Em Noel Gallagher’s High Flying Birds:

Puxando até “Live Forever”, Noel Gallagher fecha sua turnê mundial em BH com chave de ouro

>>

Foto: João Gabriel Batista / Culturadoria

Foto: João Gabriel Batista / Culturadoria

Noel Gallagher encerrou sua passagem pelo Brasil com um grande show em Belo Horizonte, no último sábado. A apresentação foi uma das três no país e a mais completa delas, já que as duas anteriores foram dentro do Summer Break Festival, em Curitiba e São Paulo com o Foster the People, e mais ou menos quatro músicas a menos.

Em BH, Noel fez um show só dele e a apresentação durou quase duas horas. Foi praticamente o mesmo show mostrado em Buenos Aires, no início do mês, com direito a “Live Forever”, atendendo ao pedido dos fãs. “Onde vou vocês pedem essa música. Ou pedem para assiná-la no braço para tatuar”, disse Noel, que, por outro lado, negou “The Masterplan”. “É só ir no Spotify e procurar”.

Em relação aos outros shows no Brasil, Noel teve seu momento voz e violão de quase 10 minutos. Acompanhado do tecladista, ele cantou a intimista “Dead in the Water” e logo emendou em uma versão acústica do hit “Supersonic”, com toda a primeira parte cantada pela galera.

O show foi o último da turnê mundial de Noel, que começou em fevereiro. No início do ano que vem, ele vai dar andamento às gravações de seu quarto disco solo com o produtor irlandês David Holmes, o mesmo que assinou a produção de “Who Built The Moon?”.

Abaixo, alguns registros do show em BH.

>>

Noel Gallagher eleva loucura dos argentinos e canta até “Live Forever” em Buenos Aires. Irmão do Liam fará três shows no Brasil nesta semana

>>

Foto: Diego Spivacow / AFV

Foto: Diego Spivacow / AFV

O ano está acabando e nem por isso estamos perto do fim dos shows internacionais que ainda temos para conferir. Nesta semana, por exemplo, Noel Gallagher, o Mr. Oasis, visita o Brasil para três shows com a turnê de seu mais recente disco, “Who Built The Moon?”, lançado há mais ou menos um ano.

Noel e seus High Flying Birds já estão na América do Sul desde a semana passada e neste final de semana fez dois shows na Argentina; sábado, em Rosário, ontem em Buenos Aires, no histórico Luna Park, onde até o Oasis no auge tocou.

051118_noel2

O músico britânico fez um show que varreu não apenas sua carreira solo, mas grandes canções da sua antiga e finada banda, passeando por clássicos como “Whatever”, “Supersonic” e “Half The World Away”. Atendendo aos pedidos do público argentino, Noel iniciou os versos de “Live Forever” e deixou a galera cantar a plenos pulmões (ainda em vídeo digno).

Um pouco dessa loucura a gente pode ver abaixo. Noel toca na quarta, dia 7, em Curitiba, na Pedreira. No dia seguinte, no Anhembi, em São Paulo. Ambas as apresentações tem como abertura o Foster the People. No sábado, Noel toca sozinho no KM de Vantagens Hall, em BH, em seu último show por aqui.

>>

A Eurotrip de Noel Gallagher: uma session acústica na França e um show full band na Itália

>>

190418_noel2

Atualmente em extensa turnê pela Europa, Noel Gallagher visitou a rádio francesa RTL2 para um bate-papo e uma session de divulgação de seu mais recente disco, “Who Built The Moon?”, lançado no fim do ano passado.

Em versões acústicas, Noel mostrou as canções “It’s A Beautiful World” e “Dead In The Water”, do álbum solo, e ainda o super clássico “Don’t Look Back In Anger”, do Oasis.

Noel faz shows na Holanda e Luxemburgo nesta semana, antes de iniciar um rolê pelo Reino Unido, começando por Brighton, domingo agora.

** Também foi divulgado nesta semana um show na íntegra, este full band, que Noel fez recentemente em Milão. A apresentação pode ser ouvida abaixo.

>>

Ouça “Who Built The Moon?”, o disco do Noel Gallagher que não parece Oasis

>>

241117_noel2

Noel Gallagher lança nesta sexta “Who Built The Moon?”, seu aclamado disco diferentão, o terceiro de sua carreira solo. Produzido por David Holmes, nome bastante conceituado na cena eletrônica e quando o assunto é trilha sonora, o álbum pinta como um dos mais instigantes do ano.

Instigante porque Noel tem avisado desde o início que tem consciência que o disco pode afastar fãs mais xiitas do Oasis por causa de sua sonoridade distante de sua ex-famosa banda. A teoria de Noel começou a funcionar na prática quando ele soltou o primeiro single, “Holy Mountain”, inspirada na música pop dos anos 70.

Em recente visita ao Brasil para abrir os shows do U2, Noel falou à Rolling Stone sobre o direcionamento do álbum. “Sabe quando você come a mesma coisa todo dia no café da manhã? É entediante, não é? Eu começava a tocar uma música e o produtor, David Holmes, dizia: ‘Pare, está parecendo Oasis’. ‘Então está incrível, não?’, eu respondia. Mas ele ficava: ‘Não, vamos tentar algo diferente’. Toquei outra, e ele: ‘Isso parece o High Flying Birds’. Falei: ‘Igualmente incrível'”.

“Who Built The Moon?” tem 12 faixas contando a bônus “Dead In The Water”, uma bela balada acústica que ele tocou em uma rádio irlandesa no ano de 2015, mas que ficou guardada a sete chaves. Entre os pontos altos do disco estão “The Man Who Built The Moon?” e “If Love Is The Law”, esta última com participação de Johnny Marr. Paul Weller também participa no single “It’s A Beautiful World”.

>>

Noel Gallagher pisou na lua e caiu na net. Terceiro disco solo do ex-Oasis está tocando por aí

>>

310317_noelgallagher2

Sexta agora, dia 24 de novembro, é o dia do lançamento mundial de “Who Built The Moon?”, aguardadíssimo terceiro disco solo de Noel Gallagher. No entanto, outras praças como o Japão receberam o álbum antes, evento abraçado pela internet.

O disco já está rodando em diversos players mundo afora desde as primeiras horas da manhã de hoje e tem sido muito elogiado pelos fãs de Noel/Oasis, mesmo que o primeiro contato da obra com os ouvintes tenha causado estranhamento com o single “Holy Mountain”.

Em uma primeira audição rápida, “Who Built The Moon?” soa grandioso e eclético, graças também ao produtor envolvido, David Holmes, de carreira baseada especialmente na música eletrônica e em trilhas sonoras de filmes. A atmosfera de trilha sonora paira sobre boa parte do álbum, que tem 11 faixas inéditas, mas três delas instrumentais, sendo duas “interlude”. Ainda assim, o disco tem sons incríveis, como “The Man Who Built The Moon” e “Dead in the Water”, esta última bônus track gravada em 2015 durante uma session em uma rádio irlandesa, mas nunca ouvida até agora.

Ontem a noite, Noel fez um show especial para a rádio France Inter, em Paris, e mostrou duas até então inéditas: “Be Careful What You Wish For” e “Black and White Sunshine”. A Popload destaca as duas em versão ao vivo, abaixo. Na sexta, tem o disco completo via plataformas de streaming.

BE CAREFUL WHAT YOU WISH FOR (AO VIVO)

BLACK AND WHITE SUNSHINE

DEAD IN THE WATER (BÔNUS)

>>