Em rick astley:

O ídolo pop Rick Astley e os meninos do Blossoms tocando Smiths. Shows do ano?

>>

* Rolaram na última sexta e no sábado os prometidos shows em Manchester e Londres, respectivamente, da parceria do astro pop antigo Rick Astley com os novinhos Blossoms para tocar músicas da magistral banda The Smiths. E só Smiths.

O quão maravilhoso isso não dá para descrever. Mas dá para mostrar com vídeos.

>>

Top 10 Gringo – Parquet Courts vai ao topão. Lil Nas X ama demais estar no pódio. Indigo de Souza chega junto

>>

* Um top 10 com um punhado de artistas favoritos da casa. Como dever ser um bom top 10, não? Entre nossos favoritos, novidades como Lil Nas X e Indigo de Souza e umas coisas mais antigas, ou “antigas”, como Parquet Courts, que carrega a promessa de um superdisco novo, e Oasis, sim, este sim antigo, por conta de um filmaço. E tem dois prêmios para nossa série predileta “Ted Lasso”, que faz um excelente serviço musical, além da trama toda ela bacana. Ok, nada de spoiler que tem gente com episódio atrasado…

parquettopquadrado

1 – Parquet Courts – “Black Widow Spider”
Das nossas bandas do coração na ativa neste mundo, o Parquet Courts segue sem errar. Mas talvez a gente seja fã demais para julgar com alguma isenção. Fato é que o quarteto nova-iorquino segue afiado no pós-punk americano, dono das melhores guitarras praticadas em duo do mundo hoje. Corre atrás, Arctic Monkeys!! “Black Widow Spider” parece art-rock dos anos 60/70. Veloz, protopunk e tão boa quando o single anterior, a dançante “Walking at a Downtown Pace”. Vem (um dos) disco(s) do ano por aí.

2 – Lil Nas X – “Thats What I Want”
Lil Nas X tem um problema: AMAR DEMAIS. Sim, esse é meio que o tema desta canção, onde ele só quer um boy para chamar de seu. Mas são tempos difíceis, somadas as dificuldades de encarar um duplo preconceito da sociedade por ser gay e negro. Nos relacionamentos, Nas é meio impulsivo, já chega chegando, se apaixona fácil e isso complica as coisas. Mas ele segue na busca pelo que quer. E essa tem uma pegada pop que deve ter deixado o Justin Bieber numa inveja lascada.

3 – Indigo de Souza – “Pretty Pictures”
A gente já indicou o som da Indigo por aqui, mas ela reapareceu na timeline e veio a sacada: que tal recomendar de novo? O som meio barulhento, meio suave, meio rock, meio eletrônico, meio caseiro, meio pop do álbum “Any Shape You Take” segue colecionando elogios por aí. É um baita disco que impressiona pela habilidade de Indigo de transitar por gêneros, estilos e sonoridades entre cada faixa, às vezes na mesma faixa.

4 – Tems – “Found” (feat. Brent Faiyaz)
É de uma voz belíssima a Tems, nome artístico da nigeriana Temilade Openiyi. Se você nunca escutou, talvez seja bom encostar no EP que ela acabou de lançar. “If Orange Was a Place” tem cara que vai estourar. Neste ano ela já apareceu no disco mais recente do Drake. Então é questão de tempo.

5 – Alt-J – “U&ME”
A nova dos ingleses do Alt-J é uma ode a simplesmente curtir um festival com os amigos. O barato da música é que ela vai ficando mais doidinha ao longo da “balada” que rola na letra, com o narrador cada vez mais desnorteado à medida que a noite se alonga. Alerta de gatilho: dá saudades de colar em festival.

6 – Noah Yorke – ““Trying Too Hard (Lullaby)”
Se não fosse um Yorke, talvez a gente nem ligasse para esta música. Ela é muito algo que um fã de Radiohead tentaria fazer. Mas vale destacar a movimentação do filho de Thom no campo da música. Até pelo elogio rasgado e orgulhoso que ele ganhou do “tio” Johnny Greenwood, que ajudou na divulgação da música com um tweet. Supercríticos e cabeçudos, eles também sabem ser carinhosos com suas crias.

7 – King Princess – “There She Goes Again”
Mais uma da série de covers do clássico álbum de estreia do Velvet Underground com a Nico que acaba de ser lançado. E as coisas seguem muito bem com a versão de King Princess. Respeitosa, ela muda pouco da música, dando mais aquele tapa sonoro de qualidade e modernidade que o lo-fi do Velvet nunca permitiu nas gravações originais – ainda que fosse boa parte do charme da banda, né? Por que será que nesses covers ninguém tentou reproduzir aquela vibe? Talvez porque não precise…

8 – Oasis – “Champagne Supernova”
Relançada por conta do documentário e filmaço “Oasis Knebworth 1996”, este clássico do “(What’s the Story) Morning Glory?” fica mais bela ao vivo com seus sete e tantos minutos. Como bem definiu Noel uma vez, meio que nem ele sabe que porra essa música quer dizer, mas se temos alguns milhares de pessoas que gostam de cantar é porque cada uma dá o sentido que quer e está tudo certo. E este é um dos registros que provam que ela funciona para as multidões.

9 – Marcus Mumford e Tom Howe – “Ted Lasso Theme”
10 – Rick Astley – “Never Gonna Give Up”

Duas menções honrosas para a série do momento. Um nono lugar para a tocante abertura da “Ted Lasso”, uma obra de Marcus Mumford (do Mumford & Sons) e Tom Howe. Vai dizer que não dá vontade de ouvir no repeat aquele lamento que rola enquanto um Ted senta na arquibancada vazia? E também vamos prestigiar a música de Rick Astley que apareceu em um episódio recente da segunda temporada de um modo bizarro, digamos, e sacramentou a volta do hype em torno do conhecido cantor pop britânico dos anos 80.

*****

*****

* A imagem que ilustra este post é da banda americana Parquet Courts.
* Este ranking é formulado pelo duo Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix.

>>

Uma de série, outra de filme. “Ted Lasso” engrossa culto atual a Rick Astley. “Licorice Pizza” ganha primeiro trailer com trilha de Bowie e uma das Haim no papel principal

>>

* A espetacular série “Ted Lasso” está chegando ao final de sua segunda temporada. O premiado seriado, exclusivo da plataforma Apple TV+, que solta um episódio por semana, mostrou sexta passada uma história a partir de uma morte. E o velório teve uma trilha sonora especial para esse momento sempre difícil de despedida. O megahit “Never Gonna Give You Up” foi entoado na cerimônia. Rick Astley se mostrou maravilhado com a citação. “I was completely blown away”, falou no Twitter, se dizendo superfã da série.

O cantor pop britânico famosaço principalmente nos 80 com um monte de sucessos voltou à baila com a galera jovem do Reino Unido a aparecer num show da banda Blossoms, recentemente, para cantarem juntos duas covers de Smiths. A coisa funcionou tanto que Astley e os Blossoms marcaram para outubro agora dois shows só de covers dos Smiths, um em Manchester, o outro em Londres.

***

* O aguardaaaado novo filme do ótimo diretor Paul Thomas Anderson, “Licorice Pizza”, chega aos cinemas no final de novembro, pelo menos lá fora. O filme, que traz no elenco como atriz principal a Alana Haim, a mais nova da banda de irmãs Haim, fora o grande Tom Waits, mais Cooper Hoffman (filho do saudoso ator Philip Seymour Hoffman), Sean Penn, Christopher Walken, Ben Stiller e Bradley Cooper, entre outros, ganhou um inspirado trailer hoje, com a maravilhosa música “Life on Mars?”, de David Bowie, conduzindo a parada. Chega até doer de tão lindo que é quando a canção começa no trailer.

O preview de “Licorice Pizza” saiu junto com seu título, que era mantido em segredo até hoje por Anderson, que dirigiu longas como “Boogie Nights” e vídeos musicais para Radiohead e Fionna Apple, para citar alguns. A história, um romance de jovens chegando à idade adulta e toda dificuldaaaaaade que isso acarreta, se passa nos anos 70 e pelo trailer percebe-se uma fotografia arrasadora. Licorice Pizza é nome tirado de uma famosa loja de discos que existia em Los Angeles.

>>

The Blossoms e o famoso cantor pop Rick Astley se juntam para fazer dois shows cover dos Smiths. E tocam “Heaven Knows I’m Miserable Now” para anunciar

>>

* Não precisamos explicar aqui, já explicando, que o fera Rick Astley é uma personalidade da música britânica desde os anos 80, dono de uma voz reconhecível até numa Alexa fanha, compôs uma meia dúzia de hits pop gigantes, vendeu 50 milhões de álbuns já, é figura até hoje de rádio na Inglaterra e criou agora em 2021, além de tuuuuudo, um podcast famoso, o “Unwanted”, que é nome de um novo single que ele lançou em abril deste ano.

Então…

No começo desta semana, num show do nosso queridinho grupo Blossoms, de Manchester, em Londres, Rick Astley subiu ao palco para cantar com os meninos duas covers de Smiths, as clássicas “Panic” e “This Charming Man”. Claro, logo depois os rapazes do Blossoms fizeram eles mesmo uma cover do megahit “Never Gonna Give You Up”, para a noite ficar completa.

Dois detalhes antes de seguir com a história. Em alguns shows do Morrissey anos atrás ele cantava cover de “Never Gonna Give You Up”, do Astley. A música voltou às paradas atingindo milhões de novos ouvintes, ou ouvintes mais novos, a partir de 2007 (dizem, até hoje!!!), quando ela virou um meme na internet chamado “rickrolling”, quando para qualquer coisa que solicitava um hyperlink ao acessar a pessoa caía no vídeo de “Never Gonna Give You Up”, Rick Astley cantando que nunca desistiria e tals. O meme ressuscitou a carreira do aposentado Astley, à época.

Mas, enfim, voltando aos Smiths, as covers e o Blossoms, a coisa ficou “séria”. Eles, tanto o Blossoms como o Astley, anunciaram dois SHOWS DE COVERS DE SMITHS para outubro, um em Manchester e outro em Londres, respectivamente nos dias 8 e 9/10. E fizeram um vídeo para mostrar um ensaio a valer, tocando a clássica, maravilhosa, inesquecível “Heaven Knows I’m Miserable Now”, dos Smiths.

Captura de Tela 2021-09-17 às 10.05.48 AM

O engraçado neste vídeo de divulgação é o Rick Astley incentivando os moços do Blossoms a tomar um shot de Jägermeister antes de começarem a cover, provavelmente para dar uma “amaciada no espírito” antes de se arriscarem a imitarem Morrissey e Johnny Marr. Já tomou um shot de Jägermeister antes de se aventurar em algo que você está inseguro?

***

* A imagem que ilustra a chamada para este post na home da Popload, de Tom Ogden, do Blossoms, e de Rick Astley, saiu na “NME” e foi clicada segunda passada por Peter Neill/Press, durante show da banda de Manchester em Londres, na segunda-feira.

>>

Aconteceu no Japão: Foo Fighters mistura Nirvana com hit chiclete dos anos 80 com o Rick Astley

>>

210817_foofightersrick

Algumas coisas meio doidas costumam acontecer com o Foo Fighters. E o final de semana foi prova disso. No Japão, onde tocou no festival Summersonic, a banda de Dave Grohl recebeu no palco um convidado nada convencional.

Trata-se de Rick Astley, cantor e compositor pop mainstreamzão britânico, que estourou no mundo com o single “Never Gonna Give You Up” nos anos 80, e que toca direto tipo no programa do Amaury Jr. Antes de apresentar a música, Dave disse que Rick era o novo melhor amigo da banda. E que eles haviam se conhecido tipo 2 minutos atrás.

No palco, o Foo Fighters fez uma chinfra rápida com acordes de “Smells Like Teen Spirit” na introdução da cover do famoso som de Rick, lançado originalmente em 1987. Vale lembrar que o cantor inglês, no fim do ano passado, divulgou um vídeo no qual cantava um trecho de “Everlong”.

** A versão original.

>>