Em patti smith:

Popnotas – Dinosaur Jr. na neve, a newsletter da Patti Smith e todos os discos do My Bloody Valentine à disposição

>>

– As especulações estavam corretas. O mistério que a seminal banda inglesa My Blood Valentine fez nas redes sociais era relativo à chegada deles na gravadora Domino, que resultou no lançamento dos álbuns da banda, nas versões digitais e físicas (a partir de maio). Todos os três discos do grupo do genioso Kevin Shields, “Isn’t Anything” (1988), “Loveless” (1991) e “m b v” (2013), agora estão disponíveis nos streamings do mundo – Brasil, incluso. Tem faixa extra e tudo. Se você procura pela playlist “The Complete My Bloody Valentine”, então, leva a pacoteira de distorsão toda de uma vez. Spotify e congêneres ganharam uma barulheira dos diabos.

mybloody

– A onda da newsletter chega para todo mundo. A da vez é da cantora e poetisa punk Patti Smith, amiga da Popload, entrar nesse jogo. Ela lançou sua newsletter pela Substack, incrível coletivo de escritores independentes que é uma plataforma online. Rola assinar de graça e em uma versão paga, que te dá um bônus – textos da Patti escritos no início da pandemia. “A cada semana vou postar minhas divagações semanais, fragmentos de poesia, música e reflexões sobre qualquer assunto que encontre seu caminho do pensamento à pena, notícias da mente, pedaços deste mundo, de graça para todos.”

– Temos um segundo single do próximo álbum do Dinosaur Jr., “Sweep It into Space”. Desta vez o som liberado, “Garden”, é uma das composições do herói indie e baixista Lou Barlow que estarão no disco. O vídeo chega a ser hilário, com a banda mascarada dublando a música, porém com um bateria invisível – um momento digno de playback na televisão brasileira nos anos 80/90. O disco, que tem co-produção do músico e engenheiro de som Kurt Vile, chega em abril agora.

>>

POPLOAD NOW: No 8M, listamos 5 mulheres espetaculares que já passaram por nossos palcos

>>

* Uma mulher não se define pela amplitude de suas curvas ou pelo tamanho de seus seios. Não é definida tampouco pelo comprimento do seu cabelo ou pelo conteúdo entre as pernas. Ser mulher neste mundo é saber que as probabilidades estão muito contra você, mas ainda assim avançar sem medo. É sabido que você só será culpada por ser mulher, e que cada vitória será por usar muito mais capacidade e coragem, e forçar o seu reconhecimento numa sociedade que só te culpa e julga.

Este dia de hoje, o Dia Internacional da Mulher, não é sobre dar flores e presentes. É sobre lembrar que a mulher merece respeito, igualdade. Sobre apoiar aquela mina que você achou legal, sobre ser inspiração umas para as outras. Lembrar que elas são mais, que podem sim ocupar todos os cargos que quiser, e que a vida é uma batalha diária sobre isso.

Muitas minas fizeram e fazem a Popload possível. Nos shows em cima ou por trás dos palcos, na redação. A nossa homenagem, hoje, é relembrar neste dia em especial algumas dessas mulherzaças que já nos inspiraram muito e que felizmente tivemos a honra de ver em nossos palcos. Apenas cinco aqui, mas representando um infinito delas, que nos ajudam a sermos o que somos.

>>>>

1. PATTI SMITH
(Popload Festival 2019, Memorial da América Latina, SP)

***

2. LORDE
(Popload Festival 2018, Memorial da América Latina, SP)

***

3. COURTNEY BARNETT
(Popload Gig em 2016, Audio Club & Popload Gig em 2019, Fabrique, ambos em SP, e o de 2009 também em Porto Alegre)

***

4. CAT POWER
(No Metrô Paraíso & no Popload Festival 2014, Audio Club, ambos em SP)

***

5. SOLANGE KNOWLES

(Popload Gig em 2013, Cine Joia, SP)

***
* Esta seção da Popload é pensada e editada por Daniela Swidrak e Lúcio Ribeiro.
** A foto de Patti Smith do show no Popload Festival, que ilustra a chamada para este post na home da Popload, é de Filipe Aurélio.

>>

POPNOTAS – O documentário do metal, Foo Fighters no Hall of Fame 2021, Iggy Pop no festival do Dalai Lama e ela: Rebecca Black. Lembra?

>>

– Filme para se assistir com a mão fazendo o símbolo do metal o tempo todo de duração é “Long Live Rock… Celebrate the Chaos”, documentário “da pesada” que vai trazer imagens de shows de hard rock, depoimentos de integrantes de Metallica, Slipknot, Robbie Zombie, Guns N’Roses, Rage Against the Machine, entre outros, e vai se debruçar pela milésia nona vez sobre o tema “O Rock Está Morto?”. A direção é de Jonathan McHugh e aparenta ser feito por um fã de metal para os fãs do metal verem. Who Cares. “Long Live Rock… Celebrate the Chaos” vai ter estreia mundial em cinemas selecionados no dia 11 de março e seu animado trailer pode ser visto aqui.

– O Rock and Roll Hall of Fame anunciou quem são os indicados a serem contemplados neste ano na cerimônia que vai rolar em Cleveland, Ohio, no outuno americano, tipo outubro. Mary J. Blige, Kate Bush, Devo, Foo Fighters, The Go-Go’s, Iron Maiden, Jay-Z, Chaka Khan, Carole King, Fela Kuti, LL Cool J, New York Dolls, Rage Against the Machine, Todd Rundgren, Tina Turner e Dionne Warwick agora concorrem por seis vagas. A eleição é realizada por mais de mil nomes influentes do rock. O voto popular, que pode ser feito pelo RockHall.com, garante que os cinco mais mencionados pelo público ganhem um voto com um peso de um dos jurados. Pouco, mas vai saber. Em maio, os principais concorrentes serão anunciados. Se a premiação significa algo, a gente deixa para você pensar. Ainda assim, ela conta algumas histórias. Jay-Z e Foo Fighters, por exemplo, estão na lista pela primeira vez porque adquiriram só agora esse direito. Para ser considerado ao Hall of Fame é preciso ter 25 anos de seu primeiro lançamento. Dave Grohl, Carole King e Tina Turner, se nomeados, terão seu segundo posto no hall, por já terem sido contemplados por suas participações em grupos anteriores. Aquele impacto de ver artistas que você pegou no colo se tornarem clássicos…

– Eddie Vedder, Iggy Pop, Patti Smith, Flaming Lips, Phoebe Bridgers, Brittany Howard e Laurie Anderson são as principais atrações do Tibet House USA 2021, 34ª edição do famoso festival beneficente anual. O evento, que sempre acontece no pomposo Carnegie Hall, em NYC, mas neste ano será virtual, rola na semana que vem, dia 17, a partir das 18h (horário de Brasília). Todo o material foi pré-gravado e os ingressos são pagos, com preços que variam entre U$ 25 e US$ 250. A exibição em streaming será feita pela plataforma Mandolin. A direção musical deste ano é do renomado compositor e pianista Phillip Glass. A abertura terá um discurso, veja bem, do Dalai Lama. Pensa. Os ingressos podem ser comprados aqui. Tem até uma cybermesa para você ver virtualmente com seus amigos. Custa US$ 5000.

– Lembra a “Friday”, música improvável da Rebecca Black? A música, que correu por 2011 em milhões de memes e foi eleita “a pior canção da história, completou dez anos. Para quem não lembra, vale um retrospecto rápido. Rebecca é aquela adolescente californiana que sonhava em ser cantora e cuja mãe pagou 4 mil dólares para comprar uma música e um vídeo de uma produtora. A intenção? Que ela entendesse que música é trabalho e que Rebecca precisaria estudar enquanto sonha com uma carreira artística. A experiência de ser popstar virou realidade quando o vídeo e a música tão pegajosa quanto tosca viralizaram pelo mundo, rendendo participações em programas de TV, uma versão em “Glee” e até em uma participação dela em vídeo da Katy Perry. Com apenas 13 anos, Rebecca teve que lidar com a fama e seguiu na carreira artística pelos dez anos seguintes com diversos singles. E exatamente por agora estar completando 10 anos, “Friday” acabou de ganhar um remix-celebração tão perturbador quanto a versão original. Desculpe-nos por isso.

>>

Patti Smith e Soundwalk Collective se reúnem para fechar trilogia de discos e mostram a inédita “Peradam”

>>

170620_pattismith2

A diva Patti Smith voltou a se reunir com seus parceiros Stephan Crasneanscki e Simone Merli, do experimental Soundwalk Collective, para o lançamento de um novo disco que vai encerrar uma trilogia que inclui os álbuns “Mummer Love” e “The Peyote Dance”.

O novo projeto se chamará “Peradam” e estará nas lojas no dia 4 de setembro. Crasneanscki resumiu o disco como “última pedra” da parceria com a cantora.

Inspirado na obra “Mount Analogue: a Novel of Symbolically Authentic Non-Euclidean Adventures in Mountain Climbing”, escrita pelo francês René Daumal em 1940, o álbum terá colaborações de Anoushka Shankar, Tenzin Choegal e Charlotte Gainsbourg.

Como cartão de visitas do disco, foi divulgado o single que dá título ao projeto.

Peradam – Tracklist
Nanda Devi
Peradam (featuring Tenzin Choegyal)
Knowledge Of The Self (featuring Anoushka Shankar)
Dawn in Rishikesh
Spiritual Death (featuring Tenzin Choegyal)
The Four Cardinal Times (featuring Charlotte Gainsbourg)
Hymn To The Liquid
Vera
The Rat (featuring Tenzin Choegyal)

>>

A paz mundial está decretada: Patti Smith lê poema e canta Neil Young em rara aparição na TV

>>

100120_patti2

A deusa Patti Smith fez uma rara e especialíssima aparição no programa do Jimmy Fallon nesta semana. Apresentação esta que já ganha ares de histórica, assim como sua passagem recente pelo Brasil em eventos com a Popload envolvida, o que muito nos orgulha.

No Fallon, Patti sentou no sofá para falar de seu novo livro, “Year of the Monkey”. Além disso, ela foi para o microfone ler um poema e, em seguida, cantou a clássica “After the Gold Rush”, de Neil Young. É mole?

A cantora se prepara para, em breve, participar do evento anual Tibet House Benefit Concert, ao lado de seu amigo Iggy Pop e de nomes como Matt Berninger, Margo Price e Phoebe Bridgers.

A participação iluminada de Patti em rede nacional pode ser conferida abaixo.

>>