Em Sometimes I Sit and Think:

Courtney Barnett chega ao palco do histórico Fillmore, em San Francisco. Temos imagens

>>

Untitled-11

* Em plena e em outra turnê americana, a guitarrista australiana Courtney Barnett segue divulgando seu ótimo último álbum “Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit”, lançado em março deste ano. Barnett se apresentou ontem à noite no extrafamoso Fillmore, em San Francisco, clube com uma atmosfera “peculiar” na cena roqueira americana e que já sobreviveu a um terremoto e ao Thom Yorke. Acho que a última vez que eu passei pela casa, se é que me lembro, foi para ver o Wilco, em 2001, talvez. Ou foi Echo & The Bunnymen? Enfim. Ontem, então, foi a hora da fofa da Barnett, com seu conhecido cabelo cool desgrenhado, mandar seu som quase-Nirvânico no histórico palco do Fillmore. Temos um vídeo cool filmado para (ou por uma) TV de ela tocando e cantando a gostosa “Nobody Really Cares If You Don’t Go to the Party” e o hit “Pedestrian at Best”. Coisa linda:

>>

Mais uma session linda com a “Kurt” Barnett. Para inglês ver

>>

Screen Shot 2015-03-26 at 11.14.54

* Quem consegue parar a Courtney Barnett. A guitarrista australiana lança seu disco de estreia, na verdade o segundo álbum mas OK, nesta semana. É o lindo “Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit”, já um dos discos do ano fácil. Barnett acabou de chapar o Sxsw, no Texas, dias atrás, e amanhã começa um significativo giro de shows no Reino Unido, depois uma miniturnê em casa, na Austrália, para daí emendar uma grande turnê de clubes e festivais nos Estados Unidos.

Agora, na Inglaterra, Courtney Barnett passou ontem nos estúdios da Radio One, em Londres, para mostrar ao vivo no programa da Annie Mack (tchau, Zane Lowe) três faixas do seu début. A session toda, com as músicas “Pedestrian at Best”, “Dead Fox” e a maravilhosa “An Illustration of Loneliness”, está disponível apenas em player fechado para os britânicos.

Mas o Youtube guarda a performance dela no single “Pedestrian at Best”. Repare como ela é tipo o Nirvana (já disse que ela é filha bastarda do Cobain). Uma versão ao vivo nunca é igual à outra e nunca igual à original de estúdio. E ainda assim é sempre incrível.

Se a gente aqui se entusiasma com a Courtney Barnett? Imagina…

>>

Courtney Barnett toca para a Michelle Obama e é uma das grandes atrações do Sxsw

>>

sxsw2015_poploadselo

* É a hora da garota australiana Courtney Barnett. Seu álbum de estreia, “Sometimes I Sit And Think, And Sometimes I Just Sit” sai oficialmente na semana que vem e ela está em todas. Seu incrível disco de estreia, disponível para audição no iTunes (nós avisamos aqui!), já circula pela rede faz vários dias (nós avisamos aqui!).

Screen Shot 2015-03-17 at 17.37.37

Amanhã, a garota de Melbourne começa uma série de cinco shows oficiais pelo festival South by Southwest 2015, em Austin, fora os “paralelos”. Na verdade, Courtney Barnett já tocou ontem à noite no Red 7, em Austin, numa festa de um jornal satírico americano, o conhecido “The Onion”. Pensa.

Screen Shot 2015-03-17 at 17.40.06

Ainda ontem, ela participou pela primeira vez do talk show da Ellen DeGeneres, um dos programas diurnos mais assistidos pelos EUA. Lá, Barnett tocou “Depreston”, do disco novo, na presença da primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, também convidada do programa.

No final de semana surgiu duas canções em session para a KCRW, de Los Angeles, gravado ao vivo de manhã para o grande programa “Morning Becomes Eclectic”. Ali, Barnett tocou a maravilhosa “An Illustration of Loneliness (Sleepless in NY)”, que está no disco, além da “velha” e mais-que-maravilhosa “Avant Gardener”, seu primeiro single, seu primeiro “sucesso” nas rádios independentes dos EUA, Inglaterra e Austrália.

Que f*da essa menina!

>>

Shhhhhhhh! Mas o disco da Courtney Barnett vazou

>>

courtneyyyy

* Você sabe, não somos dados a práticas piratas por aqui, mas estamos passando para avisar que vazou o disco da Courtney Barnett, guitarrista australiana “filha” de Kurt Cobain, mas apenas no jeitinho.

Não se engane. “Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit”, o primeiro disco real da menina de Melbourne, que sai oficialmente no fim do mês, será um dos discos do ano. Pelo menos na minha lista, haha. Este, o do Hot Chip e o do Panda Bear.

Numa ouvida rápida, o debut de Barnett é vigoroso quando precisa de ser, alterna sons ásperos e doces como o velho Nirvana, é cantado com uma debilidade quase infantil sempre excitante como os Pixies faziam, tem paralelo em Lorde em transformar cotidianos imbecis em música pop. Tem o que você quiser botar de referência em cima, antigas ou novas. Mas carrega a pegada Courtney Barnett, que é própria.

Do disco novo, a gente apresenta aqui, com sua permissão, Courtney, a lindíssima “An Illustration of Loneliness (Sleepless In New York)”, uma coisa fofa de meu Deus. Tem uma falhinha no áudio que não compromete. De todo modo, não dá para reclamar, pois não?

Com todo o jogral voz e guitarra que Courtney Barnett produz, não dá para resistir quando ela, no refrão, chega à conclusão que “I’m thinking of you too” e um solinho começa a rasgar a canção.

>>

Um rolê de carro com a Courtney Barnett

>>

Screen Shot 2015-03-02 at 19.12.52

* A musa (minha musa, veja bem) australiana Courtney Barnett acaba de soltar uma música nova para nós (ok, para mim, veja bem). A garota de Melbourne (bom frisar) vai lançar um álbum de estreia decententemente, agora. A gente já falou por aqui. Chama “Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit” e sai agora em março, mais para o fim do mês. Dia 24 para ser exato. Na Austrália dela, será lançado dia 20.

Falamos do disco quando mostramos a música e o vídeo do primeiro single, a maravilhosa “Pedestrian at Best”. Toda vez que eu ouço essa música penso que o Cobain ficaria orgulhoso dela. Enfim.

Agora, tirando mais o pé do acelerador, ela mostra a segunda nova antes de o álbum vir à superfície. É a balada fofura “Depreston”, que apareceu através de um vídeo singelo no Youtube. Recorte de três câmeras mostrando um rolê (diferente do outro) por ruas australianas. Percebe-se isso por vários motivos, entre eles que a mão que o veículo dirigido vai pelo lado esquerdo, na mão trocada.

A partir do meio do mês, quando desembarca para tocar no South by Southwest, em Austin, Courtney Barnett engata uma gigantesca turnê que tem datas nos EUA, Europa, Austrália, festivais de verão, shows solo, shows com bandas maiores. Até agosto tem shows marcados por todos os lugares. Inclui-se aí, no final de maio, três datas já esgotadas no Bowery Ballroom, em Nova York. Ok, não é lá um lugar muito grande. Mas três shows seguidos já sold-out, em maio, esgotados em fevereiro, denotam uma antençãozinha a essa maravilhosa cantora e guitarrista.

Sobre “Depreston” e seu vídeo, que não sei se é oficial, mas conhecendo a trajetória de Barnett pode bem ser, ele está aqui embaixo, para o seu deleite.

>>