Em savages:

Atenção, lovers! Jehnny Beth solta álbum solo, vídeo lindo NSFW, e ainda vai lançar um livro de contos eróticos. Uia!

>>

Jehnny-Beth-To-Love-is-to-Live-696x696

* Dia dos Namoradxs e nós estamos como? Ouvindo o disco de estreia solo da Jenny Beth, a vocalista-furacão da banda inglesa Savages, chamado “To Love Is To Live”, poderoso disco que é o assunto do dia no mundo da música.

Na capa (a que abre o post), Jehnny já aparece causando, nua, com uma leve camuflagem artsy sobre seu corpo. A arte foi assinada pelo aclamado estúdio Hingston, que também criou um vídeo lindo e incrível para o single “We Will Sin Together”, com a mesma identidade. Melhor ver para entender e apreciar tudo isso.

“To Love Is To Live” tem participações especialíssimas do ator Cillian Murphy, do intenso Joe Talbot (IDLES), e da cantora e instrumentista Romy Madley Croft, do the xx. A produção é assinada pelo trio de peso Atticus Ross, Flood e Johnny Hostile.

Inclusive, é com Johnny Hostile na fotografia que Jehnny tem um outro projeto engatilhado para breve. Dia 9 de julho, a dupla lança o livro C.A.L.M.: Crimes Against Love Memories, que reúne contos eróticos escritos pela cantora. A capa é esta abaixo. Em seguida, tem o disco.

Jehnny anda saidinha, não?

calm

>>

Jehnny Beth, do Savages, revela nova música que contou com uma ajudinha (coercitiva) da Romy, do The xx

>>

060520_jehnnyromy

Figura forte da linha de frente da banda feminina Savages, Jehnny Beth lançaria nesta semana seu primeiro disco solo, “To Love Is to Live”. Mas, devido ao problema que você já imagina, a divulgação do projeto foi jogada para 12 de junho.

No entanto, Jehnny soltou nesta quarta-feira um novo single, “Heroine”, que tem toda uma historinha por trás.

Entre as figuras ilustres envolvidas no projeto está Romy Madley Croft, do The xx, e foi ela quem deu o primeiro pitaco sobre esta nova música.

“Quando eu penso nessa música, eu lembro da Romy do The xx me estrangulando no estúdio. Ela estava tentando me tirar da minha própria bolha de composição, e eu estava tão resistente que ela ficou impaciente. A música se chamava originalmente ‘Heroism’, mas eu não estava contente porque era um título muito genérico. Flood (produtor) foi o primeiro a me sugerir que mudasse o nome para ‘Heroine’. Lembro-me também de Johnny Hostile (outro produtor) tarde da noite no meu quarto de hotel me dizendo que não estava entendendo o que eu estava cantando. Ele me perguntou quem era a ‘Heroine?’. E ele me disse que eu era a ‘Heroine'”, contou Jehnny, que continuou.

“Na manhã seguinte, cheguei cedo ao estúdio e gravei os vocais, adicionando o termo ‘to be’ na linha do refrão: ‘all I want is TO BE a heroine’. Foi quando Flood entrou no estúdio e saltou no ar para me dar o sinal de positivo através da janela. Creio que estou contando essa história porque às vezes procuramos modelos e roteiros para seguir, sem atentar que a resposta pode estar escondida dentro de nós. Eu estava com receio de ser a heroína da música, mas todas as pessoas ao meu redor me levaram até lá”, completou.

“To Love Is to Live” tem ainda participações especialíssimas do ator Cillian Murphy e do intenso Joe Talbot, o vocalista incrível do IDLES. Além de Flood e Johnny Hostile, Atticus Ross também assina a produção.

>>

Além de tudo, é chique: Jehnny Beth, do Savages, reúne Primal Scream, IDLES e LIFE em programa de TV

>>

020320_jehnny2

O canal francês de cultura ARTE divulgou em seus espaços digitais neste final de semana o programa ECHOES, apresentado por nada menos que Jehnny Beth, a líder incrível da banda inglesa Savages.

O programa mistura música e bate-papo cabeça sem filtro e reuniu três bandas: Primal Scream, IDLES e o LIFE.

Diz a Jehnny que este era um seu desejo de muitos anos. “Sempre quis reunir músicos e permitir que essas pessoas do nosso meio se interajam. Compartilhar nossos erros, nossas histórias engraçadas, prazeres, arrependimentos. É um reflexo natural durante as conversas entre artistas. Quero trazer para o público o tipo de discussões mais íntimas e inspiradoras que testemunhei tantas vezes”, contou.

O programa foi rodado no clubinho YOYO, em Paris, e pode ser conferido abaixo. Dura uma hora e tem todo mundo tocando.

>>

Jehnny Beth deixa o Savages de lado e anuncia seu primeiro disco solo. Tem o Joe Talbot e a Romy Madley Croft envolvidos

>>

Amiguinha do Damon Albarn e do Noel Gallagher, a carismática e incrível Jehnny Beth, líder do também incrível Savages, deu os detalhes de seu primeiro disco solo.

“To Love Is to Live” será lançado dia 8 de maio e terá participações especialíssimas do ator Cillian Murphy, do intenso Joe Talbot (IDLES), e da cantora e instrumentista Romy Madley Croft, do the xx.

O primeiro cartão de visitas do projeto é o single “Flower”. A produção é assinada pelo trio de peso Atticus Ross, Flood e Johnny Hostile.

** A capa.

JB_PACKSHOT_01_FLAT_200122

>>

Jehnny Beth é o cara em nova música para a trilha sonora da incrível Peaky Blinders

>>

060115_savages2

Uma das cantoras mais legais que apareceram no indie nos últimos tempos, Jehnny Beth, a enérgica vocalista do Savages, gravou uma canção solo para a trilha da incrível série Peaky Blinders.

Com pegada rock industrial que o Nine Inch Nails aprovaria, a canção se chama “I’m the Man” e estará na nova e atualizada versão da trilha.

Diz ela que a canção é uma tentativa de estudo sobre a humanidade. “É muito mais fácil rotular as pessoas que são claramente atormentadas por obsessões como monstros do que discernir o passado humano universal que é visível por trás deles. No entanto, essa música não tem nem uma conexão remota com um estudo sociológico, psicologia coletiva ou política atual. É um trabalho poético em primeiro lugar. Seu objetivo é fazer você se sentir, não pensar”, relatou em comunicado.

“I’m The Man” está cotada para entrar em um possível disco solo da cantora, que também terá um programa de TV chamado ECHOES, previsto para ir ao ar no final do ano.

>>