Em nas:

Com Jack White ao piano, Nas mostra a maravilhosa “One Mic” em versão especial

>>

130617_naswhite2

Jack White tocando piano e o Nas fazendo rap em cima. Uma reedição incrível de “One Mic”, que está no disco “Stillmac”, lançado pelo rapper americano em 2001, está nas sessions do projeto “American Epic”, um documentário musical dirigido por ninguém menos que o próprio Mr. Jack White, em parceria com T Bone Burnett e Robert Redford. A série aborda o nascimento dos gêneros musicais dos Estados Unidos, em uma “viagem através do tempo até o nascimento da música moderna”, quando grupos de olheiros de gravadoras viajavam pela América com um equipamentos de gravação, buscando novos talentos do blues, folk e country, especialmente.

Em uma passagem da produção, Nas discute como canções tipo “On The Road Again”, lançada em 1928 pela Memphis Jug Band, foram uma espécie de pontapé inicial para o surgimento do que, décadas mais tarde, seria o rap.

Além do documentário que foi ao ar na TV, foi lançado no último dia 6 de junho o filme “The American Epic Sessions”, que conta com apresentações de artistas como Elton John, Beck, Willie Nelson e Alabama Shakes gravando músicas nos mesmos equipamentos da década de 1920.

Um disco com a trilha sonora também foi lançado em maio, com 100 canções. Já Jack White vai lançar pela sua Third Man Records uma compilação, incluindo sessions novas, dia 16 de junho, a próxima sexta-feira.

>>

Em documentário, Jack White explora surgimento da música americana no início do século passado

>>

110517_nas_jackwhite2

Na próxima semana, os canais PBS e BBC vão promover a estreia de “American Epic”, um documentário musical dividido em três partes e dirigido por ninguém menos que Mr. Jack White, em parceria com T Bone Burnett e Robert Redford.

A série aborda o nascimento dos gêneros musicais dos Estados Unidos, em uma “viagem através do tempo até o nascimento da música moderna”, quando grupos de olheiros de gravadoras viajavam pela América com um equipamentos de gravação, buscando novos talentos do blues, folk e country, especialmente.

Mais um teaser da produção foi divulgado hoje e mostra o rapper Nas discutindo como canções tipo “On The Road Again”, lançada em 1928 pela Memphis Jug Band, foram uma espécie de pontapé inicial para o surgimento do que, décadas mais tarde, seria o rap. Junto com a explanação de Nas, entra em ação Jack White acompanhado por outros músicos reeditando a faixa citada.

Além do documentário que vai ao ar na TV, será lançado dia 6 de junho o filme “The American Epic Sessions”, que conta com apresentações de artistas como Elton John, Beck, Willie Nelson e Alabama Shakes gravando músicas nos mesmos equipamentos da década de 1920.

Na TV, “American Epic” vai ao ar nas próximas três terças-feiras, começando dia 16 de maio. Um disco com a trilha sonora também será lançado nesta sexta, 12 de maio, com 100 canções. Jack White vai lançar pela sua Third Man Records uma compilação, incluindo sessions novas, dia 16 de junho.

>>

O Coachella e a arte de perder show bom. Que saudade do Lolla BR!

>>

* Haha!

090414_coachellahorarios

* Para você que reclamava do choque dos horários do Lollapalooza Brasil, tipo o Vampire Weekend x Savages ou os emblemáticos Muse x Disclosure e New Order x Arcade Fire, dá só uma olhada no Coachella, o festival que para a Califórnia e o “planet of sound” nos dois próximos finais de semana, com dezenas de shows legais. Muitos deles, rolando em horários simultâneos. Divulgaram hoje de manhã e já está tirando o sono de uma galera que vai até o deserto.

No apanhado breve feito pela Popload, a coisa está mais ou menos assim:

* Na sexta-feira a situação é (um pouco) mais tranquila:
– Para quem é bem indie do indie e gosta de respirar música nova, vai rolar um conflito entre assistir Jagwar Ma e MS MR na faixa das 15h
– As babes HAIM e o veterano Jon Spencer Blues Explosion se chocam por volta das 16h30
– Ali pelas 20h, o negócio fica tenso: Chromeo x Broken Bells x Bonobo x Nicolas Jarr. Tá?

* No sábado, a função é um tanto violenta graças ao quantitativo de shows maior:
– O Cage the Elephant começa enquanto rola White Lies e Temples. Isso ali pelas 15h
– Bombay Bicycle Club, Banks e Chvrches medem forças às 16h
– Julian Casablancas bate de frente com Holy Ghost por volta das 17h
– O embate triplo entre Warpaint x Washed Out rola ali pelas 18h
(pausa: o dia ainda nem está na metade)
– MGMT x Future Islands brigam pelo público na faixa das 19h
– Quando a Lorde ainda estiver com o show no meio, começam Solange e Foster the People (20h e pouco)
– Às 21h tem Sleigh Bells em confronto com Pixies e logo em seguida começa QOTSA que tromba com o Mogwai e Empire of the Sun às 22h
– Claro, ainda não acabou. No fim da noite, perto das 23h, o headliner Muse (como tá a voz, Matthew?) vai dividir atenções com Pet Shop Boys, Skrillex, Darkside, Nas e um pouco do Pharrell Williams.

* O domingo é uma mistura dos dois dias anteriores: não tem lá tantos embates, mas a coisa fica nervosa perto do fim da programação:
– Às 15h, tem Courtney Barnett x Chance the Rapper
– Já às 17h, embatezinho chato entre Superchunk x Blood Orange x The Naked and Famous
– Mais tarde, 20h, Lana Del Rey x Daughter
– E, para mostrar que o Coachella não é bagunça, às 21h e pouco o Disclosure começa com o Beck rolando e depois o Arcade Fire inicia seu show com o do Disclosure ainda pela metade.

Está fácil a vida de quem vai ao Coachella? E isso foi o que vimos rapidamente. Deve ter mais tretas de horários. Vamos voltar a esse assunto, imagino.

Abaixo os horários.

coachsexta1

coachsabado1

coachdomingo1

>>