Em royal bloody:

Lá vem problema! O novo single do duo Royal Blood

>>

royal2

* Opa! Olha quem apareceu… A dupla bateria-baixo inglesa Royal Blood, que causou um certo barulho há uns anos e andava meio quieta, ressurgiu propondo treta, com o novo single “Trouble’s Coming” e o anúncio do próximo álbum, o terceiro do duo, marcado para sair em 2021.

Formado pelo impressionante Mike Kerr, vocalista e o cara que toca baixo como se fosse guitarrista, e Ben Thatcher, baterista, o Royal Blood já tocou até no Cine Joia, em São Paulo, época em que veio ao Lollapalooza Brasil, sendo que já tinham se apresentado no Rock in Rio.

O disco de estreia da dupla de Brighton, homônimo, foi lancado em 2014, ganhou um hypezinho dos Arctic Monkeys e emplacou o primeiro lugar nas paradas britânicas. Mesmo destino do segundo, “How Did We Get So Dark?”, de 2017.

“Trouble’s Coming”, esse primeiro single em anos, tão pesado quanto é groove, dançante. Dizem que uma das influências para a nova fase do Royal Blood é o Daft Punk!!!!! Vamos ver.

A letra é meio um chamado para ficarmos espertos quando a gente vê que está vindo problema por aí e não faz nada para evitar.

Ouve aí e diz o que você acha.

>>

A consagração do pequeno grande Royal Blood no Reading Festival. Tocando até Sabbath

>>

Screen Shot 2015-08-31 at 17.11.06

* Reading Festival, nosso festival gigante predileto dentro de todos os festivais gigantes. Porque nós somos roots, tipo.

E, nessas, que tal um vídeo de mais de meia hora com a dupla indie-metal-blues-garagem Royal Blood, guitarra e bateria apenas, tocando alto na programação do sábado passado, segurando um palco enorme e, melhor, um público enorme, que fez gritinhos de torcida uniformizada para os meninos. E provocando twittadas deste tipo:

Screen Shot 2015-08-31 at 17.01.27

O vídeo é parte do concerto deles todo, que reuniu na base as músicas do único álbum que lançaram na vida, “Royal Blood”, que saiu há um ano exato. Contou com uma arranhada no set de “Iron Man”, da banda do Ozzy, galera cantando alto boa parte das músicas, mosh e crowdsurfing de um dos integrantes, canções do próximo disco. Um belo show de festival, como manda a cartilha roqueira. Assim:

>>