Em robert smith:

Gorillaz faz show gratuito em Londres para a galera da saúde. Com Robert Smith, Little Simz, Peter Hook e Slowthai no palco. Fora três músicas novas

>>

* O espetacular grupo-cartoon inglês Gorillaz estreou ontem à noite o primeiro dos dois shows especiais que a banda prometeu em Londres para os médicos e enfermeiros de Londres que trabalharam na linha de frente da pandemia da covid-19.

A apresentação, que teve setlist de 32 músicas e acontece hoje novamente, foi no gigantesco O2 Arena.

O show foi marcado pela absurda lista de convidados que a banda de Damon Albarn arrastou ao parque, de Robert Smith (The Cure) a Little Simz, passando pelo Peter Hook (ex-New Order), pelo Slowthai e pelos caras do Slaves.

E não só. A banda apresentou neste concerto-gentileza aos trabalhadores da NHS, o sistema de saúde da Inglaterra, três canções inéditas, todas novas colaborações com a galera da música: “Meanwhile”, com Jelani Blackman, “Jimmy Jimmy”, com o rapper AJ Tracey, e “De Ja Vu” com a participação da Alicai Harley.

Todas essas músicas novas mostradas ontem ao vivo devem estar no EP “de Carnaval” que o Damon Albarn andou anunciando como a próxima novidade do Gorillaz.

Dos vídeos que apareceram no Youtube e de onde dá para sacar o show, a quantidade de gente que estava lá, as músicas novas e a com o Robert Smith (“Strange Timez”, temos o seguinte:

>>

Popnotas – Chvrches chama o Robert Smith (The Cure) para entender procedimentos de afogamento. O Primavera Sound revela seu lado português. E o Hierofante Púrpura lança manifesto da coragem em forma de single-vídeo

>>

– Tem um Robert Smith tocando numa música nova da banda escocesa Chvrches (foto na home). O grupo da Lauren Mayberry lançou o single “How to Not Drown”, num pacote de novidades que aponta para o álbum “Screen Violence”, anunciado hoje para sair dia 27 de agosto. O veterano vocalista do mitológico The Cure fez um dueto vocal com Lauren, entre o atmosférico e o dance. Dance naquelas, né? A música fala sobre a tentativa de ficar consciente no momento em que se está afogando. Robert Smith coube direitinho nessa. “Screen Violence”, segundo o trio de Glasgow, foi feito com seus integrantes separados entre EUA e Escócia, através de chamadas de vídeo e compartilhamento de áudio. Vai ser o quarto disco do grupo britânico. E o som novo é este aqui.

– Saiu hoje o line-up do Primavera Sound Porto para 2022. A extensão portuguesa e menor (portanto mais aconchegante) do enooooorme festival de Barcelona vai juntar no line-up esta turma aqui: Tame Impala, Gorillaz, Nick Cave and the Bad Seeds, Beck e Pavement. Ingressos, no mesmos moldes do evento espanhol, começam a ser vendidos na próxima sexta, dia 4. Esta é a nona edição do Primavera Sound do Porto, que acontece em um só final de semana, dos dias 9 a 11 de junho de 2022. Boa parte das atrações despencam de Barcelona para lá, mas vão ter novos. E a força indie, os bons nomes pop e o agito eletrônico, sem falar do nosso Pabllo Vittar, vão colar no verão do ano que vem nesta charmosa cidade do norte de Portugal. Saca o pôster mais “contemplativo” da filial lusa do Primavera Sound.

primavera

– CENA – A banda Hierofante Púrpura lançou hoje o terceiro single/vídeo de seu próximo álbum, “Impermanências Lo-Fi Vol.2”, que sai via Balaclava Records no dia 6 de julho e é série de registros sonoros da banda gravadas na fitinha cassete no isolamento pandêmico, lá em Mogi das Cruzes. A faixa é “Aqui Temos Medo”, que a banda divulga como “um manifesto musicado sobre coragem. O vídeo foi captado e editado de maneira remota na cidade de Mogi das Cruzes numa parceria virtual-conceitual entre Danilo Sevali e o onipresente videomaker Gabriel Rolim. O belo resultado, musical e virtual, está aqui embaixo.

>>

Gorillaz lança o Robert Smith ao espaço e prepara o maior disco deste mundo para outubro

>>

Captura de Tela 2020-09-10 às 8.16.04 AM

* Estou exagerando?
Dá uma olhada na lista de convidados de “Song Machine Season One Strange Timez”, álbum completo que o grupo-cartoon inglês Gorillaz revelou ontem à noite, com a maior lista de convidados da história recente.

O disco sai dia 23 de outubro em vários formatos e apresenta, entre outras, participações do naipe de Robert Smith, Beck, ScHoolboy Q, St. Vincent, Elton John, 6LACK, Georgia, Octavian, Kano, Slowthai, Peter Hook, EARTHGANG, Unknown Mortal Orchestra, Joan As Police Woman, Slaves, Goldlink, UMO, JPEGMAFIA, Skepta, Tony Allen. Algumas faixas já são conhecidas.

Ontem mesmo, liberaram de vez a música e o vídeo que têm a participação do veterano cool Robert Smith, o dono eterno da banda The Cure, e pertence a essa série “Song Machine”. A mesma que soltaram um teaser na segunda-feira. Nos streamings, a banda de Damon Albarn e do Noodle subiu quatro faixas: duas historinhas curtas, a música com Smith em si e um remix desta chamado “Aurora”. Seria a cantora, haha?

“Fizemos essa música com o Robert Smith toda por email”, falou o Damon Albarn na 6Music, a emissora de rádio linda da BBC. “Eu amei a ideia, excelente. Eu senti a força vindo em ondas e pensei: melhor colaborar com eles”, disse o incrível líder do Cure.

Aqui, o vídeo:

***

* O projeto todo em disco de “Song Machine Season One Strange Timez”, para completar, tem duas versões. Uma “normal”, com 11 músicas, e outra deluxe, com 17. Ficam assim:

– Versão normal –
1. Strange Timez (ft. Robert Smith)
2. The Valley of The Pagans (ft. Beck)
3. The Lost Chord (ft. Leee John)
4. Pac-Man (ft. ScHoolboy Q)
5. Chalk Tablet Towers (ft. St Vincent)
6. The Pink Phantom (ft. Elton John and 6LACK)
7. Aries (ft. Peter Hook and Georgia)
8. Friday 13th (ft. Octavian)
9. Dead Butterflies (ft. Kano and Roxani Arias)
10. Désolé (ft. Fatoumata Diawara) (Extended Version)
11. Momentary Bliss (ft. slowthai and Slaves)

– Versão normal –
1. Strange Timez (ft. Robert Smith)
2. The Valley of The Pagans (ft. Beck)
3. The Lost Chord (ft. Leee John)
4. Pac-Man (ft. ScHoolboy Q)
5. Chalk Tablet Towers (ft. St Vincent)
6. The Pink Phantom (ft. Elton John and 6LACK)
7. Aries (feat. Peter Hook and Georgia)
8. Friday 13th (ft. Octavian)
9. Dead Butterflies (ft. Kano and Roxani Arias)
10. Désolé (ft. Fatoumata Diawara) (Extended Version)
11. Momentary Bliss (ft. slowthai and Slaves)
12. Opium (ft. EARTHGANG)
13. Simplicity (ft. Joan As Police Woman)
14. Severed Head (ft. Goldlink and Unknown Mortal Orchestra)
15. With Love To An Ex (ft. Moonchild Sanelly)
16. MLS (feat. JPEGMAFIA and CHAI)
17. How Far? (ft. Tony Allen and Skepta)

>>

Gorillaz vai levar o Robert Smith para o espaço, em novo single. A cura?

>>

* Ou seria buscar no espaço?

Por enquanto é só o aviso. Mas que aviso! Uma das poucas notícias pop a agitar o final de semana aconteceu no nosso feriado de independência OU morte, dando conta de que a bandaça-cartoon Gorillaz vai dar sequência a sua série “Song Machine” trazendo como um de seus convidados ilustres o icónico Robert Smith, da mais que icónica banda The Cure.

“Coming up on Song Machine… It’s Robert Smith.”

A notícia apareceu no Twitter e Instagram do grupo de Damon Albarn. Nenhuma data certa foi feita oficial. Mas o colorido Gorillaz com um toque algo gótico deve render material visual maravilhoso, além obviamente da música.

Entre os músicos já convidados para a série “Song Machine” estão Slowthai, Slaves, Octavian, Skepta, Tony Allen, ScHoolboy Q.

E se o cartaz ilustrativo entrega alguma coisa de como vai soar a música, ela será, digamos, espacial… Agora, se a “viagem” permitir, seria um indicativo de que o Gorillaz estaria buscando a CURE para trazer à Terra. Vai saber.

Veja abaixo.

>>

Apto para pedir música no Fantástico, Robert Smith diz que The Cure está trabalhando em TRÊS discos novos

>>

* Pode falar que foi boa, Robert.

091019_thecure2

Seguindo com seu ano cheio de trabalho, Robert Smith andou dando declarações bastante animadoras para os fãs do seminal The Cure.

Além dos shows especiais pelos 30 anos do álbum “Disintegration”, já era sabido que a banda inglesa prepara para o final do ano o lançamento de seu primeiro disco de inéditas em 11 anos. Só que a novidade triplicou.

Em entrevista ao portal mexicano Zocalo, Smith disse que não tem apenas um disco em curso, mas sim TRÊS, cada um em um diferente estágio.

Diz o líder do Cure que o primeiro, de fato, já é o que vem sendo alardeado há alguns meses e deve ser lançado em dezembro, na época do Natal. Ele falou até em um nome (que deve ser mudado): “Live from the Moon”, e que é um álbum de canções mais intensas e obscuras.

Já em relação ao segundo disco dos três, ele disse que está em um estágio mais avançado. “Este se refere a peças muito mais livres e com sons mais pronunciados e potentes, que precisam ser gravados ao vivo com a experiência de reunir um conceito baseado na interpretação do momento”, explicou.

O terceiro e último, de acordo com o vocalista, é o mais maluco. “É um disco de barulhos, com diferentes aspectos e ambientes, todos baseados em experiências em um palco ou nos meus caminhos, em situações onde esses barulhos estão presentes e com os quais estamos tão acostumados que não prestamos tanta atenção”.

O último álbum cheio do Cure é “4:13 Dream”, lançado láaa em 2008.

>>