Em prodigy:

Olha eles aí. Shows históricos do Oasis em Knebworth vão ganhar documentário

>>

oasissld

* Aquele grupo famoso renegado pelos donos, o Oasis, anunciou hoje o lançamento de um documentário que faz uma retrospectiva dos colossais shows em Knebworth realizados há quase 25 anos, concertos estes que com certeza estão no panteão das grandes apresentações da história do rock.

Em agosto de 1996, a banda dos polêmicos irmãos Gallagher tocou para um público de 250 mil pessoas, em dois dias de festival, no auge da banda, numa era pré-internet, registrando a maior demanda de ingresso da história do Reino Unido (outra menção de “história” aqui, para você ver o nível), com mais de QUATRO POR CENTRO DA POPULAÇÃO BRITÂNICA solicitando ingressos (!!!). PENSA QUE LOUCURA!!! Na época era por telefone, fila em bilheteria etc., meios analógicos de venda, tadinho de todo mundo envolvido. Fora que, ficar sem ingresso para um show com capacidade para 125.000/dia era frustrante demais!

Dá uma olhadinha nesta aglomeração histórica (3) delícia:

Captura de Tela 2021-05-11 às 12.05.12 PM

O lineup também contou com uma galera sussa: The Charlatans, Manic Street Preachers, The Chemical Brothers e The Prodigy, entre outros. Ou seja: baita festival!

Voltando ao documentário, dirigido por Jake Scott, diretor de vídeos do Oasis, R.E.M. e U2, ainda não tem data de estreia nos cinemas, mas deve chegar ainda este ano, para já bombar as comemorações dos 25 anos do sensacional evento.

Scott disse que “não haverá entrevistas ou ‘lembranças desnecessárias de celebridades'” no filme. Apenas os registros selecionados de um vasto arquivo de imagens do festival mostrando uma das maiores bandas da história (4) inglesa em seu auge.

Nesta era de muitos documentários e filmes de música que vivemos, nem errando muito na edição este aqui do Oasis em Knebworth vai deixar de arrancar uns “WOW”.

***

* A foto de Liam na home da Popload é de Roberta Parkin, da Redferns. A do povo, deste post, é de Mick Hutson, também para a Redferns.

>>

Prodigy vai transmitir ao vivo show histórico na Inglaterra, dez anos depois

>>

Captura de Tela 2020-07-17 às 1.31.35 PM

* Na próxima sexta, dia 24, o grande grupo eletropunk Prodigy vai lembrar com streaming o famoso show que realizou em 2010, portanto aniversário de uma década, que moveu 65 mil pessoas para a tradicional Milton Keynes Bowl, fábrica de tijolos que virou há tempos uma suntuosa arena de shows e que fica uns 45 minutos de trem de Londres.

Para a banda e seus fãs, é chamado de “o melhor show de todos os tempos”. Vai ser transmitido no canal do Prodigy no Youtube às 17h no horário brasileiro. E vai ficar por 48 horas disponível para ver após isso. A apresentação, que no ano seguinte viraria o primeiro disco ao vivo oficial da banda e também DVD, tem uma hora e meia de duração.

Em 2010, o Prodigy criou tipo um festival em Milton Keynes, chamado de Warrior’s Dance Festival, com as bandas Pendulum, Chase and Status e Enter Shikari abrindo, para celebrar seus 20 anos de formação e o sucesso do então mais recente disco, “Invaders Must Die”, lançado em 2009. E tocaram para seu maior público na história. O Milton Keynes Bowl tem a capacidade para 65 mil pessoas e estava esgotado.

Vai ser uma oportunidade de ver em ação o endiabrado Keith Flint, cantor e dançarino punk do Prodigy, que foi encontrado morto no começo do ano passado. Alguma homenagem a ele deve acontecer no streaming da semana que vem.

Confira abaixo o tweet da banda sobre o streaming de sexta que vem e o trailer do show.

***

* Em 2006, no Sambódromo paulistano, no Anhembi, o Prodigy tocou para estimadas 50 mil pessoas, num famoso e confuso show dentro do festival Skol Beats. Quem foi lembra bem a confusão.

>>

Glastonbury: Liam Gallagher relembra Keith Flint, do Prodigy, ao som de “Champagne Supernova”

>>

Foto: Samir Hussein/WireImage)

Foto: Samir Hussein/WireImage)

Uma das principais atrações do Glastonbury deste ano, Liam Gallagher tirou um tempinho para homenagear seu velho amigo Keith Flint, o vocalista ‘doidão’ do Prodigy, que nos deixou em março deste ano.

Flint foi lembrado por Liam em “Champagne Supernova”, canção clássica do Oasis, que encerrou a apresentação do irmão do Noel no último sábado.

Liam era amigo de longa data de Flint e chegou a gravar uma música com o Prodigy, “Shoot Down”, em 2004. A BBC publicou um trechinho da homenagem em seu Twitter.

** Mais de Liam no Glasto.

>>

Icônico vocalista do Prodigy, Keith Flint comete suicídio aos 49 anos

>>

flint2

Em meio ao nosso Carnaval, a música pop sofreu um golpe duro no início desta semana. Keith Flint, o vocalista doidão que era a alma do Prodigy no palco, foi encontrado morto em sua casa na região de Essex. Ele tinha apenas 49 anos.

As primeiras informações foram de que a morte não era suspeita. A polícia chegou à mansão de Flint por volta das 8h10 (horário britânico). Sua esposa, a DJ Mayumi Kai, está em viagem para o Japão.

Logo após a divulgação da notícia, seus companheiros de Prodigy, Liam Howllet e Leeroy Thornhill revelaram que a causa da morte foi suicídio.

flinthcasaPolícia em frente à casa de Flint, na manhã de hoje. Foto: PA

“A notícia é verdadeira, e eu não possi acreditar que estou dizendo isso, mas nosso irmão Keith tirou sua própria vida neste final de semana”, assina Liam. “Estou em estado de choque, puto, confuso, e com o coração partido”, completou.

O Prodigy explodiu mundialmente nos anos 90, por dar uma pitada punk em sua eletrônica agressiva. Keith Flint, com seus cabelos coloridos, caras e bocas inigualáveis, era o fio condutor da energia da banda em seus shows ao vivo.

O grupo lançou em novembro do ano passado seu sétimo disco de estúdio, “No Tourists”. A turnê 2019 se iniciaria daqui um mês, no festival Estério Picnic, na Colômbia.

>>

Dubstep com cara de anos 90. Prodigy solta segundo single do disco que sai em novembro

>>

270918_prodigy2

Grupo que ajudou a disseminar a música eletrônica para grandes arenas nos anos 90, o também punk Prodigy prepara para 2 de novembro o lançamento de seu disco número 7, “No Tourists”.

E para divulgar este primeiro álbum em três anos, a trupe inglesa acaba de liberar o segundo single do projeto, chamado “Light Up The Sky”, um dubstep maroto, mas com cara de som antigo.

Depois do lançamento do álbum, o Prodigy vai embarcar em uma turnê por arenas do Reino Unido, fazendo aquele show brutal de sempre.