Em Paul McCartney:

Beatles solta mais um clip magistral do documentário “Get Back”, que estreia nesta semana

>>

* Chega o Natal mas não chega logo 25/11, quando o “Get Back”, documentário maravilhoso dos Beatles, estreia no Disney+ e vai ter suas três partes completadas nos dois dias seguintes. Quinta, sexta e sábado agora. O filme vai trazer imagens inéditas de interações e desempenhos da banda em 1969, durante as tumultuadas gravações do derradeiro álbum “Let It Be”, o último do grupo mais famoso que este planeta teve.

“Get Back” é um trabalho de garimpo do diretor Peter Jackson por 60 horas de filmagens e 150 horas de áudio, que estavam “perdidos”.

Nas últimas semanas, têm surgido imagens em “clip” do documentário. A gente tem dado todos, óbvio.

Hoje apareceu mais um, dois minutos de Paul, John, Ringo e George “treinando” um de seus clássicos, a música “Don’t Let Me Down”, com o músico americano Billy Preston ao piano. Mais do que ser uma canção a estar em “Let It Be”, foi praticamente uma passagem de som para a famosa performance rápida que os Beatles fariam no rooftop do prédio da gravadora Apple, em Londres, que se tornaria o último show da banda na história.

Detalhe. Yoko Ono lendo um livro dos Beatles sentada numa sala com os Beatles tocando Beatles, como apontou brilhantemente um comentário do vídeo, que está aqui abaixo.

>>

Paul McCartney vê o filme dos Beatles em Londres. Vídeo traz cenas inéditas e Noel Gallagher

>>

* A espera por “Get Back”, a série de três partes que registra os maravilhosos momentos de gravação dos Beatles para o álbum “Let It Be”, que seria o último suspiro da mais famosa banda de rock de todos os tempos, está tão desesperadora quanto o jogo final da Liber… Isso é uma outra coisa.

O filme de seis horas dos quatro rapazes de Liverpool, dirigido por Peter Jackson, vai passar na plataforma Disney+, nos dias 25, 26 e 27 de novembro, semana que vem.

“Get Back” foi exibido numa sessão especial nesta semana, em Londres. E várias celebridades, óbvio, foram convidadas para esse “screening”, tipo Noel Gallagher, Dhani Harrison (filho de George), Zak Starkey (filho do Ringo) e, óbvio, sir Paul McCartney himself.

Neste vídeo especial da sessão mais que especial tem algumas cenas inéditas do documentário, que serve como um esquenta para a estreia, na semana que vem.

Delícia!

>>

Foo Fighters toca Beatles em cerimônia nos EUA. Apenas com Paul McCartney cantando a cover

>>

* Segura o Dave Grohl agora. O dono do Foo Fighters, uma das grandes atrações do Lollapalooza BR em março do ano que vem, tocou uma cover de Beatles em uma miniapresentação de quatro músicas num evento do Rock & Roll Hall of Fame em Cleveland, Ohio, no sábado à noite.

O FF fez sua versão especial para “Get Back”, clássico da mais famosa banda do mundo. Tudo bem que O PAUL MCCARTNEY ELE-MESMO CANTOU na cover do Foo Fighters.

Mais cedo, neste rolê de Cleveland, mr. e sir Paul McCartney referendou oficialmente a indução do Foo Fighters ao Hall of Fame, que terá cerimônia de premiação transmitida pela HBO e HBO Max no dia 20 de novembro.

Paul, então, voltou ao palco para cantar “Get Back” com Dave Grohl. Foi assim:

***

* A escolha da música dos Beatles homenageada pelo Foo Fighters não foi à toa. “Get Back” é o nome do esperadíssimo documentário que entra em cartaz na plataforma Disney+ em três partes, nos dias 25, 26 e 27 de novembro. Dirigido por Peter Jackson, que mergulhou em 60 horas de filmagens e o dobro disso em áudios registrados durante a gravação do último álbum dos Beatles, “Let It Be”, imediatamente antes de os Beatles acabarem.

>>

Popnotas – LCD Soundsystem, 10 anos e cinco discos. A bagunça do Woodstock maldito. E o novo trailer do filme daquela banda lá

>>

– Que loucura é este tempo, hein? Nem parece, mas tem dez anos que o maravilhoso grupo indie-electrônico dance-punk nova-iorquino LCD Soundsystem ensaiou uma despedida e fez uma festa para isso no Madison Square Garden, dias depois de tocar num Popload Gig emocionante na… Pacha!!!. Sobre o concerto de NYC, terra deles, uma apresentação de mais de três horas, não é todo dia que a banda mantém disponível uma edição quíntupla de LPs que dão conta do show todo. Mas com os 10 anos desse dia, ainda que o disco tenha saído em 2014, vem aí uma reedição para quem quiser garantir a versão física desse registro histórico. Cinco LPs. Dez anos, gente. Caramba.

– Falando em vir aí, vem aí um doc da HBO sobre o caótico festival de Woodstock de 1999. Caótico talvez seja pouco para descrever um evento que queria resgatar o lema Paz-e-amor e acabou marcado por violência, fogo e outras muitas tretas (foto na home) – bem longe do espírito hippie festival original, de 1969. “Woodstock 99: Peace, Love and Rage” saí no HBOMax ainda em julho, como parte de um projeto tocado por Bill Simmons, da premiada série esportiva “30 for 30” da ESPN, que contará com outros cinco documentários sobre música. Os assuntos dos outros filmes ainda não foram revelados.

– Ainda no campo streaming e música, temos um novo trailer para a série que vai reunir Paul McCartney e o produtor Rick Rubin. “McCartney 3,2,1” sai no dia 16 de julho, com previsão de estreia mundial pelo Disney Plus. Será que chega ao Brasil? Não tem por que não chegar. Pelo que o trailer revela e sabemos, a série é uma loooonga conversa de Rubin com McCartney pelas músicas dos Beatles, histórias batidas e histórias novas, trechos inéditos de (muitas) fitas e outras surpresas.

>>

Popnotas – Foo Fighters viajandão no novo vídeo. Flying Lotus dando poderes musicais ao guerreiro Yasuke. Artistas vs. streamings, episódio 2400. E o single novo da Angel Olsen

>>

– Repare no dia de hoje. Aqui no Brasil a gente lê 20/04, mas, nos Estados Unidos, por exemplo, se lê 4/20. Ou seja, aquela senha que maconheiros entendem muito bem. E daí que neste dia de celebração, digamos, o Foo Fighters aproveita para lançar um vódeo chapadíssimo da balada mais psicodélica do álbum “Medicine at Midnight”, lançado em fevereiro: a música “Chasing Birds”. Temos por aqui animação caprichada e lotada de referências a antigos vídeos da banda para fãs mais atentos perceberam – reparamos por aqui em “Everlong” – no caso, a mão gigante do Dave e o Pat Smear tirando seu disfarce de si mesmo -, a sala vermelha do vídeo de “Monkey Wrench”, o jato vermelho em “The Pretender”.

“Yasuke” é um anime que vai ser veiculado na Netflix a partir do final de abril. A animação é baseada na história real de um guerreiro de ascendência africana chamado Yasuke. A trilha sonora do desenho ganhou nada mais nada menos que duas inéditas do DJ e produtor bamba Flying Lotus – uma com participação do grande baixista Thundercat e outro com os toques produtivos de Niki Randa.

– Artistas na Inglaterra se reuniram para pedir que o governo atue para acertar o modelo de pagamento dos serviços de streaming. A carta aberta que conta com mais de 150 artistas incluí nomes como Paul McCartney, Stevie Nicks, Kate Bush e Damon Albarn – assinaram um documento instando o governo a corrigir o modelo de streaming. A reunião de artistas nesta carta é uma conquista da campanha #BrokenRecord, que luta para demonstrar a distorção atual do modelo de negócios, que premia os serviços de streamings, as gravadoras e praticamente abandona os produtores e os artistas, defendem.

Angel Olsen soltou um novo single: “Alive and Dying (Waving, Smiling)”. A música é parte do box “Song of the Lark and other far Memories”, que a cantora e multiinstrumentista lança no dia 7 de maio. O box é a reunião dos discos gêmeos “All Mirrors” e “Whole New Mess” – respectivamente um é o “original” e outro conta com releituras e inéditas. “Alive and Dying (Waving, Smiling)” é uma versão de “Waving, Smiling”, uma das inéditas do álbum “Whole New Mess”, de 2020, porém com um arranjo de cordas de Jherek Bischoff, que dá uma aura completamente nova para a música, que antes era um lamento ao violão.

>>