Em Morrissey:

Morrissey está de volta! Ouça a nova e bem boa “Spent the Day in Bed”

>>

190917_morrissey2

Maior britânico vivo, Morrissey enfim liberou a primeira amostra de “Low in High School”, seu 11º disco de estúdio, o primeiro dele em três anos, que será lançado no dia 17 de novembro.

Esta primeira amostra é o afiado single “Spent the Day in Bed”, batidinha quebrada e letra com o DNA de Moz. “Spent the day in bed / Very happy I did, yes / I spent the day in bed / As the workers stay enslaved / I spent the day in bed / I’m not my type, but / I love my bed”.

“Low in High School” é o projeto debutante do novo selo do inglês, Etienne, e terá distribuição da BMG. Quem assina a obra é Joe Chiccarelli, e as gravações foram feitas nos estúdios La Fabrique, na França, e Forum, de Ennio Morricone, em Roma.

Vale lembrar que Morrissey agora quebrou as fronteiras da internet e está no Twitter. Lá, além de divulgar o single, ele colocou sua possível rota inicial da turnê pelos Estados Unidos, na mesma época do lançamento do disco.

Low in High School – Tracklist
01 My Love, I’d Do Anything for You
02 I Wish You Lonely
03 Jacky’s Only Happy When She’s Up on the Stage
04 Home Is a Question Mark
05 Spent the Day in Bed
06 I Bury the Living
07 In Your Lap
08 The Girl from Tel-Aviv Who Wouldn’t Kneel
09 All the Young People Must Fall in Love
10 When You Open Up Your Legs
11 Who Will Protect Us From the Police?
12 Israel

>>

Atenção: Morrissey está no Twitter! Atenção: Morrissey tuitou!!!

>>

180917_morrissey2j

A internet agora é um ótimo lugar para se estar. Não que já não fosse antes, mas a gente paga a conta só para termos o Morrissey no Twitter. O maior inglês vivo entrou na rede social há alguns dias, mas só nesta segunda-feira tuitou. A mensagem: “Spent the day in bed…”.

A frase, por mais que pareça uma informação cotidiana do cantor, faz referência ao título de seu novo single, que será lançado nesta terça-feira, 19 de setembro.

Moz vai lançar ainda este ano seu novo disco, “Low in High School”. O álbum chegará às lojas dia 17 de novembro.

>>

Morrissey está vivo e anunciou um novo disco para novembro, junto com um show no Hollywood Bowl

>>

Maior britânico vivo, Morrissey está vivo (!), mesmo!! Um dos maiores gênios da nossa geração, o cantor, algo sumido nos últimos meses, anunciou de surpresa que vai lançar um novo disco ainda este ano.

Será em novembro que Moz colocará no mercado o álbum “Low in High School”, seu primeiro em três anos e também o debutante de seu novo selo, Etienne, com distribuição da BMG.

Os únicos detalhes acerca da obra é que Joe Chiccarelli assina a produção e que as gravações foram feitas nos estúdios La Fabrique, na França, e Forum, de Ennio Morricone, em Roma.

Junto com o álbum, foi divulgado também que Morrissey fará um show no Hollywood Bowl, em Los Angeles, dia 10 de novembro. A apresentação deve fazer parte de um rolê maior pelos Estados Unidos. Por engano, no fim do mês passado, o Spotify vazou supostas datas de Moz no país, entre outubro e novembro, em outras cidades como Boston, Seattle e San Francisco.

A última série de shows do ex-Smiths foi também nos Estados Unidos, em abril deste ano, quando chegou inclusive a cancelar apresentações em Tucson e San Diego, por problemas na voz.

Boa saúde, Moz.

>>

Morrissey fala de “raiva monumental” pelo terrorismo em Manchester e culpa autoridades

>>

240517_moz2

Aniversariante da semana e filho de Manchester, o big mouth Morrissey também fez um pronunciamento contra o ataque terrorista a sua cidade natal. Bem do jeito dele, em um post comovido no Facebook, Moz disse que estava comemorando o seu aniversário em Manchester enquanto recebia notícias da bomba no Manchester Arena.

“A raiva é monumental”, ele diz, antes de culpar a Rainha, a Primeira-Ministra Theresa May, o prefeito de Londres e o prefeito de Manchester pela situação atual. “Theresa May diz que estes ataques ‘não nos quebrarão’, mas ela vive em uma bolha à prova de balas e não precisa identificar nenhum jovem em um necrotério de Manchester hoje. ‘Não vão nos quebrar’ significa que ela não será quebrada, nem suas políticas de imigração. Os jovens de Manchester já estão quebrados. Obrigado mesmo assim, Theresa”, escreve, de início.

Morrissey atacou também a rainha Elizabeth II, que não cancelou uma recepção no palácio de Buckingham na terça, “para a qual nenhuma crítica é permitida na imprensa livre da Inglaterra”.

“Na Inglaterra hoje, todos parecem ter medo de dizer oficialmente o que dizemos em particular. Os políticos dizem que não têm medo, mas eles nunca são as vítimas. É fácil não ter medo quando você está protegido da linha de fogo. O povo não tem essa proteção”, completou.

>>

Com a ajuda do Johnny Marr, Broken Social Scene tenta limpar algumas lágrimas de Manchester

>>

240517_bss2

Os ingleses (e o mundo) ainda tentam entender o que aconteceu na noite do dia 22 de maio, segunda-feira, quando 22 pessoas morreram em um ataque terrorista durante o show da cantora Ariana Grande em Manchester. Aos poucos, artistas começam a fazer os seus pequenos tributos e a se manifestar nas redes sociais.

A mais sensível delas, por enquanto, veio do grupo canadense Broken Social Scene, que se apresentou na cidade ontem, um dia depois do atentado. O show foi o primeiro da turnê mundial da banda, que retornou aos estúdios recentemente depois de um longo hiato e irá lançar um novo álbum em julho.

Para sua homenagem às vítimas, em sua maioria crianças e adolescentes, eles chamaram logo um herói da cena local, o ex-Smiths Johnny Marr. Juntos, Marr e BSS tocaram a música “Anthems For a Seventeen-Year-Old Girl”, do disco ‘You Forgot It In People’. Antes de apresentar o convidado especial, Kevin Drew, um dos líderes da armada canadense, agradeceu aos fãs por estarem ali em um dia tão triste como aquele: “Obrigado por terem vindo. O mais importante é hoje estarmos aqui juntos, todos nós”. Veja o vídeo da apresentação abaixo:

O Broken Social Scene liberou na semana passada o single que dá nome ao novo disco, “Hug of Thunder”, com participação da Feist. A banda já havia lançado a boa “Halfway Home”, do mesmo projeto. Leia mais aqui.

>>