Em raça:

CENA – Clube da luta indie. Banda Raça sai na porrada em seu novo vídeo

>>

cena

raça-clipe-56

* A banda paulistana Raça, que no ano passado soltou o bem interessante “Saboroso”, seu segundo disco, ainda mais saboroso por fazer parte do cast do selo Freak, arrancou do álbum a faixa “Levado” para transformar num vídeo, digamos, violento. Ambientado em sala de aula (na verdade filmado nas dependências da Trackers, é talvez a representação do bulling que descamba para as vias de fato.

“Levado” é provavelmente a música que eu mais goste de “Saboroso”. Acho engraçado que sempre me dá a impressão que a imposição vocal do Raça não cabe dentro da musicalidade da banda. Parece uma voz deslocada do som. É sempre um desconforto bom, pelo lado da estranheza, começar a ouvir uma canção do Raça. Só que, no fim dela, você já acha que música, voz, tema das letras, tudo faz o maior sentido do mundo.

raça-clipe-60

O uniforme que a galera usou nesse vídeo, a camiseta e o short, virou merchandise oficial da banda, a ser vendido nos shows. Talvez venha com sangue junto. Talvez.

As fotos espalhadas por este post e a que está na home da Popload, destacando o vídeo, é de Anna Mascarenhas, que tem trabalhos publicados por “Dazed” e “Noisey”.

raça-clipe-27

O Raça está alinhavando shows em São Paulo em março. Antes, no comecinho do mês, dia 3 mais precisamente, o quarteto (quinteto?) toca em Vila Isabel, no Rio de Janeiro, no Swing Cobra, estúdio-espaço de shows ligado à banda Ventre que está botando para borbulhar o indie carioca.

Aqui, o vídeo pancadaria indie de “Levado”.

raça-clipe-80

>>

CENA – Indies no rolê. Ao vivo com Boogarins, Carne Doce, Papisa, Raça, FingerFingerrr

>>

cena

Captura de Tela 2017-01-31 às 5.44.54 PM

* Fim de semana para lá de movimentado na cena independente. Relatos do show conjunto dos grupos goianos Boogarins (foto) e Carne Doce no sempre lendário Circo Voador, no Rio de Janeiro, sábado, dão conta de que a parada foi séria e não menos que épica. A invasão goiana à Lapa carioca levou um mundaréu de gente para testemunhar duas das melhores bandas ao vivo do país, cada uma em sua pegada. Em São Paulo rolou a quarta edição do festival Música Cerebral, que em três dias juntou bandas legais do naipe de Autoramas (RJ), FingerFingerrr (SP, Bike (SP), Brvnks (GO), Raça (SP) e Lumen Craft (SP), sempre em dobradinhas de shows. Ainda em SP, no domingo, um sensacional novo espaço para shows pequenos apareceu na Pompéia, perto do Palmeiras (cóf). A articulada Filipa Andreia, do projeto ultrafeminino WE ARE NOT WITH THE BAND (porque, afinal, a mulherada cada vez mais É A BANDA), abriu sua casa na Zona Oeste paulistana para ocasionalmente virar um lugar para shows, brechós e tatuagens. No caso dos shows, abriu sua garagem, literalmente. E lá, entre outras atrações, rolou no domingo passado uma apresentação pocket da Papisa, de Rita Oliva, e um show solo da cantora do Brvnks, Bruna Guimarães. Teve ainda Filipe Alvim e Alambradas na mesma programação.

Abaixo, a gente vê um pouco dessa movimentação toda de um fim de semana besta qualquer na fervente cena indie nacional.

** Um PS sobre o FingerFingerrr. O duo teve ontem uma música tocada no importante programa “El Sonido”, da mais que importante KEXP, de Seattle, uma das rádios mais legais do planeta. O El Sonido joga seu foco para cima da mais relevante produção musical da América do Sul e Central e pode abrir caminhos para bandas dentro da KEXP mesmo, de Seattle, da música americana em geral. O que rolou na KEXP foi “Eu Só Ganho”, faixa do álbum de estreia do duo garageiro punk de SP, lançado no ano passado.

FingerFingerrr_KEXP_El_Sonido

** PS2: dentro da programação indie-dominical da Garagem da Filipa, como já dito, teve show solo da “havaiana” Bruna Guimarães, cantora e guitarrista da boa banda goiana Brvnks. Bruna, ou Brvnks, atuou sozinha, porque no lugar não cabia a banda inteira. Mas temos uma foto algo interessante do começo do show de Bruna, com ela tocando e seus parceiros na porta, acompanhando.

IMG_0061

** A foto do Boogarins que abre este post mais a imagem da Salma Jô, do Carne Doce, que está na home da Popload são do Mídia Ninja.

>>

CENA: Carne Doce, de Goiânia, encabeça dois festivais indies em SP

>>

cena

* Destaque da mais que destacada cena goiana de bandas independentes e num atual gás de shows por causa do lançamento recente de seu belo segundo disco, “Princesa”, o Carne Doce vai protagonizar dois festivais em São Paulo, foi anunciado nesta semana.

salma

* FESTIVAL CRIA – Festival anunciado já para o dia 9 de outubro, na Casa das Caldeiras, produzido pelo núcleo de agitadores e bandas e selo e coletivo Freak. Vai ter shows, DJs, feira gastronômica, filmes, mercado de arte e moda, exposições, palestras e lançamento de revista.

O CRIA vai acontecer das 15h às 22h. O evento, no Facebook, está aqui.

Além do Carne Doce, vão se apresentar as bandas Strobo (Pará), FingerFingerrr, Cupin, Raça e Monza.

* SECRET FESTIVAL – Acontecendo em São Paulo e Curitiba, o festival que ainda não divulgou seu local (secret!) soltou suas duas atrações, para o evento, e firmou novembro como data de sua realização. A produção do Secret apenas afirma que o evento vai rolar em um casarão da década de 30 com capacidade para duas mil pessoas.

O quinteto Carne Doce mais a carioca Mahmundi se apresentam pelo festival no dia 6/11. Em Curitiba, a edição-extra é antes, no dia 4/11, e só Mahmundi está confirmada na escalação. Nas duas cidades, o evento terá seis atrações cada. O local, só com apenas 48 horas de antecedências do festival.

O Secret é inspirado no Sofar Sounds, uma política de encontros musicais em shows íntimos. O festival, que acontece desde 2012, já teve como sedes o Centro Cultural Rio Verde, a Red Bull Station e o Estúdio Trama, respectivamente. Inky, Tiê e O Terno já se apresentaram no Secret.

O ingresso do Secret Festival, em seu primeiro lote, sai por R$ 70 e pode ser comprado no site do evento.

*** A foto que abre este post e a da home, da Salma Jô (Carne Doce) atuando, foram tiradas do Instagram da banda.

>>