Em St. Vincent:

St. Vincent toca Led Zeppelin no violão e promete live animadinha para esta semana

>>

050520_stvincent2

A quarentena tem feito todo mundo matar o tempo inventando o que fazer. No caso dos artistas, além das lives, é um bom momento para dar uma olhada no catálogo, em registros perdidos ou, simplesmente, ir para a rede social fazendo uma cover inimaginável.

Pois é o último tópico que pegou nossa querida St. Vincent. Ela, guitarrista das boas, colocou em seu Instagram um vídeo super informal tocando, no violão, um trechinho de “Dancing Days”, música lançada originalmente pelo Led Zeppelin, no ano de 1973, no álbum “Houses Of The Holy”.

No próximo dia 13, Annie Clark participará de forma remota da BAM Virtual Gala, cerimônia promovida pela Brooklyn Academy of Music. Já para quinta agora, dia 7, ela promete uma live “bêbada” com os fãs.

>>

O Nirvana vive! Grohl, Novoselic e Smear se reúnem em show em Los Angeles e convidam a St. Vincent, o Beck e a filha do Dave

>>

060120_nirvana2

Antigos membros do Nirvana se reuniram na noite de sábado, no Art Of Elysium Gala, em Los Angeles, para celebrarem o legado deixado pela banda norte-americana, que chegou ao fim com a morte de seu mentor, Kurt Cobain, em 1994.

Dave Grohl, Krist Novoselic e Pat Smear tocaram cinco canções. Foi o primeiro encontro do trio desde 2018.

Para as performances vocais, eles receberam convidados especialíssimos. St. Vincent, a linda, cantou “Lithium”. Já o herói indie Beck emprestou sua voz para a clássica “In Bloom”. Violet, filha de Grohl, cantou “Heart-Shaped Box”.

Eles ainda tocaram “Been A Son” e a cover de David Bowie, “The Man Who Sold the World”, que ficou famosa também na versão do Unplugged MTV do Nirvana. St Vincent e Beck fizeram parte da banda o show todo.

060120_nirvanaslider

** Nostalgia do Beck

Um dos convidados, Beck Hansen relembrou em breve entrevista ao Los Angeles Times que foi ali mesmo no Hollywood Palladium, há exatos 30 anos, que ele encarou um dos shows mais brutais de sua carreira, justamente do Nirvana.

“Foi o mosh pit mais insano da minha vida”, disse o cantor. “Lembro de ter sido levantado do chão o show inteiro”.

Beck ainda falou que não parou por aí. “Saí do mosh pit e minhas mãos estavam sangrando. E eu não sabia qual era a razão”.

Detalhe: o Sonic Youth tocou na mesma noite.

O show insano que o Beck fala é este aqui:

** Esta é a Violet, filha do Dave, aquele cara que parece o baterista do Nirvana.

Foto: Kevin Mazur/Getty Images

Foto: Kevin Mazur/Getty Images

** Aqui, o show inteiro.

SETLIST
Lithium (St. Vincent)
In Bloom (Beck
Been A Son (Beck)
Heat Shaped Box (Violet Grohl)
Man Who Sold The World (Beck)

>>

Pop e indie unidos: St. Vincent aparece em novo disco da Taylor Swift, que será lançado nesta sexta

>>

220819_taylorstvincent2

Depois de produzir o novo e diferente disco do Sleater-Kinney, St. Vincent agora está envolvida em outro projeto que não é dela.

Annie Clark está creditada em “Cruel Summer”, a faixa 2 do álbum “Lover”, o novo da Taylor Swift que será lançado nesta sexta-feira. Além de St. Vicent, o produtor Jack Antonoff, que trabalhou em 8 das 18 canções do projeto, responsável também pelo novo disco de Lana Del Rey.

St. Vincent lançou seu último álbum MASSEDUCTION em 2017. Ano passado, saiu uma versão retrabalhada do projeto.

taylorvincent

>>

Produzido pela St. Vincent e o último da baterista Janet Weiss: saiu “The Center Won’t Hold”, novo disco do agora duo Sleater-Kinney

>>

Na leva de lançamentos que esta sexta-feira 16 de agosto nos trouxe, está o novo e aguardado disco do antes trio Sleater-Kinney.

A respeitável trinca de meninas, formada no meio dos anos 90 em Olympia, Washington, e que sempre fez muito barulho com um rock pesado desde aquela época, se aventurou mais em “The Center Won’t Hold”, álbum que tem produção da adorada St. Vincent, que buscou colocar um pouco de refino no caos costumeiro do grupo.

Outra notícia importante no meio disso tudo é que a baterista Janet Weiss, apesar de ter gravado o álbum, deixou o grupo por incompatibilidade de ideias, o que acentua ainda mais essa pegada “mais moderna” da banda ícone do movimento riot grrrl e que ficou 15 anos separada.

Falando sobre este 10º álbum da carreira, Carrie Browstein disse que o projeto é mais confessional do que de costume. “Sempre misturamos nossa parte pessoal com política. Mas, neste disco, pensamos mais sobre nós no meio de todo o caos”.

“The Center Won’t Hold” está disponível nas principais plataformas de streaming pelo mundo, entre elas a Deezer, player oficial da Popload.

Sextou!

>>

As mulheres comandam! Sleater-Kinney anuncia novo álbum de inéditas, produzido pela St. Vincent

>>

140619_sleater_stvincent

Projeto que reúne meninas super poderosas, “The Center Won’t Hold”, aguardado novo disco das Sleater-Kinney, terá produção da incrível St. Vincent. A data de lançamento é 16 de agosto.

Respeitável banda de meninas formada no meio dos anos 90 em Olympia, Washington, a Sleater-Kinney, nome importante do movimento riot grrrl e do rock alternativo americano, ficou quase 15 anos separada. Voltou há mais ou menos quatro anos e agora segue firme, buscando aliar seu som tradicional a uma pegada mais moderninha, por isso a escolha pela Annie Clark.

Falando sobre este 10º álbum da carreira, Carrie Browstein disse que o projeto é mais confessional do que de costume. “Sempre misturamos nossa parte pessoal com política. Mas, neste disco, pensamos mais sobre nós no meio de todo o caos”.

Deste novo álbum, o grupo liberou o bom single “The Future Is Here”.

The Center Won’t Hold – Tracklist
The Center Won’t Hold
Hurry on Home
Reach Out
Can I Go On
Restless
Ruins
LOVE
Bad Dance
The Future Is Here
The Dog/The Body
Broken

>>