Em sorry:

POPLOAD NOW – Mais 5 coisas importantes que aconteceram na música, na nossa ausência, a PARTE DOIS

>>

* Dando sequência ao apanhado de assuntos musicais relevantes que aconteceram nestes três dias em que ficamos “interditados”, sem postagens, temos o seguinte:

***

* JAPANESE BREAKFAST
O projeto synth-pop da coreana Michelle Zauner traz mais um single do seu próximo álbum, “Jubilee”, disponível a partir de 4 de junho. A música, “Posing in Bondage”, fala sobre solidão e saudade. Nele a artista comenta: “Nenhum lugar parece mais solitário do que uma mercearia vazia à 1h da manhã”. Mercearia essa que é cenário do vídeo, autodirigido. Além disso, a banda está lançando seu tão esperado livro baseado em seu ensaio de 2018 na revista “New Yorker”, “Crying in H Mart”, neste mês. Um livro de memórias sobre crescer como coreana-americana, perder sua mãe e ter que forjar sua própria identidade.

***

* SORRY
O grupo londrino que teve seu álbum de estreia lançado no ano passado, com ótimas críticas não só para inglês ver, está de volta com novo EP. “Twixtustwain” saiu nesta semana, praticamente um ano depois de “925”, o disco debut, e continua com sua “fluidez de gênero”, digamos assim, já que seu som transita entre o indie, eletrônico, jazz e pop. Segundo o quinteto, o EP novo reflete a sua sensação de “claustrofobia” vivida durante a pandemia. Sabemos bem o que é isso…

***

* LONDON GRAMMAR
Lançamento fresquinho do trio britânico de indie pop, que está de volta com o single “America”.
A música, um tanto “dramática”, faz parte do lançamento do seu terceiro disco, chamado “Californian Soil”, que sai na próxima sexta feira, dia 16, e reflete sobre o “american dream”. E ainda sobre dizer adeus a coisas que precisam ser deixadas para trás.

***

* FONTAINES DC
No meio de 2020, a nooooossa banda irlandesa Fontaines DC fez uma transmissão de live num famoso museu de Dublin, na Irlanda, para a igualmente famosa série de TV irlandesa Other Voices. O concerto, ocupou uma das áreas do enorme Kilmainham Gaol, que foi uma marcante prisão até o fim do século passado, onde foram presos e executados muitos irlandeses revolucionários. Duas coisas: essa live foi retransmitida ontem à noite na RTÉ, a TV nacional inglesa, adicionando entrevista e making of. Está tudo aqui. Outra: em 12 de junho, no Record Store Day 2021, eles lançam em vinil de 180g uma edição limitada deste “Live at Kilmainham Gaol”, com pôster e encarte especial, no dia de dar uma força para as lojas de disco independentes. Life ain’t always empty.

Captura de Tela 2021-04-09 às 12.49.30 PM

***

* JULIEN BAKER
Outra que apareceu nesta semana no programa do James Corden, na TV americana, foi a cantora e instrumentista indie Julien Baker (foto na home), ainda por conta de divulgar seu bombado terceiro disco, “Little Oblivions”, que levou uma honrosa nota 7.6 do site “Pitchfork”, vale pontuar. Bem recebidíssima por Corden, que a chamou de “brilhante”. Dois minutos de papinho e uma performance do novo single, “Favor”, é o que temos para mostrar da… brilhante… Julien Baker.

>>>>

* Esta seção da Popload é pensada e editada por Lúcio Ribeiro e Daniela Swidrak.

>>

Popnotas – As duas novas do Sorry, as vozes para o Tony Allen, a volta de Mykki Blanco e um Lupe de Lupe mais, hum…, tranquilo

>>

– A estreia dos ingleses do Sorry, o álbum “925”, mal completou um ano e a banda (foto na home) já apresenta duas músicas novas: “Cigarette Packet” e “Separate”. Quem procura no Spotify, por exemplo, vai encontrar ambas as canções em dois discos onde o que muda é a capa e a ordem das faixas. Um jeito curioso de se trabalhar singles nas plataformas de streaming.

– Ano passado perdemos uma lenda do afrobeat, o baterista Tony Allen, que tinha bons amigos no Brasil, como a banda Metá Metá. No dia que sua morte completa um ano, 30 de abril, será lançado o álbum, “There Is No End”, projeto para o qual ele gravou em 2019 uma série de batidas, embora não tenha podido acompanhar toda sua produção. Mas seguiram sua ideia de reunir seu som com vozes da nova geração. Entre os convidados, nomes como Danny Brown, Sampa the Great, Lava La Rue e mais. O single “Cosmosis”, que já está no ar, tem participação de Skepta e Ben Okiri. A produção é uma colaboração de Allen, Damon Albarn e Remi Kabaka. Só fera por onde se olhe.

– A rapper americana Mykki Blanco, também poeta e ativista, andava meio sumida, mas parece que está de volta para valer, após um tempo sem lançamentos. Ano passado ela soltou o single “You Will Find It”, com participação de FaltyDL e Devendra Banhart, e agora lança mais um single, “Free Ride”, com produção de FaltyDL e Hudson Mohawke, e a participação de Mykal Kilgore.

CENA: A gente comentou por aqui do primeiro (e polêmico) single do novo álbum dos mineiros da Lupe de Lupe. Agora já temos o segundo single, também tirado do álbum “Trator”, previsto para sair em maio deste ano pela Balaclava. É a faixa “Cabo Frio” . Desta vez quem canta e ilustra a capa do single é Renan Benini.

>>