Em MTV:

Liam Gallagher solta uma de suas melhores músicas e é escalado para retorno do icônico projeto MTV Unplugged

>>

260719_liam

Com novo disco armado para ser lançado dia 20 de setembro, Liam Gallagher ofereceu ao mundo nesta sexta-feira o terceiro single de “Why Me? Why Not.”, o seu segundo projeto em carreira solo.

A nova música se chama “Once” e tem sido quase unanimidade entre os fãs que se trata de uma das melhores que Liam já cantou depois do fim do Oasis.

Antes, o irmão do Noel já havia divulgado as mais pesadas “Shockwave” e “The River”.

Na época do lançamento do álbum, mais precisamente no dia 23 de setembro, Liam marcará o retorno do icônico MTV Unplugged, projeto da MTV que fez sucesso mundial nos anos 90, e que será retomado com um show do ex-Oasis na cidade de Hull, Inglaterra.

Nunca é demais lembrar do episódio histórico envolvendo o próprio Liam, em 1996, quando o Oasis era maior que Jesus Cristo e topou gravar o MTV Unplugged, mas que, em cima da hora, o cantor resolveu não ir, alegando que estava com a garganta inflamada.

Ainda assim, Noel assumiu os vocais e, para surpresa (ou não) de todo mundo, Liam apareceu no camarote tratando o problema na garganta com uísque gelado e tretando com o Noel o show todo.

Diz o Liam que neste Unplugged novo ele vai.

** Imagens da época do MTV Unplugged zoado do Oasis, em 1996.

>>

Kendrick Lamar bota ninjas escalando uma cerca de fogo em apresentação no VMA. Aliás, lembra o VMA?

>>

280817_kendricklamar2

A noite de domingo reservou mais uma edição do Video Music Awards, aqueeeeeele evento da MTV que premia videoclipes, que no fim das contas só faz sentido mesmo para as gravadoras. Talvez nem para elas mais.

Mas estamos aqui para falar apenas do Kendrick Lamar, que ganhou seis prêmios, entre eles o de melhor vídeo do ano “Humble”.

Mas estamos aqui para falar MESMO é da apresentação do rapper da Califórnia, que abriu a premiação. Um medley de “DNA” com “Humble”, enquanto alguns caras tipo ninjas escalavam uma cerca de fogo. Coisa linda e só podia ser o Kendrick, mesmo.

>>

I want my… Vem aí a nova MTV, que na verdade é a velha MTV. Mas só nos Estados Unidos

>>

280716_mtv2

Uma notícia boa e outra ruim. A boa é que a MTV, que completa 35 anos de existência dia 1º de agosto (próximo domingo), atendeu diversos pedidos e fará um novo canal voltado exclusivamente para o que a emissora foi um dia. Vem aí a MTV Classic, que terá sua programação montada inteiramente por reprises de seu conteúdo original dos anos 90 e início dos 2000, quando a MTV era uma espécie de Jesus Cristo para a molecada que respirava música nova e cultura pop em geral.

A má notícia é que, a princípio, o novo canal vai funcionar apenas nos Estados Unidos, no lugar da VH1 Classic. Programas tipo Beavis and Butt-head, Punk’d e Jackass estarão no pacote, assim como shows exclusivos da emissora como a matadora série “Unplugged”, que rendeu shows lendários como (especialmente) o do Nirvana.

O canal entrará no ar no domingo e, ao mesmo tempo, será transmitido na página da emissora no Facebook a primeira hora ever da MTV láaa de 1981. Classe total.

Para os pobres mortais daqui, vale comemorar que muito destes materiais antigos devem pintar a qualquer momento na internet, com qualidade melhor de imagem, som e ripagem. Isso se a MTV não bloquear tudo. Veremos.

A vinheta nova para anunciar a volta da MTV velha já é pura nostalgia. Tem até o Bowie. Saudades.

>>

“Feels Like the First Time”: um disco raro do Nirvana perdido numa loja da França

>>

* Lembro que eu soube por um tweet da Frances Bean Cobain, no ano passado, que o raro álbum “antes pirata hoje quaaase oficial” “Feels Like the First Time” foi reeditado em vinil e chegou em lojas de discos dos EUA em “edição limitada”. O disco já havia ganho nova edição em CD em 2013 e, pelo que eu ouvi falar, isso não sei confirmar por causa de infos desencontradas, que nunca havia saído em vinil. Obviamente procurei algumas vezes o tal vinil, no ano passado, inclusive na Rough Trade do Brooklyn, em Nova York, e não encontrei. Lembro de ter olhado na internet e achado quem o vendia por US$ 250.

“Feels Like the First Time” traz duas performances especiais do Nirvana ao vivo, gravações de 1992 e 1993. A primeira tirada de um show em Melbourne, na Austrália, transmitida ao vivo pela ótima emissora de rádio Triple J. A de 1993 é de um famooooso concerto de Seattle no Pier 48 em dezembro daquele ano, que a MTV gravou para exibir no programa “Live and Loud”, de modo editado, no dia 1º de janeiro de 1994. A versão na íntegra saiu em DVD em 2013, remasterizado e com outros cortes de câmera não usado na transmissão original, em reedições de luxo do álbum “In Utero”, na comemoração dos 20 anos do disco.

Muitos consideram o show para o “Live and Loud”, em Seattle, o melhor do Nirvana em sua algo curta história. Kurt Cobain de fato estava em seus melhores dias, quebrando tudo, chamando “irresponsavelmente” uma galera para subir no palco e destruir o set montadinho da MTV. Gênio.

O disco “Feels Like the First Time” tem também quatro músicas vindas das duas apresentações do Nirvana no programa nova-iorquino “Saturday Night Live”, em áudio até que decente. Uma de 1992, outra do ano seguinte. São as canções “Smells Like Teen Spirit”, “Territorial Pissings”, “Rape Me” e “Heart Shaped Box”.

Daí que, de bobeira em uma FNAC em Cannes, litoral sul da França, na semana passada, levei um susto quando no meio de uma prateleira de “novidades” achei esse disco do Nirvana em vinil. Com capa diferente da do CD e em vinil duplo AZUL, em preço razoavelmente decente. Depois de uma pesquisadinha no Twitter eu intui que o disco, o vinil desde Nirvana raro, chegou em algumas cópias agora na Europa.

Se isso é verdade ou não, o certo é que agora eu posso sossegar quanto à procura desse disco.

Abaixo, dois vídeos do DVD cujo áudios estão em “Feels Like the First Time”. Em tempos do documentário sobre Kurt Cobain, é sempre impressionante olhar e ouvir o show da MTV e imaginar que o roqueiro iria estar estupidamente morto dali a alguns poucos meses, dias.

>>

O fim da MTV deu no nascimento do Gato & Gata

>>

* A MTV Brasil morreu, a MTV Brasil renasceu com o Fiuk e de certa forma a MTV segue viva com boas iniciativas na internet, tipo essa em que dois ex-VJs da casa, o esperto casal Chuck Hipolitho e Gaia Passarelli resolveu criar um ambiente musical em casa, entre os discos de vinil e o gato, e transformar em programetes para o Youtube. Produzido, na maioria dos vídeos, em casa mesmo, usando celulares como câmera e editando no computador deles mesmos. Mas tudo no capricho. Alguns têm uma produção “um pouco mais profissa”.

Sim, a produção já está vasta, você pode olhar no canal Gato & Gata, a alcunha que os dois criaram para responder perguntas de galera, dar dicas de músicas novas e velhas, explicar o que acontece quando uma agulha encosta num disco de vinil e sai o som em duas caixas acústicas na estante, como foi que a Gaía aprendeu o inglês dela, a história do “É o Tchan” em três minutos, a do Ramones, a da MTV, de onde vem (e no que se transformou) o indie. Como diz a Gaía, um “blablablá musical”. Nice.

Como ela bem definiu, a idéia “um canal para levarmos o jeito com que lidamos com música aqui em casa”, já que os dois há muitos anos dedicam a vida à música. Chuck entre outras coisas foi da banda Forgotten Boys e hoje tem o Vespas Mandarinas. Gaía por muitos anos criou (em 1997) e tocou o site Rraurl com Camilo Rocha e Gil Barbara e outra turma de bambas, se tornando importante referência da cena eletrônica nacional. E, no vídeo, nesse jeito “galera” de produzir, mandam bem.

Os vídeos todos estão aqui. Logo mais eles aparecem no Facebook e Twitter, avisam. Mas têm um tumblr, onde aproveitam para recolher da moçada algumas perguntas que podem ser respondidas nos programas. Ou de repente virarem o tema do programa.

Destaco três dos programetes do Gato & Gata. Têm mais uns dez de onde vieram estes.

>>