Em St. Vincent:

Produzido pela St. Vincent e o último da baterista Janet Weiss: saiu “The Center Won’t Hold”, novo disco do agora duo Sleater-Kinney

>>

Na leva de lançamentos que esta sexta-feira 16 de agosto nos trouxe, está o novo e aguardado disco do antes trio Sleater-Kinney.

A respeitável trinca de meninas, formada no meio dos anos 90 em Olympia, Washington, e que sempre fez muito barulho com um rock pesado desde aquela época, se aventurou mais em “The Center Won’t Hold”, álbum que tem produção da adorada St. Vincent, que buscou colocar um pouco de refino no caos costumeiro do grupo.

Outra notícia importante no meio disso tudo é que a baterista Janet Weiss, apesar de ter gravado o álbum, deixou o grupo por incompatibilidade de ideias, o que acentua ainda mais essa pegada “mais moderna” da banda ícone do movimento riot grrrl e que ficou 15 anos separada.

Falando sobre este 10º álbum da carreira, Carrie Browstein disse que o projeto é mais confessional do que de costume. “Sempre misturamos nossa parte pessoal com política. Mas, neste disco, pensamos mais sobre nós no meio de todo o caos”.

“The Center Won’t Hold” está disponível nas principais plataformas de streaming pelo mundo, entre elas a Deezer, player oficial da Popload.

Sextou!

>>

As mulheres comandam! Sleater-Kinney anuncia novo álbum de inéditas, produzido pela St. Vincent

>>

140619_sleater_stvincent

Projeto que reúne meninas super poderosas, “The Center Won’t Hold”, aguardado novo disco das Sleater-Kinney, terá produção da incrível St. Vincent. A data de lançamento é 16 de agosto.

Respeitável banda de meninas formada no meio dos anos 90 em Olympia, Washington, a Sleater-Kinney, nome importante do movimento riot grrrl e do rock alternativo americano, ficou quase 15 anos separada. Voltou há mais ou menos quatro anos e agora segue firme, buscando aliar seu som tradicional a uma pegada mais moderninha, por isso a escolha pela Annie Clark.

Falando sobre este 10º álbum da carreira, Carrie Browstein disse que o projeto é mais confessional do que de costume. “Sempre misturamos nossa parte pessoal com política. Mas, neste disco, pensamos mais sobre nós no meio de todo o caos”.

Deste novo álbum, o grupo liberou o bom single “The Future Is Here”.

The Center Won’t Hold – Tracklist
The Center Won’t Hold
Hurry on Home
Reach Out
Can I Go On
Restless
Ruins
LOVE
Bad Dance
The Future Is Here
The Dog/The Body
Broken

>>

É muita musa para um Grammy só: o indie e o pop se chocam com a apresentação incrível de St. Vincent com a Dua Lipa

>>

110219_dualipa_stvincent2Foto: Kevin Winter

Duas das meninas mais incríveis da música atual, St. Vincent e Dua Lipa uniram o indie e o pop no palco do Grammy, em cerimônia ocorrida na noite de ontem.

As duas fizeram uma mistura das boas de suas canções “Masseduction” (eleita melhor canção de rock com Annie Clark) e “One Kiss”, da garota sensação do pop, que também levou o prêmio para “Best Dance Recording”, com Eletricity.

A dobradinha improvável no palco foi uma das mais elogiadas da noite, se não a mais, e abre até um caminho para a gente pensar em uma colaboração conjunta das meninas no futuro. Por que não?

>>

Troye Sivan, Greta Van Fleet e St. Vincent estrelam as Lolla Parties

>>

* O Lollapalooza Brasil anunciou hoje suas famosas Lolla Parties, os shows solos em clubes fechados fora do festival de Interlagos.

greta

O grupo-sensação amado-odiado Greta Van Fleet, “cópia de Led Zeppelin e isso é bom” para uns e “cópia de Led Zeppelin e isso é péssimo” para outros, se apresenta solo no Audio Club, na Barra Funda, dias depois do festival. O quarteto em família do Michigan (são três irmãos) toca no dia 8 de abril, uma segunda-feira, portanto DEPOIS do Lollapalooza Brasil. As Lolla Parties, os shows avulsos do festival em casas noturnas fechadas, geralmente acontecem dias antes ou mesmo durante os três dias do evento de Interlagos, que neste ano acontece nos dias 5, 6 e 7 de abril.

O Greta Van Fleet toca ainda no Rio de Janeiro, antes, dia 5, na Fundição progresso.

O Audio ainda vai sediar dois outros shows do Lollapalooza em seu espaço, estes sim nos dias que antecedem o Lolla BR. No dia 3, o grupo britânico de, digamos, nu-metal Bring Me the Horizon faz seu show solo extra-festival num bom momento. Pela primeira vez em sua história com seis discos, o grupo da Sheffield do Arctic Monkeys emplacou agora um álbum no topo das paradas do Reino Unido, com o recém-lançado “Amo”.

Outro que toca na Audio é o escocês Snow Patrol, banda que ameaçou ser de estádio na linha Coldplay mas não chegou a tanto. Eles tocam na Barra Funda no dia 4 de abril, mas diferente do jeito que se apresentarão em Interlagos dois dias depois. Em seu show mais íntimo, longe do Lolla BR, o Snow Patrol fará um concerto acústico. Intimidade na intimidade. Ainda com o trio norte-americano LANY também fazendo parte do rolê.

O Cine Joia, simpáááática casa de shows na Liberdade, recebe duas grandes Lolla Parties. O menino cantor e ator australiano Troye Sivan, que na real nasceu na África do Sul, 23 anos, leva seu bom electropop e algumas polêmicas ao Joia no dia 3/4. Homossexual assumido e ativista LGBT, o rapaz que também é youtuber famoso tem show anunciado no Cine Joia bem quando o filme que estrela, “Boy Erased”, sobre a tal “cura gay”, tem exibição cancelada no Brasil, muitos dizendo que é censura. No ano passado, ele lançou seu segundo álbum, o sexy e sexual “Bloom”, bastante elogiado, que apareceu em agosto. Esse show de Troye na Liberdade promete ser quente.

stvincent

Ainda no Cine Joia, no dia seguinte, a musa indie St. Vincent (foto acima) faz seu luxuoso show para uma plateia comparativamente pequena. St. Vincent no Joia é dia 4 de abril, véspera do show dela no Lollapalooza, no primeiro dia do festival. St. Vincent, que se apresentou no Coachella no ano passado, no momento faz seu sexto disco, o sucessor do bamba “Masseduction”, de 2017, álbum responsável por botá-la alto na lista dos principais festivais do planeta.

Em show já anunciado há tempos, o Arctic Monkeys, uma das atrações principais do Lollapalooza de São Paulo, também se apresenta fora do festival. Alex Turner mostra suas caras e roupas também no Rio de Janeiro, 3 de Abril, na Jeunesse Arena‎.

Dois shows que caberiam lindos tocando mais “íntimo”, mas não vai rolar, seria os americanos do Interpol e os ingleses do Foals.

Sobre Ingressos

Todas as vendas estão sendo feitas via Tickets For Fun, tipo agora! Só clicar aqui.

Todas as Lolla Parties

troye

* TROYE SIVAN
3 de abril
@ Cine Joia
Show no Lolla: 5/4, sexta

***************

bringme

* BRING ME THE HORIZON
3 de abril
@ Audio
Show no Lolla: 6/4, sábado

***************

vincent

* ST. VINCENT
4 de abril
@ Cine Joia
Show no Lolla: 5/4, sexta

***************

snow

* SNOW PATROL + LANY
(acústico)
4 de abril
@ Audio
Show no Lolla: 6/4, sábado

***************

greta

* GRETA VAN FLEET
8 de abril
@ Audio
Show no Lolla: 7/4, domingo

>>

St. Vincent desconstrói o Red Hot Chili Peppers em versão intimista para “Breaking the Girl”

>>

110618_stvincent2

Annie Clark já provou que em tudo que toca vira ouro. Inclusive quando o assunto é cover. No último domingo, em um show beneficente em prol das vítimas dos incêndios que assolaram a Califórnia recentemente, ela resolveu mandar uma cover de Red Hot Chili Peppers.

O show foi em Los Angeles e St. Vincent tocou no violão “Breaking the Girl”, canção que faz parte do clássico “Blood Sugar Sex Magik”, disco lançado em 1991.

Antes da apresentação, ela ainda agradeceu ao guitarrista do RHCP, Josh Klinghoffer, que “corrigiu os acordes” pouco antes dela subir ao palco.

O último álbum de St. Vincent é “Masseduction”, lançado em 2017. Ela será uma das atrações do Lollapalooza, em Interlagos, no mês de abril.

* A versão original.

>>