Em Paul Simon:

Começou com “America”, terminou com “The Sound of Silence”: o (quase) último show da carreira de Paul Simon

>>

240918_paulsimon2

Tocando em um parque na região de Flushing, Nova York, a poucos minutos de onde cresceu, Paul Simon fez no sábado o último show de sua carreira. “Parece mais destino do que coincidência que eu deveria fazer meu último show por aqui. Eu poderia ter pego minha bicicleta até o parque em 20 minutos, quando eu era criança. Mas isso é menos um adeus do que uma despedida. Obrigado a todos pelo passeio, eu me diverti muito”, disse o cantor, em tom emocionado.

“Sempre me perguntei como seria chegar ao ponto em que eu consideraria trazer minha carreira para um fim natural. Agora eu sei: parece um pouco inquietante, um toque estimulante e um pouco de alívio. Amo fazer música, minha voz ainda é forte e minha banda é composta por extraordinários músicos talentosos. Penso em música constantemente. Sou grato por uma carreira gratificante e, claro, acima de tudo sou grato ao público que ouviu algo na minha música que tocou seus corações”, completou.

Cultuado cantor e compositor, de sucesso mundial desde a década de 1960 com seu parceiro Garfunkel e depois em carreira solo, Simon deu indícios de que não tocaria sua carreira por muito tempo, em entrevista ao New York Times, no ano de 2016, quando lançou seu último álbum, “Stranger To Stranger”. Na época, ele disse que o showbiz não o interessava mais e que, caso se aposentasse, seria um ato de coragem, mas, também, ele teria muitas respostas sobre quem ele era enquanto artista, se seria definido apenas pela sua obra já feita.

No sábado, Paul Simon desfilou hits de diversas épocas de sua carreira. Abriu a apresentação com a icônica “America”, um de seus sucessos com Garfunkel. E não deixou de fora sons como “Bridge Over Troubled Water”, “The Boxer” e “Graceland”. Encerrou com “The Sound of Silence”, mas confessou ao público que não descarta fazer shows aleatórios no futuro. Mas, garantiu: turnê foi a última.

Abaixo, alguns registros do show.

https://youtu.be/ZYYNQTkMXwo

Setlist (via CoS):
America (Simon & Garfunkel song)
50 Ways To Leave Your Lover
The Boy in the Bubble
Dazzling Blue
That Was Your Mother
Rewrite
Mother and Child Reunion
Me and Julio Down by the Schoolyard (with Edie Brickell)
Rene and Georgette Magritte With Their Dog After the War (with yMusic)
Can’t Run But (with yMusic)
Bridge Over Troubled Water (Simon & Garfunkel song) (with yMusic)
Wristband
Spirit Voices
The Obvious Child
Questions for the Angels
The Cool, Cool River
Diamonds on the Soles of Her Shoes
You Can Call Me Al

Encore:
Late in the Evening
Still Crazy After All These Years
Graceland

Encore 2:
Homeward Bound (Simon & Garfunkel song)
Kodachrome
The Boxer (Simon & Garfunkel song)
American Tune
The Sound of Silence (Simon & Garfunkel song)

>>

Quase aposentado dos palcos, Paul Simon relança música com a ajuda de Bryce Dessner, do National

>>

270818_paulsimon_bryce

Um dos grandes gênios da história da música, Paul Simon se prepara para se retirar dos palcos. A sua turnê de despedida tem justamente mais um show, no Queens, dia 22 de setembro.

Antes da data de aposentadoria dos palcos, Simon vai lançar dia 7 do mesmo mês o disco “In the Blue Light”, que consiste em releituras de canções do seu catálogo.

Uma destas faixas é “Can’t Run But”, lançada originalmente no álbum “The Rhythm of the Saints”. A nova versão conta com arranjos de Bryce Dessner, do querido The National, e foi mostrada oficialmente.

Paul-Simon_900-600x881

>>

Depois de Elton John, Paul Simon também anuncia show de despedida dos palcos

>>

070416_paulsimon2

Depois de Sir Elton John anunciar que fará seu último giro pelo mundo a partir de setembro, embora deixe os palcos apenas em 2021, mais um cultuado e veterano músico deve se aposentar em breve.

Trata-se do norte-americano Paul Simon, referência da música folk e experimental, que fez fama no mundo todo ao formar dupla com Garfunkel. Simon, 74 anos, confirmou que seu show de despedida será em grande estilo, no Hyde Park de Londres, dia 15 de julho, um domingo, e terá ainda participações de James Taylor e Bonnie Raitt.

Em 2016, quando lançou seu último álbum, “Stranger To Stranger”, Simon deu indícios de que sua carreira não duraria mais por muito tempo, em entrevista ao New York Times. Na época, ele disse que o showbiz não o interessava mais e que, caso se aposentasse, seria um ato de coragem, mas, também, ele teria muitas respostas sobre quem ele era enquanto artista, se seria definido apenas pela sua obra já feita.

Os ingressos para o último show em Londres, cerca de 80.000, serão colocados à venda na próxima sexta-feira. Como citado, o último disco de estúdio de Simon é “Stranger To Stranger”, lançado há dois anos, e foi definido pelo cantor como uma obra sobre fazer música que soa velha e nova ao mesmo tempo, música com senso de mistério. “A música certa no momento certo pode atravessar gerações”, disse, na ocasião.

>>

Paul Simon segue com seus mistérios musicais. Ouça a nova “Cool Papa Bell”

>>

280416_paulsimon2

Paul Simon ataca de novo. O lendário músico norte-americano, conhecido mundialmente pelo seu trabalho com Art Garfunkel e com carreira solo de sucesso, vai lançar seu 13º disco no início de junho.

“Stranger to Stranger” é o primeiro álbum do cantor e compositor em cinco anos. Ele, 74 anos de idade, contou com seu longo parceiro Roy Halee na produção da obra, da qual podemos conhecer agora o segundo single, “Cool Papa Bell”. No início do mês, Simon já havia divulgado “Wristband”.

Quando anunciou o lançamento do disco, Paul Simon disse que esta é uma oportunidade para se ouvir música de uma nova maneira. “É sobre fazer música que soa velha e nova ao mesmo tempo, música com senso de mistério. A música certa no momento certo pode atravessar gerações”.

“Cool Papa Bell” pode ser ouvida na sequência.

“Stranger to Stranger” – Tracklist
1. The Werewolf
2. Wristband
3. The Clock
4. Street Angel
5. Stranger to Stranger
6. In a Parade
7. Proof of Love
8. In the Garden of Edie
9. The Riverbank
10. Cool Papa Bell
11. Insomniac’s Lullaby

>>

Paul Simon anuncia primeiro álbum em 5 anos e solta um single novo com “cara de velho”

>>

070416_paulsimon2

O lendário e prolífico Paul Simon, um dos músicos mais respeitados e influentes ao longo das décadas, continua com a criatividade e disposição em dia mesmo aos 74 anos de idade, tanto que anunciou para breve o lançamento de seu 13º disco solo.

“Stranger to Stranger” chegará ao mercado dia 3 de junho e deve trazer de tudo um pouco da sonoridade eclética de Simon, desde o folk norte-americano de raiz ao experimentalismo de sons regionais, como da África.

Este é o primeiro trabalho de Simon em cinco anos. Em 2011, ele lançou o álbum “So Beautiful or So What”. O novo disco é mais uma parceria entre ele e seu fiel escudeiro Roy Halee, tanto nas composições como na produção.

Em um comunicado divulgado para a imprensa, Simon diz que o álbum é a oportunidade para se ouvir música de uma nova maneira. “É sobre fazer música que soa velha e nova ao mesmo tempo, música com senso de mistério. A música certa no momento certo pode atravessar gerações”, disse o cantor.

Para dar uma prévia do que vem por aí, Paul Simon liberou o primeiro single, “Wristband”, que surfa bem nessa linha entre “velho” e “novo” que o músico apontou como conceito.

“Stranger to Stranger” – Tracklist
1. The Werewolf
2. Wristband
3. The Clock
4. Street Angel
5. Stranger to Stranger
6. In a Parade
7. Proof of Love
8. In the Garden of Edie
9. The Riverbank
10. Cool Papa Bell
11. Insomniac’s Lullaby

>>