Em sxsw 2016:

Deu ruim, Obama! Esquece, Iggy. O Sxsw é de Anderson .Paak

>>

sxsw2016popload

Ao que tudo indica, o South by Southwest vai consagrar Anderson .Paak, cantor/rapper/compositor da Califórnia, 30 anos, com 17 apresentações marcadas (algumas não confirmadas) na cidade de Austin entre quarta e domingo agora.

Anteontem, Michelle Obama participou de um bate-papo. Iggy Pop e Josh Homme fizeram show concorrido juntos. Robert Plant apareceu. Mas o burburinho todo foi em cima de .Paak.

Espécie de Kendrick Lamar meets Frank Ocean, .Paak tem um vocal sutil, mas ao mesmo tempo consegue aplicar sua voz em canções um tanto mais tensas e eufóricas. Passeando pelo R&B, soul e hip hop, até mesmo dentro de uma mesma música, Anderson mescla arranjos trabalhados e samplers pontuais para dar vigor às suas canções de tom confessional e emotivas.

Na estrada divulgando seu segundo álbum, “Malibu”, .Paak é mais um destes exemplo em que o artista desabafa através de sua música. Nas letras, ele não tem pudor em falar dos problemas de sua família, tipo contar que os pais já foram presos.

170316_andersonpaak2.Paak em ação, ontem, em um de seus shows no Sxsw 2016 (Foto: Getty)

“Malibu”, o disco, tem 16 faixas e dura 61 minutos. O talento do músico da Califórnia despertou o olhar esperto do ícone Dr. Dre, que o convidou para uma participação em algumas faixas de “Compton”, seu último disco. Em “Malibu”, .Paak tem o suporte de diversos artistas da cena alternativa, mas uma mão de um Schoolboy Q no meio.

Em Austin, na tal quarta-feira que ele ofuscou até a primeira dama e o Iggy Pop, .Paak participou de um festival da MTV. Cantou três músicas e foi direto para um show só seu, abarrotado por quase mil pessoas na área ao ar livre (na verdade o fundo de quintal de uma churrascaria) anexa ao Stubb, um dos principais points do Sxsw.

Mês passado, Anderson .Paak fez 15 shows esgotados na Europa, está escalado para o Coachella mês que vem e hoje faz três apresentações em Austin, com sua banda the Free Nationals, em eventos promovidos pela Pitchfork, Pandora e Hype Machine.

O disco novo, inteiro, fica disponível aqui para uma análise mais aprofundada. E também o registro de .Paak em uma de suas mil apresentações no Texas. Algo está acontecendo…

>>

MTV “alternativa” leva premiação para Austin. Com curadoria do A$AP Rocky e o Chvrches tocando

>>

sxsw2016popload

301115_chvrches2

No meio dos dois mil shows (sim) do South by Southwest, Austin vai receber a edição 2016 do MTV Woodie Awards, premiação da mtvU, faceta alternativa do famoso canal de entretenimento, que um dia respirou só música.

A mtvU explora artistas e bandas emergentes, do indie, folk, hip hop, eletrônica e rock alternativo, por exemplo. Para chamar ainda mais a atenção para o evento, o canal resolveu promover um show especial com novos artistas, com curadoria do rapper A$AP Rocky.

Na noite de hoje, tocarão no palco alternativo da MTV nomes como Chvrches, Jack Garratt e o fenômeno Anderson .Paak, que fará nada menos que 17 apresentações no Sxsw até domingo.

O evento pode ser visto pela transmissão ao vivo.

>>

Sxsw 2016 – Festival de Austin começa sob as bênçãos de Iggy Pop e Josh Homme

>>

sxsw2016popload

iggyjoshsxswabre

Conhecido também por ser o festival das “oportunidades”, onde não chega a ser exagero dizer que 80 a 90% das bandas e artistas que se apresentam em Austin são de médias para pequenas/desconhecidas, o South by Southwest tem recebido todos os anos, também, o olhar de gente consagrada no mundo da música.

Em seu primeiro dia de programação oficial voltada para a música, o Sxsw recebeu o segundo show da vida da superbanda liderada por Iggy Pop, que tem como coadjuvante de luxo o grande Josh Homme, e ainda um time respeitável de músicos formado pelos Queens of the Stone Age Dean Fertita e Troy Van Leeuwen, Matt Sweeney no baixo e ainda o baterista Matt Helders, do Arctic Monkeys. O show foi gravado pela Austin City Limits TV e vai virar um especial.

Durante 1 hora e 50 minutos, o grupo mostrou canções do álbum “Post Pop Depression”, que Iggy tem insistido dizer ser seu último. Para engrossar o set, canções dos álbuns de Iggy Pop – The Idiot e Lust for Life – produzidos por David Bowie. Ao todo, a banda tocou 22 canções.

Pôster do show de Iggy, Josh & Co. na noite de hoje, em Austin, o segundo na cidade

Pôster do show de Iggy, Josh & Co. na noite de hoje, em Austin, o segundo na cidade

Iggy um tanto contido, mas ainda assim selvagem em alguns momentos, ditou o ritmo da apresentação. Quem assistiu também disse que o entrosamento da banda é tão absurdo que parece que eles estão juntos por anos, não há “apenas dois shows”. Josh Homme, que botou em prática sua mente criativa enquanto produtor, parecia uma criança em uma loja de doces, segundo a review da Billboard.

Talvez porque ele saiba que Iggy Pop, hoje aos 68 e mesmo com sua energia juvenil, começa a dar mostras de que sua aposentadoria esteja mais perto do que imaginamos. O grupo volta a tocar em Austin na noite de hoje e inicia sua turnê de verdade no fim do mês, em Seattle.

Abaixo, dois vídeos gravados por um fã esperto na surdina, já que era proibido filmar o show porque em breve vai passar na TV. Antes, um recadinho para o show de hoje: assista com o seu iBalls.

iggyjoshsxsw1

iggyjoshsxsw2

iggyjoshsxsw3

SETLIST
Lust for Life
Sister Midnight
American Valhalla
Sixteen
In the Lobby
Some Weird Sin
Funtime
Tonight
Sunday
German Days
Mass Production
Nightclubbing
The Passenger
China Girl

Break Into Your Heart
Fall in Love With Me
Repo Man
Gardenia
Baby
Chocolate Drops
Paraguay
Success

>>

South by Southwest “musical” ocupa Austin até domingo e discute o jeito de se ouvir música

>>

150316_sxsw2

Nada menos que 2 mil bandas e artistas farão de Austin a capital mundial da música nesta semana, em mais uma edição do fenomenal South by Southwest, evento que há três décadas começou apenas musical, mas foi se tornando ao longo dos anos um ponto de encontro para se discutir também diversos gêneros de arte (especialmente cinema), tecnologia, novas tendências de mercado e por último a internet, sua interatividade e usabilidade.

O evento começou mesmo na sexta passada com seu tradicional Keynote, ou o painel de apresentação do approach do evento em 2016. O convidado para o bate-papo foi apenas o presidente Barack Obama. Coisa pouca. Mas é de hoje em diante que o Sxsw ganha seus contornos musicais.

Até domingo, Austin vai abrigar esses milhares de shows (mesmo!) que englobam desde artistas independentes ao Iggy Pop e sua superbanda com o Josh Homme. Mas as atividades iniciais começaram com uma roda de discussão sobre os serviços de streaming da atualidade, tipo Spotify, Tidal ou o Beats, da Apple.

Em 2015, os serviços de streaming dobraram os números do ano anterior. Ao todo, ano passado, músicas foram tocadas em plataformas oficiais por 317 bilhões de vezes.

“Por mais que os serviços de streaming estejam substituindo as gravadoras, lojas de varejo e até as lojas virtuais como o jeito mais eficiente de oferecer música para o consumidor, eles não são os mais amistosos com os artistas. O objetivo dessas plataformas é atrair o consumidor para um maior número de vendas e construir um negócio. Em último âmbito estruturar a forma como estamos ouvindo música, mas não necessariamente de um jeito que esteja ajudando os artistas para que seus produtos sejam vendidos”, alertou a executiva Marisol Segal.

“Houve um consenso solto centrando-se na ideia do streaming como um exemplo potencialmente benéfico da tecnologia expandindo o alcance da música, do mesmo jeito que um dia inventaram o fonógrafo, rádio, cassetes e discos. Hoje há mais pessoas que escutam uma ampla variedade de músicas e diversas bandas novas foram apresentadas para um público que não as conhecia”, contrapôs o pesquisador Jon Maples.

“A verdade é que música agora pode ser acessada em todos os lugares e a qualquer hora via smartphones, por exemplo. Mas o outro lado da discussão é que as plataformas de streaming sugerem mais um triunfo comercial do que da arte em si, ponderou o jornalista Greg Kot”, do Chicago Tribune.

Enquanto o papo cabeça vai rolar durante toda a semana em oficinas, palestras e workshops, diversas bandas farão shows (alguns de surpresa) em clubinhos, restaurantes, teatros e até nas ruas de Austin. A boa notícia é que muitos deles serão transmitidos ao vivo.

A Billboard, por exemplo, mostra a partir desta quarta-feira em seu canal exclusivo shows de Future, Santigold, Blood Orange e Jamie xx. A NPR vai botar o rapper Vince Staples para tocar no famoso Stubbs. E vai ser também no Stubbs, na sexta, o concorrido show do considerado ‘the next big thing’ do festival, o afro-coreano nascido na Califórnia (!) Anderson Paak, 30 anos, que mistura R&B, hip hop e soul.

A Popload vai tentar ficar de olho nas movimentações e shows que terão transmissão ao vivo. Sxsw será assunto em voga por aqui nos próximos dias.

Abaixo a SIA fazendo uma apresentação especial no fim de semana como “aquecimento” para o Sxsw, em performance gravada para o programa do Jimmy Kimmel direto de Austin.

>>