Em songs for imaginative people:

Darwin Deez e a mulherada

>>

>>

* O hipster hippie Darwin Deez, sujeito adorado pela galera praticante do ciganismo fashion e tudo mais, lançou disco novo semana passada. Seu segundo álbum, “Songs for Imaginative People”, veio para suceder o espertíssimo disco de estreia homônimo, lançado lááááá em 2010. Da minha audição apressada deste novo trabalho, outras pepitas indies serão garimpadas de “Songs for Imaginative People”. Tipo essa “You Can’t Be My Girl”, música excelente, vídeo mais ainda que mostra que os hipster também amam. E, por conta disso, também perde seus amores. Baita canção foda de dor de cotovelo, mas de um jeito indie Brooklyn, claro. Olha que beleza.

Deez vai se matar de fazer shows, a partir de amanhã. Primeiro na Europa (o de depois de amanhã em Hamburgo, Alemanha, está esgotado), depois EUA, depois UK, depois mais Europa, depois mais EUA. Vamos ver se eu pego ele ao vivo no South by Southwest, mês que vem.

O moço já tinha soltado o esperto single “Free (The Editorial Me)”, outra do disco novo, já no final do ano passado. Vocal bom, músicas boas, ideias espertas nas letras. Darwin Deez é massa.

>>