Em serge pizzorno:

Serge Pizzorno deixa o Kasabian de lado e solta nova música de seu disco solo. Com participação da Little Simz e cheio de glitter

>>

140519_serge2

Guitarrista e mente criativa do Kasabian, Serge Pizzorno deu o pontapé inicial para seu novo projeto solo nesta terça-feira.

O músico inglês liberou o single “Favourites”, o primeiro de seu novo disco “The S.L.P.” (as iniciais para Sergio Lorenzo Pizzorno), que conta com a participação luxuosa da rapper inglesa Little Simz, um dos grandes nomes da cena indie no momento.

140519_littlesimz

O álbum surge dois anos após o mais recente projeto de estúdio do Kasabian, “For Crying Out Loud”. Na capa do single, uma foto de Serge todo cheio de glitter.

“Favourites” já está nas principais plataformas de streaming, tipo o Spotify.

>>

Mais ou menos isso: Serge, do Kasabian, “analisa” nosso futebol em forma de música

>>

140415_kasabian2

Em sua recente passagem pelo Brasil, o guitarrista Serge Pizzorno do Kasabian, que fez shows em Porto Alegre e no Lollapalooza São Paulo, concedeu uma entrevista um tanto diferente para a plataforma de streaming virtual Deezer.

Ele, torcedor do Leicester City (time de sua cidade) e fã de futebol, tinha que analisar camisas de clubes brasileiros e escolher uma música para cada uma. Rolou de Kanye West a Pavarotti e um ou outro comentário extra. Não sei o motivo, mas ele não curte o Vasco.

140415_kasabianvideoplayer

* A playlist.

>>

O fim do mundo "extravaganza" do Prodigy

>>

Se o Radiohead em algum momento pensou em encarar o fim do mundo com muita calmaria no interior de São Paulo, o mesmo não se pode dizer da galera peso pesado do Prodigy. A banda inglesa de electro-punk resolveu fazer uma espécie de “esquenta” para a chegada do apocalipse e realizou três shows esgotadaços na tradicional e charmosa Brixton Academy, em Londres, entre os dias 18 e 20 de dezembro.

A série de shows, intitulada “End of the World Extravaganza” pode ser lançada neste ano em DVD, já que os três shows foram filmados com “câmeras especiais”. O Prodigy é um dos responsáveis diretos pela popularização da cena eletrônica do final dos anos 90 e tem mais de 20 anos de estrada. Liderado pelo produtor e compositor Liam Howllet, mas com a cara de seu vocalista “palhaço punk” Keith Flinth, o grupo está trabalhando em um novo disco que deve ser lançado no segundo semestre.

Como o mundo não acabou, a banda já tem alguns shows marcados para este ano. Em março, eles embarcam para uma turnê pela Austrália e Malásia. No meio do ano, estrelam alguns dos principais festivais do verão europeu, como o Rock Am Ring alemão e o Main Square francês, onde prometem testar as novas músicas.

Os shows do Prodigy, sempre punks, chegam a dar medo. Lembro que na lendária apresentação deles no gigante Skol Beats aqui, o chão tremeu e eu demorei alguns dias para me recuperar. Parecia que eu havia sido atropelado por uma carreta. Deve ter sido o mesmo “sentimento” de quem foi aos shows na Brixton Academy, como podemos ver no making of das apresentações liberado pela banda. Quase que o mundo acaba antes da hora em Londres.


Serge Pizzorno, guitarrista do Kasabian, cheio de energia para o fim do mundo, dois meses após dar o bolo nos latinos