Em pj harvey:

PJ Harvey e John Parish reativam parceria para mais uma música incrível. Ouça “Sorry For Your Loss”

>>

290318_pj_parish_slider2

Parceria das antigas que ronda a música pop há mais de duas décadas, PJ Harvey e John Parish escreveram mais um capítulo em seus livrinhos de dobradinhas.

Eles, que já lançaram até dois discos juntos – “Dance Hall at Louse Point” (1996) e “A Woman A Man Walked By” (2009) – agora uniram forças no novo single do músico e produtor, “Sorry For Your Loss”. A canção faz parte de “Big Dog Dante”, disco de Parish que será lançado dia 15 de junho.

A faixa também é uma homenagem a Mark Linkous, ex-frontman do Sparklehorse, que se suicidou em 2010. Além da música, PJ Harvey botou em seu Spotify uma nova playlist chamada “Death Singing”, que inclui canções de nomes como David Bowie, Patti Smith, Elton John e David Byrne.

>>

Pare tudo o que você está fazendo: tem gravação nova da PJ Harvey na área

>>

180116_pjharvey2

Só porque estamos com saudades, a PJ Harvey resolver soltar uma música nova para potencializar isso tudo. Só por isso. A diva indie divulgou a íntegra de sua regravação para “An Acre of Land”, que está na trilha sonora do filme “Dark River”. Em dezembro, um trecho da gravação havia aparecido no trailer.

O filme, dirigido por Clio Barnard, ganhará estreia nos cinemas americanos dia 16 de fevereiro (no Reino Unido uma semana depois) e reúne nomes como Ruth Wilson (The Affair), Mark Stanley e Joe Dempsie (ambos de Game Of Thrones). A produção tem como ponto central a história de Alice, interpretada por Ruth, que volta para sua cidade natal para reivindicar a herança de uma fazenda que pertencia à sua família após a morte do pai.

PJ Harvey esteve há poucos meses no Brasil abrilhantando o Popload Festival. Seu último álbum é “The Hope Six Demolition Project”, lançado em 2016.

>>

PJ Harvey, Carolina Dieckmann e Selton Mello. A Globo e o melhor do indie mundial, amigos

>>
***
The xx e Daughter na novela das 9, PJ Harvey na minissérie, Sigur Rós no Black Mirror. É a Popload antenadíssima e em sintonia com a cultura pop nacional (e mundial), digamos.
***

041017_pj_slider

Disponível apenas online no fim do ano passado, estreou no começo desta semana na Globo aberta a série “Treze Dias Longe do Sol”, com Selton Mello e Carolina Dieckmann como protagonistas da trama “repleta de mistério, ganância, covardia e traição”, como diz o release. Nela, um engenheiro (Mello) ganancioso economiza o que pode e o que não pode na construção de uma obra, culminando com o seu desabamento bem no dia em que a filha do dono do prédio (Dieckmann) está fazendo uma visita ao local. Oh-oh. Sem spoilers, já que o resto vocês ainda podem ver na TV (são dez episódios).

Assim como no post de ontem, chegamos aqui pela música.

Apesar de curta, a abertura segue bem a linha das de alguns thrillers da Netflix. Ao fundo, “When Under Ether”, música da musa PJ Harvey, mas em uma versão com voz cavernosa que mistura bem a sua maneira Mark Lanegan, Nick Cave e com um “Q” daquela abertura de True Detective com Leonard Cohen.

A trilha foi feita exclusivamente para a minissérie pelo compositor Beto Villares em parceria com o produtor Érico Theobaldo (que vem a ser o baterista da banda ALDO, uma das favoritas da casa). Veja como ficou e depois a gente continua o papo:

Vale citar que a PJ Harvey herself recebeu a versão para ser aprovada e só então, liberada. “Quando o Luciano Moura, diretor, nos pediu para pensar numa música para a abertura, nós pesquisamos varias coisas e acabamos apresentando uma versão de ‘When Under Ether’ da PJ, mais eletrônica e com guitarras e com o Beto cantando com uma voz bem grave. A versão agradou o diretor e a produção da série e então, eles deram início ao processo de liberação da obra, que passou pela a aprovação da própria autora e acabou rolando”, disse Theobaldo à Popload.

Conversamos também com o “mestre das trilhas” Beto Villares, que recebeu instruções do diretor para que a música “tivesse relação com o estado emocional em que se encontra o Saulo, engenheiro responsável pela obra que literalmente está afundando”, explica. Mas como eles chegaram até essa música especificamente?

“Érico me ajudou bastante na pesquisa da música de abertura, ele que trouxe a ideia de usar ‘When Under Ether’. Tínhamos escutado Leonard Cohen, Nick Cave, Tindersticks e outros, além da PJ Harvey, de quem gostamos muito. Essa canção dela pareceu se encaixar bem demais no clima de torpor e introspecção, se é que é possível estar nos dois estados ao mesmo tempo! Queríamos, porém, uma voz masculina. Penso que principalmente por se relacionar com o Saulo. Aí eu me testei, cantando no tom mais grave que podia, uma oitava abaixo e gostei… e depois o Érico e o Luciano (Moura) também gostaram, e a própria autora aprovou!”

Se para UM episódio do Black Mirror foram criadas 18 músicas (mais sobre isso aqui), entre vinhetas e canções completas, para uma minissérie com dez episódios a dupla chegou a 250 pontos de trilha! “Não é fácil encontrar as medidas dos ‘humores’ que temos que passar como tensão, emoção, suspense, alguns devaneios, depressões, sustos… E nunca é fácil saber se trilha tem que sublinhar ou dar contraste à cena. Se tem que provocar suspense, prever algo, ou deixar para reforçar, comentar depois…”, diz Villares.

Além de Villares & Theobaldo, participaram do trabalho os músicos Zé Nigro, Otavio de Carvalho, Kezo Nogueira, Tami Belfer, Thiago Liguori, Fil Pinheiro, Ingo Andre e Luciano Tucunduva. O quarteto de cordas foi formado por Betina Stegmann, Nelson Rios, Marcelo Jaffé e Bob Suetholz.

>> Aqui, uma versão em áudio mais longa do que a que aparece na minissérie, com exclusividade para a Popload! Até o fim do mês ela estará disponível pela Som Livre:



Check this out on Chirbit

E abaixo, a original:

>>

Olha a musa. PJ Harvey reedita clássica canção britânica em trilha sonora de “Dark River”

>>

150416_pjharvey2

PJ Harvey em ação. A musa da música alternativa, poucas semanas depois de realizar um show arrebatador no Popload Festival (ok, dois shows!!), reaparece com uma gravação inédita para a trilha sonora de um filme.

“Dark River” ganhará estreia nos cinemas americanos dia 16 de fevereiro (no Reino Unido uma semana depois) e reúne nomes como Ruth Wilson (The Affair), Mark Stanley e Joe Dempsie (ambos de Game Of Thrones). A produção tem como ponto central a história de Alice, interpretada por Ruth, que volta para sua cidade natal para reivindicar a herança de uma fazenda que pertencia à sua família após a morte do pai.

No trailer, aparece então a inconfundível voz de PJ Harvey, que regravou a tradicional canção folk britânica “An Acre of Land”. A direção do filme fica por conta de Clio Barnard. O último disco de estúdio da cantora inglesa é “The Hope Six Demolition Project”, do ano passado.

>>

POPLOAD FESTIVAL – A hipnotizante PJ Harvey e um dos melhores shows do ano

>>

231117_pjharvey_slider

Ai, ai. Talentosa, engajada e musa, PJ Harvey entregou no Popload Festival aquilo que dela se esperava: um dos melhores shows do ano. A cantora veio ao Brasil com a turnê de seu belo “The Hope Six Demolition Project”, álbum que fez bastante barulho pela sua pegada política. De poucas palavras, PJ Harvey se comunicou mesmo através de suas canções poderosas, cantadas a plenos pulmões por milhares de fãs que estão ávidos pela sua vinda. A boa música agradece.

Abaixo, em vídeo de Rodolfo Yuzo, trechos de “The Community of Hope”, “Let England Shake” e “In The Dark Places”. Junto, fotos de Fabrício Vianna.

pj14

pj13

pj12

>>