Em ringo starr:

Letterman faz homenagem aos Beatles no teatro "invadido" por eles em 1964

>>

040214_broken

A data 9 de fevereiro marca os exatos 50 anos da primeira aparição dos Beatles em um programa de TV nos Estados Unidos, considerado por muitos o maior marco da história da música pop, pois ali os Beatles começaram a se tornar a banda mais importante de todos os tempos. A primeira apresentação dos garotos de Liverpool foi no The Ed Sullivan Show. Há muito tempo, o Ed Sullivan Theater, onde aconteceu essa estreia norte-americana dos ingleses, é ocupado pelo apresentador David Letterman, que grava lá seus programas.

Em comemoração ao aniversário de 50 anos disso tudo, Letterman vai fazer uma espécie de “semana Beatles” em seu Late Show. Hoje, por exemplo, Sting deve cantar uma música dos Beatles. Na quarta, Lenny Kravitz. Na quinta, o Flaming Lips com participação de Sean Lennon. O papo é que na sexta, dia em que se encerram as homenagens nesta semana, Paul McCartney e Ringo Starr repitam sua parceria feita no Grammy.

Quem abriu a semana Beatles, na noite de ontem, foi o bacanudo duo Broken Bells, formado por James Mercer (The Shins) e o produtor cool Danger Mouse. Eles lançam o disco novo deles, “After The Disco”, nesta semana.
Eles tocaram a balada “And I Love Her”, faixa presente no quinto disco dos Beatles, “A Hard Day’s Night”. No número, eles ganharam a parceria virtual de Ringo Starr, com o som de sua bateria em evidência.

Dá para escorrer uma lágrima.

* Os Beatles no programa de Ed Sullivan, lá nos anos 60.

>>

Everybody loves Brazil. Os últimos papos de quem vem, quem veio e quem pode vir ao país em 2013

>>

O que tá acontecendo, Thom?

* Tô abismado com a central de boataria/real stuff que rola forte no mundo do showbis brasileiro nos últimos dias. Abismadamente feliz, eu diria. Adorando esse zum-zum que muito tem se confirmado em algumas coisas e que em outras ainda está no campo do “WTF”, mas impressiona só de existir de alguma forma na seara das conversações. Fora tudo de bem real que a gente tem visto e ouvido e lido nos últimos dias.

– tipo o WILLIAM SHATNER vindo ao Brasil para cantar/falar (entre outras coisas) em um “festival adulto” no segundo semestre (o WILLIAM SHATNER CARA)
– tipo o RODRIGUEZ para fazer show (O SIXTO RODRIGUEZ CARA), o All Tomorrow’s Party em Paraty se a prefeitura lá deixar (All Tomorrow’s Paraty?)
– o ex-beatle Paul McCartney tocando em Goiânia e o ex-beatle Ringo Starr anunciando show em Curitiba
– o Def Leppard e a J-Lo dizendo em vídeo que vêm para shows na nova arena do Palmeiras, onde os Rolling Stones vão tocar quando vierem ao Brasil com essa tour que começa amanhã nos EUA
– o velho Blur causando comoção como provável headliner do “Novo Planeta Terra” sendo que os últimos shows no Brasil, em 1999, quando a banda estava no “auge americano”, foram fracos de público em Rio e São Paulo. E tem o Atoms For Peace também nesse bolo, parece.
– o Explosions in the Sky esgotando em hora e meia duas datas na Zona Leste de São Paulo, o Black Star do Mos Def idem para o show em Pinheiros. Só não foi maior porque no Sesc o sistema de venda não é de internet. É na fila em unidades. E quero ver como vai ser o gratuito George Clinton (foto) no Ipiranga.
– fora que dia destes o mitológico Daniel Johnston conseguiu fazer um show completo e lindo em São Paulo e o nobre Stephen Malkmus mandou um Pavement no bis da apresentação em São Paulo que parecia gol do Galatasaray contra o Fenerbahce.

E estamos só em maio…

Para ilustrar esse blablá, vou botar o grande Shatner, 82, cantando (falando) de seu jeito “Common People” (junto com o Joe Jackson e o Ben Folds Five), do Pulp, e “Fuck You”,

>>

Beatles e o Brasil. Primeiro o Paul McCartney tocando tipo em Goiânia. Agora vão trazer o Ringo Starr em novembro

>>

* Sabe onde o Ringo Starr-á?

* O papo está forte desde fevereiro e agora está pegando forma definitiva. Em meio às conversas cada vez mais oficiais de que Paul McCartney vem de novo ao Brasil para tocar em lugares nunca dantes, o “patinho feio” dos Beatles, o baterista Ringo Starr, tem turnê sul-americana configurada para novembro, com apresentações em São Paulo e Rio de Janeiro praticamente asseguradas. John Lennon e George Harrison só não vêm para cá neste ano porque…

Ringo, hoje com 72 anos, está aí na atividade. Juntou de novo sua All-Starr Band para armar os shows de 2013 em lugares como Europa, Japão, Australia, Nova Zelândia, encaixando a América do Sul no fim dela. No ano passado, lançou seu 16º disco solo, chamado “Ringo 2012”, segundo o músico uma espécie de continuação de “Ringo”, um dos primeiros discos de sua carreira sem ver Paul, John e George na sua frente. “Ringo”, de 1973, saiu poucos anos depois do fim dos Beatles e é seu mais famoso disco solo. Seu “Ringo 2012” não pegou nada.

Mais do que dois Beatles no Brasil no mesmo ano, podemos ver dois Starr no mesmo ano. Se nada mudar na vinda do The Who neste 2013, no segundo semestre, vamos ver tocando na bateria o filho de Ringo Starr, Zak Starkey, integrante informal do grupo de Pete Townshend.

Vamos acompanhar.

>>