me encontrei nas cinzas dela”, disse a cantora.

A pegada rock de Miley pode ser vista há alguns meses, quando ela fez uma apresentação especial no Whisky a Go Go, em LA, buscando arrecadar fundos para casas de shows que estão fechadas nesta pandemia. Ela cantou, na ocasião, músicas de The Cure e Cranberries. Além da própria “Midnight Sky”. Vale relembrar:

“Plastic Hearts” nem foi lançado e Miley já está falando de um álbum… heavy metal. Diz ela que quer regravar músicas do Metallica. “Estou realmente trabalhando nisso. Somos tão sortudos de continuar a trabalhar em nossa arte no meio disso tudo… Primeiramente, parecia não tão inspirador e agora estou totalmente envolvida e engajada”. Imagina…

A lista de canções do novo disco é esta abaixo.

mileycyrus_125105813_1385204978485342_7851550277664294694_n

>>

Xô, Trump. Música “Party in USA”, de Miley Cyrus, volta às paradas instantaneamente depois da vitória de Joe Biden

>>

* Efeito imediato com o resultado no fim de semana da corrida presidencial americana, que decretou a vitória de Joe Biden sobre Donald Trump, uma euforia “cultural” tomou conta dos EUA. E, em meio a isso, o triunfo democrata trouxe de volta às paradas, por motivos mais ou menos óbvios, um velho hit da espevitada cantora pop Miley Cyrus: sua “Party in the USA”, de 2009.

A música, segundo informou a Apple, reentrou no top 40 da plataforma iTunes, nos EUA. E embalou vários encontros de ruas da galera nas grandes cidades do país, comemorando o Biden na Casa Branca, pelo que mostrou várias reportagens dos telejornais.

Outro “hino de festa” que voltou ao agito popular e acabou bastante comprado neste final de semana no streaming foi a música “Bye Bye Bye”, da boy band NSYNC, canção de 2000.

O resgate do hit de Miley Cyrus se deu, segundo informam, por causa de uma conta não-oficial do Joe Biden no Twitter, que postou no sábado: “Go celebrate! Listen to Miley Cyrus’ ‘Party in the USA.’”

Não tinha duas horas da postagem, “Party in the USA”, havia entrado no top 200, depois top 100, chegou entre as 40 mais compradas rapidinho e terminou o domingo na posição número 52 das paradas do iTunes.

Também no Twitter, um post da própria Miley Cyrus ajudou no fuzuê de seu hit.

Outras poucas horas depois, Cyrus retuitava uma conta que mostrava seu hit tocando no aglomerado de gente do lado de fora da Casa Branca, em Washington, com a galera ensandecida pela vitória de Biden:

Toda essa repercussão de seu hit antigo pode ajudar Miley Cyrus a emplacar novos. A cantora vai lançar no final do mês, agora em 27 de novembro, seu sétimo álbum, “Plastic Hearts”. E anúnciou recentemente também que está voltando aos estúdios para gravar um disco de covers do Metallica, segundo ela uma de suas bandas favoritas de todos os tempos. Isso é a cara de Cyrus.

>>

Miley Cyrus cantando Cranberries e The Cure para salvar os pequenos clubes. Claro que o Dave Grohl tava nessa também

>>

Captura de Tela 2020-10-18 às 11.19.07 PM

* Aconteceu neste final de semana em muitas cidades dos EUA o festival virtual Save Our Stages, evento montado em três dias com a finalidade de socorrer pequenos e importantes clubes de várias partes da América em situação de quase fechar as portas. O #saveourstages utlizou alguns nomes grandes de gente que nem cabe mais nestes clubinhos, mas reconhecem sua importância na sustentação da base de qualquer cena musical.

Entre a movimentação do Save Our Stages Festival tivemos, por exemplo, show de Miley Cyrus no famoso Whisky a Go-Go, casa que fica no coração da Sunset Boulevard, em Los Angeles, e tem capacidade para 500 pessoas. Em sua apresentação, um costume seu dos últimos tempos, Cyrus mandou ver covers legais na linha “Zombie”, do grupo irlandês Cranberries, e “Boys Don’t Cry”, do Cure, entre outras canções. Tem vídeo aí embaixo de tudo isso.

Outro nomão que abraçou a causa dos clubes foi o Foo Fighters, de Dave Grohl, que gravou participação no famoso Troubadour, de ali pertinho do Whisky a Go-Go em LA, e também de lotação máxima de 500 pessoas. Grohl comandou a banda para um show todo ele acústico, que teve seis músicas, entre elas os clássicos “My Hero”, “These Days” e “Times Like These”, estas com títulos próprios para o momento pandemia.

O Save Our Stages Festival está todo ele no Youtube, onde foi transmitido ao vivo desde sexta até ontem à noite. Entre os concertos de destaque, para citar só alguns, teve o da loira Phoebe Bridgers também no Troubadour californiano, teve The Roots se apresentando no Apollo Theater (1500 pessoas), de Nova York; Black Pumas em performance no The Parish (450 pessoas), em Austin; e Major Lazer, fazendo bagunça trap-eletrônica no Gramps (350 pessoas), de Miami.

A gente separou uns vídeos do nobre #saveourstages, para sua apreciação.

>>

Miley Cyrus está oficialmente de volta, depois da turbulência. E fez cover de Billie Eilish

>>

* A hoje veterana cantora pop Miley Cyrus, ex-ídolo teen, cruzou passos ontem na Inglaterra com a hoje ídolo teen Billie Eilish, durante gravação de session para a Radio One, uma das emissoras lindas da BBC.

Depois de um pouco sumida do rolê, se recuperando de términos traumáticos e uma perda de casa também sofrida nos incêndios de Malibu, Cyrus aponta para o futuro com o lançamento de seu álbum-reafirmação “She Is Miley Cyrus”, ainda sem data certa de lançamento.

Desse seu sétimo disco de sua carreira já temos um primeiro single, lançado recentemente, que é o “Midnight Sky”, música inclusive mostrada em performance especial no último final de semana em Nova York na cerimônia do outrora importante prêmio Video Music Awards, da MTV. Das mais elogiadas do evento.

“Midnight Sky” também foi mostrada na session para a Radio One, especial para o programa multimídia “Live Lounge”. Mas o que botamos para rodar abaixo é a cover (sempre tem uma) de Miley Cyrus para “My Future”, musicaça das novas da Billie Eilish.

É Miley Cyrus, de volta depois da turbulência, querendo a parte dela do futuro. Ficou lindona a versão, o jeito, a pegada impressa por Cyrus para a pequena obra da Eilish.

>>