Em Sometimes I Might Be Introvert:

POPNOTAS – Cine Joia reabre hoje à noite com Boogarins e Edgar. Little Simz tem o disco do ano na BBC. Festival paraense Se Rasgum anuncia sua edição da Paz. E conta pra gente: os Beatles te cansam?

>>

– A importantíssima emissora de rádio online da BBC, a 6Music, que respira nova música por todos os seus poros virtuais, elegeu o disco da rapper fodona Little Simz, o lindérrimo “Sometimes I Might Be Introvert”, o melhor de 2022. O quarto álbum da inglesa que já tocou no Popload Festival foi lançado em setembro e superou, no rol de discaços do ano da 6Music, o “Collapsed in Sunbeans”, maravilhoso disco estreante da fofa da Arlo Parks. A eleição foi feita entre os grandes DJs que municiam a rádio com grandes programas, tipo o Steve Lamacq e a Lauren Laverne. “Quando ouvi o disco no começo do ano, eu me apaixonei imediatamente e senti de cara que ele seria o álbum do ano para mim”, disse Laverne. Vai estar bem rankeado na lista da Popload, isso não é difícil sentir, também.

CENA – Há 15 anos abrindo espaço para alavancar a novíssima cena nacional e principalmente a movimentação sonora de Belém, o tradicional festival indie Se Rasgum anuncia uma nova edição presencial em janeiro, que ainda terá transmissão online e uma websérie que documenta toda sua trajetória no rol de valentes festivais brasileiros tradicionais. O Se Rasgum da Paz, este é seu nome especial da vez, acontece de 14 a 16 de janeiro com shows “reais” também transmitidos no Youtube, com direito a entrevistas e cenas de bastidores. Nos dois primeiros dias ele acontece no centenário Theatro da Paz, ainda seguindo todos os protocolos, com público restrito e sentado e com apresentações especiais pensadas para o espaço, como o show de Besta Fera, de Jards Macalé, de Adriana Calcanhotto, a união de Giovani Cidreira com Josyara no show do disco “Estreite”, o encontro inédito no palco do indígena Nelson D com a rapper ameríndia Brisa Flow, além de performances de novos talentos como Liège, Nilson Chaves, Anna Suav e Klüber. Se ainda não conhece o festival, que já foi palco de nomes como Afrika Bambataa, Mac de Marco, Nada Surf e Ben Kweller, além dos principais nomes da cena brasileira, uma boa oportunidade é a websérie dirigida pelo jornalista Vladimir Cunha, que narra toda essa trajetória de seus 15 anos, num documentário dividido em quatro capítulos que será exibidoa até 14 de dezembro, sempre às terças, 20 horas, no canal do YouTube. O primeiro episódio já está disponível aqui.

cartaz_Se Rasgum da Paz

– “Get Back”, o esperadíssimo documentário dos Beatles, já tem dois de seus três episódios à disposição na plataforma Disney+. O último “entra em cartaz” amanhã aos assinantes do serviço. O fabuloso filme de seis horas com imagens inédita de uma certa “despedida” da banda antes de acabar, para dizer o mínimo, está sendo considerada de duas formas nos comentários gerais: uma que é muito “cansativa” por algumas pessoas, dada a sua duração, e “magistral”, por outras. Tem uma galera achando bom que tem uma versão de “1h30” condensada que está rolando por aí e que deve entrar mais tarde na plataforma e até em cinema. Estão considerando “visto” o filme, até. Sério mesmo? Por aqui, só conseguimos ver inteiro o episódio 1, as duas primeiras horas. É de uma preciosidade e imersão fabulosas, ainda que longa. Pegar uma banda de um nível histórico como os Beatles num detalhado processo de criação desde o comecinho de músicas que conhecemos tanto prontas é absurdamente rico e inusitado. Tipo essa construção do hit “Get Back” aí debaixo, com John e Paul combinando o riff de guitarra e Ringo tentando se achar na bateria é espetacular.

CENA – Depois de quase dois anos fechada, a casa de shows Cine Joia reabre toda reformada nesta noite, com uma movimentadíssima programação de show duplo: primeiro entra o ótimo e superperformático rapper paulista Edgar, de Guarulhos, mostrando pela primeira vez ao vivo a um público pagante o show de seu mais recente e ótimo disco, “Ultraleve”, lançado em maio deste ano. Mais que simplesmente músico, Edgar é um “artista”, com todas as letras, e ele leva essa nomenclatura ao palco. Na sequência entra o internacional grupo goiano de MPB psicodélica Boogarins, quarteto que já tocou muito em festivais mundo afora e muito no próprio Cine Joia também. Combina muito uma estreia ter eles como atração. O Cine Joia fica na Liberdade, acabou de completar 10 anos de existência na música e tem falado que os seus próximas dez anos de bons shows começam nesta noite. Ingressos tanto para hoje como já o de uma vasta programação até março você pode encontrar aqui.

joia

>>

Popnotas – A session do Black Midi, a performance da Little Simz e o doc da Courtney Barnett. Só coisa linda!

>>

* A australiana Courtney Barnett, de posse de seu maravilhoso novo disco “Things Take Time, Take Time”, que a faz assídua deste espaço virtual, tem duas novidades para te contar através de nós. A primeira é que ela fez uma performance com banda para o programa da Ellen DeGeneris, que está em temporada final. A guitarrista canhota tocou a linda “Write a List of Things to Look Forward to”, carregando ao palco agora um quarteto, todo ele diferente do trio que ela comandava. A segunda novidade é que ontem Courtney Barnett anunciou ainda, agora oficialmente e com um trailer, seu novo documentário, “Anonymous Club”. O filme sai em 2022 é centrado no disco de 2018 da menina de Melbourne, o “Tell Me How You Really Feel”, intercalando momentos de euforia na estrada em turnê mundial, ao mesmo tempo que expõe a tímida guitarrista em momentos de reflexões dentro de sua depressão. Courtney no show da Ellen e o trailer de seu doc, tudo aqui embaixo.

***

* Outra que às vezes pode parecer introvertida e também lançou um discaço neste sonoramente abençoado 2021 foi a rapper inglesa Little Simz, oooooooutra também frequentadora de eventos da Popload. “Sometimes I Might Be Introvert”, o quarto da britânica (com ascendência nigeriana), saiu em setembro. Ontem, ela foi mostrar uma performance da espertíssima “Speed”, seu novo single, no programa do apresentador Jimmy Kimmel, na TV americana. Olha que estilo, olha que performance absurda, olha os dançarinos que entram do meio para o fim!

***

– O grupo inglês de indie quebrado Black Midi lançou neste ano, em maio, o importante “Cavalcade”, seu belo segundo álbum, que rendeu até uma entrevista à Popload do vocalista Geordie Greep. Ontem, o Black Midi anunciou um limitado e especialíssimo vinil de 12 polegadas, os melhores, com uma session ao vivo gravado no Soup Studios, em Londres, desempenhando quatro músicas de “Cavalcade”: “John Hell” (no disco é “John L”, entenda!), “Chondromalacia Patella”, “Marlene Dietrich” e “Despair”. A session está toda em vídeo, abaixo:

>>

Na semana de lançamento do disco do ano (?!), rapper Little Simz solta uma Tiny Desk incrível

>>

* Que beleza a rapper inglesa maravilhosa Little Simz sentadona num sofá Chesterfield vermelho gravando sua Tiny Desk, para mandar para Washington, DC. A série online à distância recebeu a cantora e atriz britânica de sangue nigeriano que lança nesta semana, mais precisamente na sexta dia 3, seu aguardaaaaaado novo álbum, “Sometimes I Might Be Introvert”, que obviamente vai ser um dos discos de 2021, de tanto single poderoso que já conhecemos.

A session de Simz para a Tiny Desk teve quatro músicas: “Introvert”, “I Love You, I Hate You”,
“Point and Kill” (com a presença do artista Obongjayar, chiiiiiiiic) e “Woman”, tudo de seu quarto álbum (ou segundo, dizem).

Sem palavras para essa session. Resta mostrá-la.

>>

Inglesa Little Simz vai à TV americana mostrar ao vivo sua linda “Woman”, no Jimmy Fallon

>>

* Mês que vem, mais precisamente no dia dia 3, mais precisamente ainda em três semanas, sai o quarto disco da rapper inglesa extracool Little Simz, o álbum “Sometimes I Might Be Introvert”.

A gente já tem babado loucamente pelos singles lançados desse disco, até agora, e ontem Simz foi mostrar a maravilhosa “Woman” no programa do Jimmy Fallon, na TV americana. Little Simz dançandinho com três backing vocals arrasando com ela no refrão maravilhoso “I love how you go from zero to one hundred/ And leave the dust behind, you’ve got this/ All action, no talk”. Coisa linda de se ver, ainda mais com a banda style que acomapanhava as ladies.

Fallon falou que foi a performance de estreia de Little Simz na TV. Americana, talvez? Ou foi o debut de “Woman” na TV? Ficamos confuso haha. De todo modo, o rolê foi importante para levar o rapper R&B dela para o reino do hip hop e do R&B.

Que beleza tudo isto!

>>

Mais um poderoso single. Rapper inglesa Little Simz ajusta as contas com o pai ausente em “I Love You, I Hate You”

>>

* A rapper britânica linda de morrer Little Simz revelou mais uma musicaça de seu próximo álbum, “Sometimes I Might Be Introvert”, que sai em setembro. “I Love You, I Hate You” chegou hoje em single e um visualizer.

A música é superconfessional. Little Simz escreveu “I Love You, I Hate You” pensando na conturbada relação com seu pai, para o qual dispara um rap em alta velocidade. Mais do que conturbada até, a rapper reclama da ausência dele.

“Never thought my parent would give me my first heartbreak” e “Você é um doador de esperma ou um pai para mim?” são coisas que pontuam seu textão hip hop para cima do pai ausente.

“Meu ego não me permite totalmente dizer que sinto sua falta”, conclui.

“I Love You, I Hate You” vem se juntar a “Introvert”, “Woman” e “Rollin Stone” no rol de singles já conhecidos do segundo disco da inglesa que já cantou para a gente no Popload Festival 2019.

Que disco é este…

>>