Em Sónar SP:

Chemical Brothers no Sónar: fluiu

>>

Screen Shot 2015-11-30 at 18.19.39

* Não bastasse ter algumas das músicas mais importantes da história da eletrônica, o que torna qualquer show seu sempre uma delícia ainda que nostálgica, a instituição Chemical Brothers produz um espetáculo visual acoplado aos seus block rockin’ beats e capaz de hipnotizar qualquer ser humano com luzes e desenhos. Uma verdadeira Disney clubber, sempre. É o que aconteceu sábado no Sónar SP. Luzes e sons entrando direto em olhos e ouvidos, atingindo em cheio o sistema nervoso central. Sim, Chemical Brothers é psicodelia, como foram os Beatles em algum momento, como é o Tame Impala hoje. Psicodelia de botões. Dá para tomar MD, ácido ou até fumar maconha para ver Chemical Brothers num clima assim. Mas dá também para conseguir o mesmo efeito sem usar nada, apenas não pensar e deixar fluir, como eles mesmo recomendam.

O duo mixou clássicos e as músicas novas (do “Born in Echoes deste ano), que na mescla ao vivo combinam que é uma beleza aos hits de todas as eras. Devo levar algum tempo para me recuperar do que foram os momentos que emendaram “Do It Again”, a sensacional nova “Go” e “Swoon”.

Por todos os efeitos colaterais, um show indicado para a medicina. Desde meados dos anos 90.

* Fotos (deste post e da home) de Eduardo Magalhães, do Sónar.

>>

Popload Sonidos traz as “mujeres latinas” que foram destaque na semana: do Grammy Latino ao Sónar SP

>>

Horácio Martin, ou Horaz, jornalista e videomaker argentino que assina este espaço, escreve hoje sobre as poderosas mulheres latinas da semana: ganhando Grammys e conquistando o Brasil. Uma delas se apresenta no SONAR SP hoje!

Natalia-lofour2

Mujeres Latinas

Nesta semana, a coluna destaca várias mulheres da música latina. Começamos com a grande ganhadora do Grammy Latino, premiação que aconteceu na semana passada em Las Vegas, a mexicana Natalia Lafourcade (foto acima). Com seu álbum “Hasta la Raiz”, ganhou os prêmios de Melhor Gravação do Ano, Disco Alternativo, Música Alternativa e Melhor Música de 2015, com “Hasta la raiz”. Impressionante.

Natalia já tem um longo currículo na cena latina: participou em músicas com artistas como Julieta Venegas, Control Machete e Aterciopelados, entre outros. Em 2003 foi indicada ao Grammy Latino na categoria artista revelação com sua estreia de mesmo nome. “ Hasta La Raiz” já é seu quinto disco! Dá para ouvir todinho aqui.

bomba_y_will_smith

Também tivemos a apresentação da banda colombiana Bomba Estéreo, já citada neste espaço algumas vezes. Liderada pela vocalista Liliana Saumet, a apresentação da música “Fiesta” também contou com a participação de Will Smith, assim como no original.

E não pára ai: HOJE em São Paulo, no Sonar, temos a apresentação da chilena Valentina Montalvo Alé, ou Valesuchi, que é a única representante feminina a se apresentar no evento.

valesuchi_strato

Depois de participar no Red Bull Academy Tókio no ano passado, ela vem ao Brasil para divulgar seu EP de estreia “Golosynth”. Abaixo, uma apresentação dela no Red Bull:

Também neste final de semana em SP, temos no SESC Pompéia a banda Perotá Chingó, que é formada pelas vocalistas argentinas Lola Aguirre e Julia Ortiz, mais um guitarrista uruguaio e um percussionista brasileiro.

PEROTA 1

O grupo é um fenômeno da internet e seus clipes caseiros já chegaram a mais de 6 milhões de visualizações.

O álbum de estreia é do ano passado e leva o mesmo nome da banda.

yusa 1

E por último, direto de Buena Vista, Havana, Cuba, vem se apresentar o grupo Yusa Trio. Yusa, vocalista, começou a estudar violão aos 6 anos na escola primária. Com o tempo, decidiu concentrar-se em um tipo particular de violão cubano chamado de “três” – referindo-se a seus três pares de cordas – e começou a tocar em bares da Havana e vários clubes. Yusa é multi-instrumentista e toca guitarra, baixo, teclado e percussão. Seu estilo é misturado: funk, jazz, rap, e alma, mantendo o seu patrimônio e origens africanas e caribenhas antigas. Vale a pena vê-la no dia 3 de Dezembro no Auditório do Ibirapuera.

Hasta la próxima!

Xiiii, Brasil. Sónar São Paulo cancelado! Organização tentou pulverizar o festival pela cidade, mas não rolou

>>

Notícia quente e triste nos bastidores do mercado de shows deste país. O incrível Sónar SP, festival brasileiro ligado ao evento major de vanguarda musical criado em Barcelona, não vai mais acontecer.

O evento, que estava marcado para rolar no Anhembi dias 24 e 25 de maio, com presenças confirmadas de The Roots, Pet Shop Boys, Explosions in the Sky, Nicolas Jaar, Matmos, entre outros, foi cancelado devido “às dificuldades e à instabilidade no mercado de entretenimento no Brasil”, diz o comunicado oficial. Os ingressos ainda não haviam sido colocados à venda.

* Update, 18h50: A Popload apurou que foram feitas várias tentativas para deixar o festival “de pé”. Mas motivos que vão desde a fraca venda de ingressos ao insucesso nas negociações com o Anhembi fizeram a organização do Sónar pensar em uma saída alternativa, a de tentar “pulverizar” o Sónar SP pela cidade, com shows no MIS durante o dia e em outras casas como o Cine Joia, Tomie Otahke e Espaço das Américas para os artistas maiores.

Pena, não deu. E o Brasil sofre baixa com um dos eventos que está entre os mais respeitáveis no mundo.

Os Melhores de 2012 da Popload – Shows no Brasil

>>

* Sei que já devia ter deixado 2012 em 2012, mas faltou o ranking das melhores apresentações ao vivo do ano passado.

* Num espetacular ano para shows gringos no Brasil, ainda que dois mil e doze tenha acabado meio sinistro, com uma certa crise de “ajustes de mercado” misturada a um já movimentadíssimo calendário para 2013, a gente viu tanta coisa ao vivo em solo tupi que eu nem lembro de tudo direito.

2012 teve o nascimento de dois outros megafestivais (Lollapalooza, Sónar), um outro “dando um tempo” (SWU), um outro querido evento indie acabando “as we know it” (Planeta T…). Uma pancada de shows pequenos acontecendo seja em casas novas (Cine Joia, cof cof), seja em porta de cemitério. Teve a maturação das festas com DJs gringos bons nas tardes, teve o Franz Ferdinand causando tumulto no Ipiranga, o Horrors tocando em loja de azulejo em Sorocaba, banda francesa tocando em navio, banda do Texas se apresentando 7 da manhã no meio da rua do Centrão, teve o Carl Barat excursionando e cantando Libertines com banda brasileira “de fundo” e um beatle fazendo concerto no Nordeste, no mangue.
Não vou nem me alongar muito dizendo que 2012 foi o ano mais movimentado do Popload Gig.

Falando em Popload Gig, peco desculpas por votar nos shows que eu mesmo provoco, na casa em que eu faço parte. Faz parte. Um perdão ainda especial a Jarvis Cocker, Morrissey e Noel Gallagher. Vocês me entendem…

Então, o Tame Impala levou essa, nem vou explicar muito. Tocaram duas vezes no Cine Joia, em dias seguidos. O primeiro, numa festa fechada em que 80% dos presentes nem aí para quem estava no palco. E já foi muito bom. Na noite seguinte, público todo dela, a banda ainda só “experimentou” tocar ao vivo duas músicas do fantástico disco novo. Foi mágico.

O Arctic Monkeys foi gigante no gigantesco Lollapalooza. Nossos meninos de Sheffield agora são banda de homens. Visual de motoqueiro, baterista fantástico, mais à vontade em tocar as músicas que não são hits. Monsters of rock. Os srs. do Kraftwerk fizeram seu “musical” no estreante (agora para valer) Sonar SP. Show de interpretação de um tempo em que as máquinas nos davam medo. Parece filme antigo daqueles que nunca cansamos de ver.

Na cara de pau, fazer o quê, outro do Popload Gig: o Rapture. Comecinho do ano, o som do Cine Joia ainda zoado, o ar-condicionado do Cine Joia ainda zoado, o grupo nova-iorquino despejou dance-punk de uma maneira tão tocante e intenso que a adversidade jogou a favor. O que o Mogwai fez no teatrinho escondido do Anhembi foi avassalador. O Suede, no PT, ocupou um lugar de destaque no ranking que eu daria facilmente a algum herói veterano tipo Morrissey, tipo Noel. Mas o grupo do Brett Anderson conseguiu ser genial, atual.

Bom, como pincelada geral rápida, é mais ou menos isso. Os nomes desta particular lista de melhores falam por si só. E ela acabou assim:

1. Tame Impala, Popload Gig / Cine Joia

2. Arctic Monkeys, Lollapalooza Br

3. Kraftwerk, Sonar SP

4. Rapture, Popload Gig / Cine Joia

5. Mogwai, Sonar SP

6. Suede, Planeta Terra

7. Howler, Beco

8. Foo Fighters, Lollapalooza

9. Totally Enormous Distinct Dinosaurs, Sonar SP

10. Skrillex, Lollapalooza Br

>>

Feliz 2013: Sónar SP anuncia primeira leva de shows com Explosions In The Sky, The Roots, Matmos, Pet Shop Boys e mais

>>

* Popload em Nova York, de olho no Anhembi.

Como a Popload antecipou há duas semanas, o grupo pós-rock espacial Explosions In The Sky e o cultuado duo californiano Matmos são dois dos nomes que puxam a fila inicial de atrações do aguardado Sónar SP, festival eletrônico de vanguarda, que terá mais uma edição brasileira dias 24 e 25 de maio no Anhembi.

Foram também foram anunciados no final da manhã de hoje outros nomes como o grande The Roots, os veteranos do eletrônico pop Pet Shop Boys, além de Jamie Lidell, Paul Kalkbrenner, Renato Ratier, Theo Parrish, Taksi (duo formado por João Brasil e Domenico Lancellotti) e Mau Mau.

Ao todo, o Sónar SP contará com mais de 30 atrações, divididas em três palcos com programação ininterrupta. Os ingressos serão colocados à venda dia 20 de fevereiro. Os preços ainda não foram anunciados.

>>