Em Nepal:

Popload Festival 2014 na “intimidade”. Os shows, os vídeos, as fotos

>>

Screen Shot 2014-12-02 at 8.10.37

* Isso a gente martelou bastante no discurso, mas queríamos ver até onde a prática iria nos favorecer ou jogar contra. Quando pensamos em tentar fazer um festival diferente dos outros festivais, queríamos trazer a ideia de um festival grande num formato pequeno. Melhorar a experiência. Fazer um festival com 14 atrações com jeitão de festa íntima, estrutura grande em lugar nem tanto para que os shows fossem mais bem apresentados, sem distâncias enormes a percorrer de um palco a outro, com comida e bebida suficientes e “fáceis” de serem adquiridas, espaço de convívio decente para a galera etc.

A série de shows Popload Gig começou em 2009 como festival, com bem menos bandas mas com essa intenção. Mas como o nosso fôlego nesse mercado e os tiros ainda eram curtos, tudo em nome da tal experiência, fomos encurtando o formato até que ele virasse um show mesmo. Ou dois.

O Popload Festival do ano passado retomou essa nossa “ambição”, com o The XX encabeçando a história, a banda já e em si colaborando para essa “experiência diferente” que queríamos empregar. E assim o grupo, com “nossa cara”, a cara da Popload, veio pela primeira vez ao Brasil.

metro2

Mas foi neste ano, neste último final de semana, que a gente chegou perto de onde queríamos e queremos chegar. Isso encareceu muito os custos, de organização e de ingressos, mas o resultado, para nós e para as 6 mil pessoas que foram, pelo menos a maioria delas nos parece, foi bem satisfatório.

De tudo o que falaram e escreveram sobre o Popload Festival 2014, a gente destaca aqui uma parte da resenha da “Billboard Brasil”, que sintetiza o que buscamos como espaço no meio de tantos festivais que existem em São Paulo, no país.

“Talvez o nome mais procedente para o Popload em vez de festival fosse festa, tamanho o tom lúdico que envolve o evento. Bandas que têm público, mas não são das que lotam estádios, inseridas num conceito que passa longe dos perrengues de festivais. A todo instante, o ambiente estava limpo, não havia filas e a organização foi irretocável. Uma proposta diferente, com público menor, que seria muito frutífera se virasse moda por aqui. Diversão e música sem stress é o lema.”

O festival em si e o que o cercou rolaram bem, na nossa avaliação e segundo o feedback que tivemos, como este acima. Os concertos no metrô durante a semana, a área de alimentação no Audio Club, as ações sociais com ONGs importantes, o pandemônio luminoso-criativo do artista Muti Randolph para o Cubo, o desconto do 99taxis, o caminhão enorme de chope da Heineken e a pergunta geral “Como botaram isso aqui?”, a transmissão ao vivo em TV e internet, pelos canais Bis e Multishow.

Ah, e teve também, e até, show na sexta e no sábado. Tipo os absurdos do Tame Impala, o inacreditavelmente fofo Metronomy, as intempéries cool da musa Cat Power, o excelente Boogarins, Amarante e Jeneci representando com bandaças, o indie Pond, os mágicos do 2ManyDJs, os arrasos rock-eletrônicos de Mixhell, Fatnotronic, Nepal, o su-ce-sso folk do Lumineers e os hit-bagunça das Icona Pop.

O Popload Festival teve ainda a galera, que produziu vídeos ótimos, o fotógrafo Fabrício Vianna, que traduziu muito bem os shows em imagens e a ação com o Instagram Brasil, que fez o festival chegar longe.

Tipo isso:

tame3

Kevin Parker e a galera maravilhada com o show do Tame Impala. O melhor do festival? O melhor do ano?

pop4

A cara do Audio Club momentos antes de as portas se abrirem para o Popload Festival 2014

lumi6

O grupo Lumineers não se contentou em tocar apenas no palco

cat5

A musa indie Cat Power distribui flores em um de seus dois shows no festival…

galera8

…E essa garota recebeu uma

2many

Os sempre geniais 2ManyDJs chacoalhou o Club eletrônico do Popload Festival

booga

A banda mais internacional do Brasil hoje, os goianos do Boogarins, na ginga psicodélica de Dinho

galera11

Parece que o povo estava animado no maravilhoso show do Metronomy. Parece

lumi3

O momento folk-sucesso do Popload Festival foi o showzaço do Lumineers

metro9

It’s sensible. It’s sensible. Metronomy foi o principal show do sábado no festival

galera6

Eu apostava que vocês eram bonitas na pista de dança. Eu e o Alex

tame8

Todas as luzes do show-viagem do Tame Impala na sexta-feira do Popload Festival

mixhell

A “mistura infernal” do Mixhell, com um dos mais brutais bateristas da história do heavy metal virando astro de clubinho

pop6

O mundo iluminado de Muti Randolph foi uma das atrações do Popload Festival 2014

amarante2

Lo hermano Amarante mandou sua MPB-folk-hippie na sexta do festival

popload10

O fumódromo verde do Audio Club, o meio do caminho entre os palcos

lumi5

Mais Lumineers no meio da galera. O folk vai às massas

** O Popload Festival aconteceu com o patrocínio da cerveja Heineken.

>>

Popload Festival anuncia MIXHELL, FATNOTRONIC e NEPAL

250714_mixhell

O Popload Festival, evento tentáculo deste espaço virtual que é muito real, turbina ainda mais sua programação para o fim de semana dos dias 28 e 29 de novembro. Além do duo sueco e bombado Icona Pop, anunciados no post ao lado (ou embaixo, ou acima), algumas atrações nacionais que são destaques na nova cena da música eletrônica também estão confirmadas. E vem mais nomes brasileiros por aí.

Na sexta-feira, 28, mesmo dia do Icona Pop e Tame Impala, se apresenta a dupla FATNOTRONIC, formada por Phillip A (Killer on the Dancefloor) e Gorky (Bonde do Rolê), os sujeitos da foto abaixo, duo cada vez mais comentado na gringa. Recentemente, eles montaram um set especial que foi ao ar “só” na BBC Radio One, em agito armado pelo renomado DJ e produtor Diplo.

250714_fatnotronic

Outras duas atrações enriquecem a programação do Popload Festival.

** O trio MIXHELL, que tem em sua formação o mundialmente famoso Iggor Cavalera, mais sua mulher Laima Leyton, e o amigo, produtor e baixista Max Blum, vão mostrar sua rocktrônica no Audio Club. É do Mixhell a imagem que abre este post, ali em cima. Podemos dizer quase que o Mixhell é uma atração estrangeira do Popload Gig. O trio vive na Inglaterra e toca a carreira em Londres desde o ano passado com shows e festas.

** Quem também está escalado é o DJ e produtor NEPAL com seu set que passeia pela nu-disco, house e tech house (com sonoridades e influências soul, disco e funk 70’s). Mixhell e Nepal se juntam a outros nomes como The Lumineers, Beirut e Metronomy na programação do sábado.

250714_nepal

* Apresentado pela Heineken, o Popload Festival acontece dias 28 e 29 de novembro em São Paulo, no Audio Club (Av. Francisco Matarazzo, 694, Barra Funda). Os ingressos estão à venda pela internet ou na bilheteria do Cine Joia (Praça Carlos Gomes, 82, Liberdade), de segunda à sexta das 10h às 18h.
Os preços por dia, em 2º lote, variam entre R$ 230 (meia-entrada) e R$ 460 (inteira) para pista e R$ 320 (meia-entrada) e R$ 640 (inteira) para camarote.
Há ainda a opção de comprar o passe para os dois dias de evento, com preços entre R$ 360 (meia-entrada) e R$ 720 (inteira) para pista e R$ 550 (meia) a R$ 1.100 (inteira) para camarote.

* POPLOAD FESTIVAL – Atrações confirmadas:
28/11, sexta: Tame Impala, Icona Pop, POND, Boogarins, Fatnotronic
29/11, sábado: The Lumineers, Metronomy, Beirut, Mixhell, Nepal

Outras atrações serão anunciadas em breve.

>>