Em Pavement:

POPLOAD NOW – Oito razões que provam que o Primavera Sound 2022 vai ser o maior festival dos últimos tempos

>>

* Manhã agitadíssima no mundo da música, mais precisamente dos festivais e da volta deles pós pandemia. O gigante catalão Primavera Sound, reconhecido internacionalmente pela sua absurda curadoria, anunciou seu incrível line-up para a edição de 2022, junho do ano que vem, de 2 a 5/6 e depois de 9 a 12/6. Portanto não terá apenas UM final de semana de realização, como de costume, mas sim DOIS findes de programação, além de shows espalhados por Barcelona no meio deles. Para compensar os dois anos sem festival, vão fazer um Primavera Sound 2020 e um 2021 em 2022. Está entendendo?

Bom, a escalação do Primavera Sound está melhor do que o esperado. PORQUE ESTÁ TODO MUNDO LÁ.
É talvez o festival “mais próximo” da Popload, até mais que o Glastonbury. Essas bandas todas que diariamente vêm sendo faladas aqui, ganhando posts e posts neste site de guerreiros indies, TODAS ESTÃO ESCALADAS na edição do ano que vem do festival espanhol. É muita emoção.

Agora aumenta a foto aí e ajusta a visão, porque o pôster não colabora muito para ver as maravilhosas linhas pequenas de bandas.

primaverasound2

Bom, mas vamos ao que interessa. O Primavera deve ser hoje o maior e mais legal festival do mundo e PODEMOS PROVAR POR QUÊ.

***

1 – HEADLINERS DE PESO

Depois de ter duas edições seguidas adiadas por conta da COVID 19, a edição de 2022 juntou alguns dos artistas previamente anunciados e trouxe nomes fortíssimos para a volta do festival. Pavement, Strokes, Massive Attack, Tame Impala, Nick Cave and the Bad Seeds, Gorillaz, Beck, Tyler the Creator, Lorde, Dua Lipa, Megan Thee Stallion, Interpol, Yeah Yeah Yeahs, Jorja Smith, The National e Jamie XX. Está bom para você?

***

2 – LINHAS PEQUENAS QUE IMPORTAM

Estes dias comentamos sobre o “polêmico” Lollapalooza Chicago 2021, que foi questionado por muitos por ter nomes menos conhecidos e estar recheado de DJs.
No espanhol Primavera Sound isso não é problema. Aliás, problema mesmo é acompanhar tanta banda legal anunciada.
Ainda em letras “médias” do seu teste de oftalmo, algumas bandas que amamos: Bikini Kill, Fontaines D.C., Slowthai, King Gizzard & the Lizard Wizard, Kim Gordon, Idles, Charli XCX, Caroline Polachek, Kacey Musgraves, Rina Sawayama, Girl in Red, A.G. Cook, Jehnny Beth, Shame, Honey Dijon, Black Midi, Black Lips, DJ Shadow, Disclosure, Big Thief, Playboi Carti, Pa Salieu, Slowdive, Run The Jewels, M.I.A., Burna Boy, Brittany Howard, Jessica Pratt, Shellac, Celeste, King Princess, Sky Ferreira, Romy… ENTRE OUTROS.

***

3 – VÁRIOS AMIGUINHOS DE SHOWS NA POPLOAD

Além de headliners familiares da casa, tipo Tame Impala, Lorde, Nick Cave, Jamie XX, tem também vários outros nomes que trouxemos ao Brasil para Gigs e Festival: Metronomy, Khruangbin, Jesus and Mary Chain, Yo La Tengo, Sharon Van Etten, Caribou, Beach House, Little Simz, Courtney Barnett…

***

4 – NOMES PARA FICAR DE OLHO

O festival talvez seja um dos maiores termômetros do que você pode esperar para ver em outros eventos musicais pelo mundo, até em anos posteriores. Bandas que ainda vão estourar em muito lugar, achadinhos que valem a pena.
Nossas antenas aqui na Popload estão sempre bem ligadas e neste line-up do Primavera Sound vimos vários nomes que cantamos a bola ao longo do ano: Dry Cleaning, Sinead O’Brien, Black Country, New Road, Porridge Radio, Squid, Working Men’s Club, Rolling Blackouts Coastal Fever, Viagra Boys, The Murder Capital, The Weather Station, Shame, Beabadoobee, Faye Webster, Tim Burgess, Iceage…

***

5 – FESTIVAL DIVERSO E EQUILIBRADO

Talvez uma das coisas mais legais de ver acontecendo em eventos como este é a preocupação em ter uma programação balanceada em questões de gênero. Isso já era uma preocupação quando o Primavera Sound anunciou a edição de 2020 e que felizmente se repete para o próximo ano.
Mais felizes ainda ficamos em ver a que talvez seja a melhor representante brasileira nesse quesito: Pabllo Vittar está confirmadíssima!

***

6 – MAIS?

Sim, o Primavera Sound 2022 recém-anunciado tem tudo acima e mais um pouco. Cada olhada mais atenta ao line-up do festival espanhol soltam aos olhos bandas incríveis que na tontura das primeiras olhadas tiveram o foco desviado. Mas aí a gente volta ao pôster e vai vendo que ainda vai ter Sampa the Great, Connan Mockasin, Tops, Pond, El Mató a un Policia Motorizado…

***

7 – COVID

Diferentemente de como foi semana passada com o anúncio de outro festival gigantesco, o Lollapalooza americano, o espanhol Primavera Sound não gastou muito tempo se referindo a medidas contra a Covid.

A despeito de novas ondas e cepas do vírus, acredita-se que até o ano que vem toda a Europa esteja vacinada.

Em março deste ano, um teste do setor de música ao vivo foi feito em Barcelona, em um show para 5 mil pessoas com testes negativos para a Covid-19. Boa parte usava máscara. Mas outra parte não. E não tinha distânciamento, todo mundo estava junto. Cerca de quatro casos dos presentes foram confirmados a posterior, mas nada garantindo que a contaminação veio do show-teste.

Em 2019, em sua última edição, cerca de 220 mil pessoas foram ao Primavera. Em 2020, com o final de semana dobrado para o evento, espera-se o dobro disso. É tradicional que pelo menos metade desse público que atenderá o festival venha de outras partes da Espanha e dos países europeus vizinhos. Muitos ingleses costumam viajar a Barcelona no verão para ver o Primavera Sound.

***

8 – BARCELONA

Cidade deliciosa, bonita, no Mar Mediterrâneo, rota para outros lugares legais na Espanha e até tiro curto para fora dela, verão europeu, comidas e bebidas incríveis, rica em arte em museu e na rua, o Barcelona, o bairro gótico, clubes incríveis, programação esperta nos dias de semana, pertinho de Ibiza. E um festival como o Primavera para encarar. Se o problema não for $$$, exatamente, e as ondas zoadas da Covid deixar, não vai ter melhor lugar no mundo para se estar em junho de 2022.

***

* Abaixo, o genial filminho de apresentação do line-up do Primavera Sound 2022.

***

PS: O Primavera Sound avisou no Intagram dele que, além de acionar o zoom para ver o line-up, a gente pode esperar MAIS ATRAÇÕES A SEREM ANUNCIADAS. OK?

Ah, e ainda o festival vai acabar com uma grande festa na praia, em 12 de junho, com uma penca de DJs tocando na praia de Sant Adrià de Besòs, incluindo Nina Kraviz, Amelie Lens e Peggy Gou.

***

* Esta seção da Popload é pensada e editada por Lúcio Ribeiro e Daniela Swidrak.

>>

POPNOTAS: Disco ao vivo do New Order, o álbum luxo do Pavement, oooooooutra session do Foo Fighters e uma nova ótima do Kings of Leon

>>

* Vem aí um novo álbum ao vivo do New Order. “Education Entertainment Recreation” é o registro de uma apresentação da lendária banda inglesa no suntuoso Alexandra Palace, Londres, em 2018. É a mesma turnê que visitou o Brasil naquele ano. Aliás, os shows brasileiros da tour foram realizados pouco dias após esse concerto no Ally Pally. O setlist é daqueles impecáveis com tudo oque importa. “Regret”, “Blue Monday”, “The Perfect Kiss”, algumas coisas do Joy Division como “Atmosphere” e “Love Will Tear Us Apart”. Lindo, lindo.

* As versões de luxo dos álbuns do grande e saudoso grupo indie americano Pavement são notoriamente absurdas. Lotadas de faixas extras, versões ao vivo, demos, muita coisa inédita. Um detalhe importante é que elas eram lançadas sempre nos aniversários de dez anos de cada álbum – ou quase. “Terror Twilight”, quinto e último disco da banda, de 1999, era a exceção. Completou 10, 20 anos e nada. Mas parece que essa espera vai acabar. A banda postou em seu Instagram um trecho de um texto sobre o disco com o recado: “Está remasterizado”. E este ano, se a pandemia deixar, tem Pavament no Primavera Sound. Será?

* A apresentação do Foo Fighters número 859 foi para o programa Live Lounge, da Radio One, levada ao ar hoje. Para a importante emissora da BBC, a banda americana enviou duas músicas: “Waiting on a War”, um dos singles que lideram o disco novo recém-lançado, e o velho clássico “Times Like These”. Fancy?

* A familiar banda americana Kings of Leon revelou hoje mais uma música nova de seu próximo disco, “When You See Yourself”, seu oitavo álbum de estúdio, que sai em marçp. Depois de “The Bandit” e “100,000 People”, chegou a vez do grupo dos Followill lançar a bem boa “Echoing”, que traz um vídeo nervoso que tem a banda tocando a música ao vivo, mas em nenhum momento mostra a cara dos integrantes do KoL.

>>

Primavera Sound anuncia line-up campeão para 2021. Será que brasileiro vai poder ir?

>>

* Olha, se houver mundo em junho de 2021, se brasileiro puder entrar na Europa e principalmente ainda ter dinheiro para viajar, o programa ideal será ir para o Primavera Sound de Barcelona, que hoje anunciou line-up INICIAL ótimo e sua devida venda de ingressos.

O festival indie mais importante do planeta (tirando o gigantismo do Glastonbury e a modéstia do Popload Festival), o Primavera vai acontecer de 2 a 6 de junho, confirmando desde já em sua escalação Pavement, Iggy Pop, Gorillaz, Tame Impala, Strokes, Fontaines DC, Idles, Bauhaus, Dinosaur Jr., Tyler the Creator, Charlie XCX, Black Midi, Disclosure, Jamie XX, The National, Jesus & Mary Chain, King Krule, Metronomy e.. Pabblo Vittar, só para citar ALGUNS do line-up INICIAL que o evento espanhol soltou e que já fazem valer (entre um milhão de motivos) a descoberta da vacina.

Confira o line-up inteiro abaixo, que mantém bons nomes deste 2020 assombrado e traz alguns novos. O festival deste ano aconteceria por estes dias. No site do Primavera tem mais informações e detalhes sobre os ingressos, que começam a ser vendidos no dia 3 agora, semana que vem. Quem tinha ingressos para este ano vai saber também, no mesmo dia 3, como faz para trocar por entradas para o ano que vem.

Sabe-se lá o que vai acontecer em junho de 2021, já que não sabemos nem o que vai acontecer em junho de 2010, mas este anúncio “dá um quentinho no coração”. Odeio “quentinho no coração”, haha. Amargo, eu?

prima

>>

Chora, indiezada das antigas. Stephen Malkmus faz cover dele mesmo e toca “Spit on a Stranger”, do Pavement, em um barzinho de Paris

>>

* Nota: aaaaantes da pandemia.

190220_malkmus2

No início de fevereiro, o dândi Stephen Malkmus apareceu todo lindão tocando violão em um barzinho chique em Paris. A aparição era na verdade uma session para o canal cool La Blogothéque, que naquela época divulgou a performance de “Brainwashed”, canção que está em seu mais recente disco solo, “Tradicional Techniques”, lançado mês passado.

Acontece que naquele mesmo dia, Malkmus fez uma cover dele mesmo. Ou, melhor, de sua banda mais famosa, o Pavement. Ele reviveu em tom intimista a faixa “Spit on a Stranger”, lançada originalmente no álbum “Terror Twilight”, em 1999. Coisa linda.

Classificado pelo próprio como um projeto “folkie / stoner feel”, “Traditional Techniques”, o disco solo, conta com o envolvimento de Matt Sweeney e Chris Funk, este último membro do Decemberists.

O Malkmus cantando Pavement pode ser conferido abaixo.

>>

Herói indie na área: Stephen Malkmus solta mais um álbum solo. “Folkie / stoner feel”, diz ele

>>

Com dois shows marcados para o seu lindo Pavement no meio do ano, dentro das programações espanhola e portuguesa do Primavera Sound, Stephen Malkmus acaba de soltar mais um disco solo.

Classificado pelo próprio como um projeto “folkie / stoner feel”, o álbum se chama “Traditional Techniques” e é fruto de mais uma parceria do idolatrado músico norte-americano com seu parça antigo Matt Sweeney.

O projeto, que tem 10 músicas novinhas, envolve ainda o músico Chris Funk, do The Decemberists, e pode ser ouvido abaixo.

>>