Em moses sumney:

Coisa linda: Moses Sumney faz bela reedição de “Come To Me”, da Björk, em show secreto

>>

040917_moses2

Realizado neste último final de semana, o End of the Road Festival fez de Tollard Royal, na região de Salisbury, Reino Unido, um reduto indie. O evento, considerado um dos melhores festivais pequenos da Inglaterra, teve shows de gente da linha de Father John Misty, Ty Segall, The Jesus and Mary Chain e Mac DeMarco.

Mas, como é marca registrada em festival bom, teve também seus shows surpresas e um deles foi do talentoso cantor e compositor norte-americano Moses Sumney.

Ele, adorado pela Solange e pela turma do Grizzly Bear, apareceu ao lado do músico Nick Haim para um set curtinho e marcante, que incluiu uma reedição classuda para “Come To Me”, single lançado pela Björk em 1993, especial para o blog The Line of Best Fit. Ele também informou que lança nesta semana o single “Indulge Me”.

Moses, que sabe brincar com sua voz, mandou os tons mais agudos de um jeito bem fácil e fez uma versão honestíssima da excêntrica artista islandesa. O resultado pode ser conferido a seguir.

>>

James Blake testa suas novas cores e canções ao vivo. E com ajuda até do Connan Mockasin

>>

170516_jamesblake2

Depois de pegar o mundo indie com as calças na mão com o lançamento repentino de seu novo disco, o incrível produtor e músico inglês James Blake começa a testar ao vivo as canções de “The Colour in Anything”.

Na noite de ontem, o britânico se apresentou em Los Angeles e mostrou para seus fãs que canções como “Radio Silence”, “Modern Soul” e “Timeless” estão funcionando tão bem quanto no estúdio.

De quebra, Blake recebeu no palco um suporte especial dos cantores Moses Sumney e Connan Mockasin. Os primeiros registro, claro, já começam a pipocar, para dar uma dimensão do show.

James ainda não anunciou uma turnê mais armada e tem dois shows para fazer nos próximos dias. Nesta quarta-feira, ele se apresenta no Webster Hall, em Nova York. Já na próxima semana, a parada é “em casa”, na cidade de Londres.

“The Colour in Anything”, o álbum, tem 17 faixas e é o primeiro deles em três anos.

** As fotos são de Samantha Ayson (que abre o post) e Lesly Vergara (na chamada da home)

>>