Em peter frampton:

Tributo a Chris Cornell em Los Angeles comove o rock. Veja muitos vídeos

>>

* Aconteceu ontem em Los Angeles, durou mais de quatro horas, no Brasil já era de manhã quando acabou e teve a maior quantidade de gente conhecida da música o evento tributo ao saudoso roqueiro grunge Chris Cornell, ex-Soundgarden e Audioslave entre outras bandas significantes, que se matou aos 52 anos em um quarto de hotel em Detroit, em maio do ano passado. Chamou-se I Am the Highway – A Tribute to Chris Cornell.

O grande show, assistido pela Popload ao vivo via Periscope, alternou entre mostrar os singles esperados e coisas menos óbvias da carreira do Chris Cornell. De cara, as melhores partes: Dave Grohl cantando “Show Me How to Live”, do Audioslave”, Ryan Adams cantando a maravilhosa “Fell on Black Days”, do Soundgarden, e Miley Cyrus (!!!!) cantando “Say Hello to Heaven”, do histórico Temple of the Dog (banda-embrião da famosa cena de Seattle do final dos 80, começo dos 90, aquela em que o Nirvana apareceu em 1991 e BOOOOOM!!. No ano passado Seattle deu a Cornell uma estátua de bronze no imponente Seattle Center, parque de artes que tem a “agulha”).

Captura de Tela 2019-01-17 às 8.27.38 PM

Miguel cantando “Reach Down”, com Temple of the Dog, foi destaque da noite, também. Os Foo Fighters, acima, mandaram três músicas bem lado Z do Soundgarden, o que foi bem interessante. O “Queen” Josh Homme cantou “Rusty Cage” na versão Johnny Cash, interpolando um trecho de “Hand of Doom”, do Black Sabbath, no meio. Metallica tocou duas covers (ruins) de Soundgarden, e inexplicavelmente, tocou duas músicas próprias (why?).

No último segmento da noite, foi o esperado momento do Soundgarden tocar com convidados nos vocais. Taylor Momsen (The Pretty Reckless) e o relativamente desconhecido Marcus Durant mandaram bem em suas respectivas músicas. Taylor Hawkins (Foo Fighters) foi excepcional nas absurdas “I Awake” e “The Day I Tried to Live” – que também contaram com Buzz Osborne (Melvins). Para fechar a grande noite em memória de Cornell, uma bela versão de “Black Hole Sun” com a cantora folk Brandi Carlile, e Peter Frampton na guitarra.

O principal evento deste ano que mal começou e já considero pacas. Entre muuuuitas coisas, teve…

* “The Day I Tried to Live (com Taylor Hawkins)

**

* “Say hello to Heaven” (com Miley Cyrus)

**

“All Night Thing” (com Fiona Apple)

**

* “Show Me How to Live” (com Dave Grohl)

**

* “Fell on Black Days” (com Ryan Adams)

**

* Todas do Foo Fighters

**

* “Hunger Strike” (Brandi Carlile e Chris Stapleton)

**

* “Hunted Down” (meio Alice In Chains, meio Pearl Jam, e Josh Freese, ex-NIN, moendo na batera)

**

* “Redemption Song” (Ziggy Marley e Toni Cornell, filha do Chris Cornell)

**

* “Black Hole Sun” (com Brandi Carlile, e Peter Frampton)

>>

Junta-junta indie: o novo supergrupo com gente do Pearl Jam, Soundgarden e QOTSA

>>

091015_tencommandos

É comum quando grandes bandas entram em férias seus integrantes se dedicarem aos famosos projetos paralelos. Dia desses mesmo o Josh Homme apareceu tocando bateria na TV para o Eagles of Death Metal, por exemplo.

Agora, surge na icônica Seattle um novo grupo que envolve integrantes de pelo menos três bandas super conhecidas. O Ten Commandos conta com Matt Cameron (baterista do Pearl Jam), Ben Shepherd (baixista do Soundgarden), Alain Johannes (músico, produtor e colaborador eventual do Queens of the Stone Age) e Dimitri Coats (guitarrista do OFF!). Ainda, tem um tal Mark Lanegan como vocalista convidado em algumas faixas, tipo no single “Starting Down the Dust”, destacado no fim deste post.

De acordo com a revista americana Rolling Stone, o Ten Commandos “começou” há 7 anos, quando Cameron e Shepherd se reuniram em um evento da esposa de Johannes. Em 2009, começaram a escrever canções, mas só entraram em um estúdio ano passado.

O disco de estreia será lançado em novembro e conta também com participações de Nikka Costa e Peter Frampton.

>>