Em nsync:

Chora, Justin. Toma essa, Noel. O beijinho no ombro versão Adele

>>

271115_adelenoeljustin_slider

Obviamente, só se fala em Adele nos últimos dias, graças ao lançamento de “25”, disco que chega quebrando diversos recordes, ainda que esteja no mercado há uma semana.

Só para constar, “25” já é o disco mais vendido em todos os tempos na primeira semana nos Estados Unidos e na Inglaterra. O recorde que pertencia ao N’Sync na América desde 2000 (2.4 milhões) sucumbiu diante da voz poderosa da cantora britânica. “25” já vendeu mais de 3 milhões de cópias só na terra do Justin Timberlake e ultrapassou a boy band em algumas centenas de milhares. Os dados se consolidam hoje e serão publicados pela Billboard, domingo agora.

Adele também faz milagre em casa. “25” bateu o improvável recorde conquistado pelo Oasis em 1997, quando a banda de Liam e Noel Gallagher era um tipo de epidemia que nem o Justin Bieber e o One Direction conseguiram ser metade nos dias de hoje. O disco em questão é o pesado “Be Here Now”, que na primeira semana vendeu 696 mil cópias. Já o disco novo da Adele alcançou a marca de 737 mil cópias.

No entanto, os encasquetados irmãos Gallagher podem se gabar de um pequeno detalhe. Na época, “Be Here Now” foi lançado em uma quinta-feira, em uma estratégia rara, já que os discos sempre eram lançados às segundas. Como o ranking de vendagem fechava aos domingos, “Be Here Now” alcançou estes números com apenas 72 horas no mercado. Se for considerar a primeira semana cheia, o terceiro disco do Oasis ainda segue imbatível, pois registrou nada menos que 813 mil cópias, quase 80 mil a mais que “25”, da Adele.

Fácil, Adele está morrendo de dó. Mas nem liga.

>>

Não chora, Timberlake. Adele dominou a América

>>

241115_adele21

O mundo pop está “parado”, pois só se fala da volta de Adele, um verdadeiro atropelamento na música desde a última semana, quando ela soltou seu novo disco, “25”.

O álbum vai fechar fácil como o mais vendido do ano e tem tudo para trilhar caminho parecido ao de “21”, seu antecessor, que já contabiliza nada menos que 30 milhões de cópias vendidas em quatro anos.

Para se ter ideia do tamanho do fenômeno Adele, só nos Estados Unidos já foram vendidas nas primeiras 72 horas nada menos que 2,3 milhões de discos deste “25”. A estimativa é de que até sexta-feira agora, quando fecham os primeiros números consolidados, o álbum da cantora inglesa bata o recorde de disco mais vendido na primeira semana no mercado norte-americano, que pertence à boy band N’Sync desde 2000, com 2,4 milhões de cópias vendidas para o a´lbum “No Strings Attached”. Outros tempos, outra história.

Só para se ter uma ideia, o disco mais vendido do ano passado no mercado norte-americano foi o bombadíssimo “1989”, da gata Taylor Swift, que vendeu “apenas” 1 milhão e 300 mil cópias.

Para aumentar ainda mais este número, Adele foi atração ontem do programa de Jimmy Fallon. Além de uma breve entrevista e participação em um quadro, a britânica cantou a nova “Water Under the Bridge”, para garantir mais algumas milhares de cópias vendidas.

>>