Em taiga:

Meia hora com a Zola Jesus e sua voz machucadora

>>

040214zola

* A KEPX, rádio cool de Seattle, soltou ontem gravação em vídeo de quase meia hora de vídeo e entrevista com a cantora americana Zola Jesus, versão cabelo castanho.

Uma das vozes femininas mais legais do indie dos EUA, de apenas 25 anos e já com cinco álbuns lançados, Zola Jesus, algo pop algo clássica, continua por aí mostrando principalmente seu último disco, “Taiga”, que tem uma das canções mais legais do ano passado.

“Dangerous Days”, linda por si só ou bela também nos remixes eletrônicos que ganhou, exatamente abre a session da KEXP. As outras são “Dust”, “Lawless”, “Hunger”, todas de “Taiga”.

A session, gravada em 9 de janeiro, está aí embaixo.

>>

Música do ano? “Dangerous Days”, da Zola Jesus

>>

* Outro nome de destaque do lado feminino de personalidade forte no indie-rock americana, a cantora algo russa Zola Jesus invadiu nos últimos dias as rádios indies americanas e inglesas com a incrível “Dangerous Days”, canção que ela já havia divulgado há um tempinho, mas agora “pegou”. É uma dessas músicas que começam classudas e explodem no refrão, daí voltam ao climão enigmático, para na sequência fazer todo mundo cantar o refrão de novo.

“Dangerous Days”, que se estragaria se tivesse na voz estridente e barroco da Florence, mas que com a Zola cai bastante bem, vai estar no quinto disco, “Taiga”, a ser editado no começo de outubro nos EUA e Europa. A música foi recebida como “best new track” dia destes no Pitchfork.

Screen Shot 2014-08-11 at 16.46.03

Tanto discos lançados e Zola Jesus tem apenas 25 anos. Aos 22, veio tocar no Clash Club, na Barra Funda, em SP. Foi nesse show?

Ela, cujo nome real é Nika Roza, já tem trabalhos com o XX e foi remixada pelo David Lynch, pensa, entre outras pequenas grandes façanhas.

Assim que o disco novo for lançado, ela sai em uma chamada “turnê mundial”, mas que até agora só teve divulgada a porção americana e europeia.

Hoje ela divulgou também um remix para “Dangerous Days”, assinado pelo festejado produtor inglês James Chapman, mais conhecido pelo nome de seu projeto: MAPS.

Vamos ouvir tudo, então. “Dangerous Days” do disco e a do remix do Maps.

>>