Em oasis:

Netflix Brasil bota em cartaz o documentário “Supersonic”, do Oasis. Atenção: com legenda

>>

050916_oasis_slider

A Netflix Brasil anda bombando suas redes sociais para anunciar que está em cartaz na plataforma o documentário “Supersonic”, obra que conta a fase inicial e explosiva do Oasis, quando a banda do Noel e do Liam Gallagher saiu dos subúrbios de Manchester para se tornar maior que Jesus Cristo em tipo cinco anos. Legendada, bonitinha, para entender aquele fácil inglês do norte e com os caras chapados na maioria do tempo, ainda.

O filme, dirigido por Mat Whitecross e equipe, os mesmos responsáveis pelos filmes da Amy Winehouse e do Ayrton Senna, estreou em cinemas europeus no fim do ano passado e foi exibido no Brasil dentro da Semana Internacional de Música, em São Paulo.

“Supersonic” discorre em uma espécie de narrativa, com depoimentos especialmente de Noel e Liam, e conta todos os passos do surgimento da banda, os dois primeiros discos, o ápice nos shows de Knebworth (250 mil pessoas) e, claro, as tensões mil entre os irmãos Gallagher, com boa parte dos registros nunca antes vistos pelos fãs.

oasis_netflix

>>

O lindo Blossoms toca Oasis em session. E tudo fica muito mais claro na música inglesa

>>

Captura de Tela 2017-04-07 às 12.35.01 PM

* A última melhor banda nova inglesa do mundo, todos sabemos, é o Blossoms, de Stockport, a “Osasco de Manchester”. O quinteto, fã de Beatles e Arctic Monkeys com a mesma voracidade. Tiveram o lindo disco de estreia lançado no final do ano passado, “Blossoms”, e chegaram no número 1 do chart inglês, na época na frente do Drake.

Fizeram no Glastonbury do ano passado um show elogiadíssimo e neste ano estão cogitados para tocar, apenas, no mitológico Pyramid Stage, acho que o palco mais desejado do mundo por uma banda. E, acabou de ser anunciado, eles tocam bem alto no terceiro dia do colossal Reading Festival, abaixo só de Muse e Liam Gallagher. Olha os moleques.

Recentemente, eles foram ao Live Lounge, programa de sessions cool da Radio One (BBC) e mandaram uma sensacional cover de “In Da Club”, do rapper treta americano 50 Cent, misturando no meio “Careless Whispers”, para fazer uma singela homenagem ao saudoso George Michael.

Agora eles cometeram, nesta semana, uma deliciosa session especialmente para emissora cool inglesa Absolute Radio, boa em várias mídias. Nela, tocaram quatro músicas de seu álbum, MAIS “Talk Tonight”, musicaça do Oasis, numa performance de chorar de boa. Que banda legal!

>>

Lollapalooza Paris revela ao mundo, de vez, a volta de Liam Gallagher solo

>>

180117_liam_2

Marca tradicional e cada vez mais em ritmo de expansão, o Lollapalooza pegou muita gente de surpresa ao anunciar sua primeira edição em Paris, dias 22 e 23 de julho deste ano, época de efervescência de festivais na Europa e inclusive na França.

Entre as atrações que incluem Laninha Del Rey, The Weeknd e Red Hot Chili Peppers, apareceu o nome do… Liam Gallagher. Ele, bro encasquetado do Noel, vai se lançar solo neste ano. Apesar de não ter nenhum anúncio oficial ainda, é certo que a voz do Oasis vai lançar seu disco no primeiro semestre, pela Warner.

Os papos apontam para que Liam lance seu primeiro single entre fevereiro e março, com o álbum saindo em março ou abril. Em seguida, Liam embarcará em uma turnê inicial pelo Reino Unido e será figurinha carimbada em muitos festivais de verão na Europa.

Os anúncios iniciais e oficiais não estão partindo de Liam, mas sim dos próprios eventos. Antes deste Lolla Paris, o nome de Liam já aparecia linkado aos festivais Bergenfest (Bergen, Noruega, em junho) e Les Ardentes (Liège, Bélgica, em julho).

Outro papo é que Liam fará uma apresentação (ou mais de uma, até) com Richard Ashcroft no fim do ano. Quem entregou a notícia foi o próprio ex-vocalista do The Verve, em entrevista para a Q.

180117_lollaparis

>>

Peter Doherty faz karaokê coletivo em show e canta Oasis, Velvet Underground e Leonard Cohen

>>

Fotos: The Upcoming

Fotos: The Upcoming

O complicado e complexo Peter Doherty lançou semana passada o bem aceito disco solo “Hamburg Demonstrations”. Na estrada para divulgar a obra com sua banda The Puta Madres, o cantor e guitarrista do Libertines fez um show intenso em Kentish Town nesta semana, de acordo com relatos da imprensa inglesa.

Além das novas músicas e de sons do próprio Libertines e do Babyshambles, sua ex-banda, Doherty entoou canções clássicas de outras bandas e artistas em sua apresentação.

Ele misturou, por exemplo, “Ride Int The Sun”, da Velvet Underground, com “Don’t Look Back in Anger”, do Oasis, em um mashup honestíssimo. Sobrou tempo ainda para uma versão de “Hallelujah”, do grande Leonard Cohen, esta com seu parceiro Carl Barat na bateria.

Aliás, seu mais que amigo Carl também tocou em canções do Libertines como “You’re My Waterloo” e “Up in the Bracket”. Tudo, claro, foi devidamente registrado e pode ser curtido abaixo.

>>

Oasis e Nick Cave em São Paulo, em dezembro

>>

011116_oasis_slider

Tudo bem que seria lindo um show do gênio Nick Cave e uma volta surreal do Oasis em São Paulo. Mas, já é alguma coisa. Muita coisa, na verdade. A Semana Internacional de Música, que acontece na cidade entre os dias 7 e 11 de dezembro, exibirá em sua programação filmes recentes de duas das maiores entidades da história da música pop.

Em sua quarta edição, o evento acontece no Centro Cultural São Paulo e terá diversas atrações como shows, palestras e mostras, com o intuito de integrar a cena musical.

Dia 10, serão exibidas no Centro Cultural SP duas sessões de “Supersonic”, o filme que faz um recorte do surgimento, ascensão e explosão do Oasis, na fase inicial da banda. Os horários de exibição são 15h e 17h. Cerca de 40% das entradas são destinadas aos participantes do evento. O restante é para o público geral, de graça. Os bilhetes devem ser retirados com uma hora de antecedência.

090916_nickcave_slidr

Já nos dias 10 e 11, na Caixa Belas Artes, será mostrado em 3D o documentário “One More Time With Feeling”, obra que registra todo o processo de gravação disco “Skeleton Tree”, o mais recente de Nick Cave. O filme será exibido às 16h, 18h20 e 20h40. Os ingressos custam de R$ 15 a R$ 30.

Informações complementares sobre as sessões e o evento em geral estão disponíveis no site do SIM.

>>