Em parquet courts:

Alegria, alegria. Parquet Courts mostra música inédita e prepara show em streaming para comemorar seus 10 anos

>>

* Uma das nossas bandas favoritaças dos últimos 10 anos, o grupo americano Parquet Courts está completando 10 anos. Sacou?

Captura de Tela 2020-11-10 às 2.30.51 PM

A banda do Brooklyn, uma espécie de post-punk mais voltado para a música em si enquanto o atual grande post-punk britânico se enfurnava em questões mais reais e sociopolíticas, anunciou hoje que vai comemorar a década de existência com um show em streaming em dezembro, chamado “On Time”, floreado por uma retrospectiva com imagens raras do primeiro show da banda na Monster Island, um complexo de espaços para eventos no Brooklyn (que nem existe mais) no dia 17 de dezembro de 2010. Um show para virtualmente ninguém ver, lembra a banda. E virtualmente quer refazer esse show com um novo que tenha bastante gente, virtualmente. Sacou?

A live comemorativa do Parquet Courts foi gravada recentemente no Pioneer Works, também no Brooklyn, terra da banda, e vai para streaming no dia 10 de dezembro, naquele esquema de algumas transmissões que privilegiam várias regiões do mundo. Para brasileiros, a ideal, talvez, depende, é a que vai ser fixada como 22h no horário de Nova York, o que equivale dizer que para cá vai rolar às 23h.

Você compra ingresso aqui. Sai por 15 dólares (13,50 se comprado por agora, com antecedência) e te dá direito ao acesso ao show, a essas imagens rara de arquivo da banda no comecinho, vai trazer novas entrevistas e um monte de merchan disponível para compra apenas para que comprar o ticket.

No meio desse anúncio todo, o Parquet Courts bota para rolar em seu Bandcamp uma música inédita boa (para variar) chamada “Hey Bug”, total Parquet Courts em sua essência (entendedores entenderão), que ficou de fora na escolha das músicas do disco “Sunbathing Animal”, terceiro disco da banda, de 2014.

“Se bem me lembro, foi gravada no Seaside Lounge no Brooklyn, durante o outono de 2013. Estávamos trabalhando lá com nosso amigo Jonathan Schenke, que havia gravado o álbum “Light Up Gold”, mas desta vez em um estúdio em vez de um ensaio”, disse Andrew Savage, guitarrista e vocalista da banda.

“Estávamos gravando material para “Tally All the Things That You Broke” e “Sunbathing Animal”. Editar a sequência de um disco é muitas vezes um processo difícil e, quando acaba, é um alívio tão grande que se limpa inteiramente da minha memória. E agora estou ouvindo “Hey Bug” sete anos depois e pensando que música legal ela é. Esse período foi um frenesi de escrita e eu sei que não é a única música inédita dessa sessão. Então aqui vai nossa única contribuição musical no ano de 2020: ‘Hey Bug’ (gravada em 2013).”

O Parquet Courts soltou um teaser do streaming de dezembro, que você vê abaixo. Assim como dá para ouvir “Hey Bug”.

>>

Parquet Courts vai disponibilizar todos os discos no Bandcamp e doar renda para combater o racismo

>>

010518_parquetcourts2

O incrível Parquet Courts resolveu entrar de sola na onda de protestos e reações do Black Lives Matter e vai disponibilizar nesta sexta-feira, 5 de junho, todo o seu catálogo no Bandcamp.

Na plataforma, a banda norte-americana tem apenas o segundo disco da carreira “Light Up Gold” disponível. Quem optar por comprar as músicas do PC por lá vai colaborar financeiramente com instituições que combatem o racismo.

No total, serão colocados sete álbuns no Bandcamp, incluindo o disco colaborativo com Daniele Luppi, que tem também a Karen O do Yeah Yeah Yeahs envolvida.

O link do Bandcamp do Parquet Courts pode ser acessado aqui.

O álbum “Light Up Gold” está na plataforma, mas em outra conta: Parkay Quarts.

>>

Se você está preparado para 45 minutos de insanidade do Parquet Courts, veja logo o vídeo do show deles na Rough Trade NY

>>

240518_parquetcourts2

Uma das nossas grandes paixões indies, o Parquet Courts está com disco fresquinho na praça. O bom “Wide Awake!” foi lançado sexta passada e, claro, os meninos americanos estão por aí trabalhando forte na divulgação.

Semana passada, na véspera do lançamento, eles fizeram um show especial na Rough Trade, em Nova York, mostrando especialmente as novas canções deste sétimo álbum deles.

Durante 45 minutos de muita tosqueira-indie-cool, eles tocaram faixas tipo a ótima “Total Football” e a tão incrível quanto “Mardi Gras Beads”, que no fim das contas nem parece Parquet Courts de tão… ajeitadinha.

O vídeo completo do show foi liberado ontem pela bíblia indie Pitchfork e pode ser conferido abaixo.

>>

Pera. Hoje também é dia de ouvir o novo álbum do Parquet Courts

>>

010518_parquetcourts2

Sexta-feira boa e recheada de lançamentos no indie. Além da Courtney Barnett, quem também solta projeto novo no dia de hoje é a galera zoada e cool do Parquet Courts, uma das bandas preferidas deste espaço.

O novo disco se chama “Wide Awake!” e, se somadas às variações de zoeirinha dos nomes do grupo, já é o sétimo deles.

O álbum é puxado pelo ótimo single “Total Football” e pela inconsequente “Almost Had To Start a Fight/In + Out of Patience”. As duas e as outras 11 canções do projeto podem ser ouvidas abaixo.

>>

Atenção para uma session tosca e linda no Texas. Do Parquet Courts, claro

>>

020518_parquetcourts2

Nos próximos dias vai ser bastante comum você ler por aqui coisas sobre o Parquet Courts, uma das bandas zoadas que a Popload mais adora. É que em 18 de maio eles vão lançar um novo álbum, “Wide Awake!”, e já estamos entrando no clima.

Recentemente, eles passaram pela rádio KUTX, em Austin, no Texas, e, claro, se sentiram em casa, mesmo eles sendo de Nova York.

Por lá, os norte-americanos tocaram singles do novo álbum, incluindo as incríveis “Total Football”, que começa toda quebradinha e vira pauleira tosca, e ainda a faixa de melhor título em 2018 até agora, “Almost Had To Start a Fight/In + Out of Patience”.

“Wide Awake!” será o sétimo disco do Parquet Courts, incluindo os álbuns em que eles não se chamaram Parquet Courts. Sacou?

>>