Em tame impala:

Fazendo jus à psicodelia, Tame Impala revela um vídeo muito loko para “Breathe Deeper”

>>

Captura de Tela 2020-12-15 às 4.30.18 PM

* Fazer animação tem sido um recurso seguro, rápido e talvez mais barato para as bandas e artistas botarem seu nome para circular com um vídeo novo. Deve ter sido isso que motivou o grupo australiano Tame Impala a anunciar hoje como vídeo oficial uma pegada gráfica e colorida para a faixa do excelente álbum “The Slow Rush”, seu quarto disco, lançado em fevereiro deste ano.

Mas, grande nome da nova psicodelia, o Tame Impala pode bem usar desse recurso.

A excelente e viajante “Breathe Deeper”, uma das muitas excelentes e viajantes músicas do último disco do Tame Impala, ganhou uma animação que mistura natureza e coisas hiperreais, se é que você me entende. Bichinhos fofos gigantes, insetos que às vezes parecem ET. Não, eu não tomei nada. Mas não me respondo pelo Kevin Parker.

E, vou falar, achei que teve hora ali no vídeo que aquela linda natureza animada, floresta encantada e tal, parecia dentro do corpo humano. E os animais fofos coloridos loucos uns micróbios.

Teve também um momento em que eu achei que tinha que respirar profundo, como manda o nome da música, e nessas vi uns cogumelos…

https://youtu.be/UTwlmgV3pEI

****

* “Breathe Deeper”, a faixa do vídeo, foi apresentada neste final de semana ao vivo nos estúdios da Triple J, a melhor rádio australiana e uma das mais legais do mundo. Demos ontem essa história aqui, em mesma session que o Tame Impala fez cover para a maravilhosa “A Girl Like You”.

>>

Tame Impala mostra “On Track” ao vivo na Austrália. Esta é a notícia!!

>>

Captura de Tela 2020-11-25 às 8.52.09 AM

* Nessa dança das premiações que estão ocupando as notícias nos últimos dias, o nosso Tame Impala compareceu a um, lá na Austrália deles, para receber láureas sobre o discaço “The Slow Rush”, que a banda lançou no começo deste ano.

Foi o ARIA Awards, que joga luz da indústria da música na rica cena australiana e nesta edição deu cinco prêmios ao Tame Impala, incluindo “Disco do Ano” e tals.

Mas talvez para nós a grande notícia aqui é que a banda fez uma apresentação especial no ARIA tocando ao vivo a faixa “On Track”, especialíssima canção do mais recente disco que nunca teve, digamos, uma visibilidade maior do que ser faixa do disco, tipo não apareceu em vídeo, session ou live qualquer.

Mas agora apareceu. E, com Kevin Parker em performance com os rapazes que compõem sua banda ao vivo geralmente, a linda “On Track”, cheia de climas e paradinhas, ao vivo ficou assim:

>>

Cores (muitas) e formas (viajantes) . Tame Impala anuncia edição especial de dez anos do primeiro álbum

>>

Captura de Tela 2020-11-18 às 7.32.10 AM

* Em 2010, há dez anos, a música independente entrava de novo e de cabeça num colorido mundo psicodélico do qual até hoje não sairia. Essa viagem, ou “trip” para ficar mais global, era feita através do disco de estréia de uma banda de um homem só da Austrália, que nem de Sydney ou de Melbourne era.

O Tame Impala, o projeto do genial e genioso Kevin Parker, lançava o impactante álbum debut “Innerspeaker”, e o indie saiu correndo para dar google em Perth, cidade da costa oeste australiana, tipo como é Los Angeles no mapa americano, querendo saber que água era aquela que dava um disco daquele.

Com “Innerspeaker” e músicas do tipo “Lucidity”, “Expectation” e “Solitude Is Bliss”, o Tame Impala chapava de tintas psicodélicas a cena inglesa e americana e passava a criar um caminho novo (novo?) para bandas novas que aproveitaram muito bem aquela brisa, cada uma em sua geografia.

Para celebrar o aniversário de 10 anos de seu lançamento, sai em março de 2021 uma versão deluxe de “Innerspeaker”, focada em 4 discos de vinil. Era para sair agora, mas por causa da pandemia e a complicação global das entregas pelo correio, o Tame Impala já bota o álbum comemorativo para pré-venda, mas fixou a data de entrega para 26/3.

Captura de Tela 2020-11-18 às 6.44.14 AM

Acompanham a edição limitada de “Innerspeaker” uns brindes artísticos tipo um livro de fotos de 40 páginas, os esboços da capa até chegar na original e novos mixes das faixas, demos e umas jams ao vivo de agora.

Com “Innerspeaker”, o Tame Impala veio ao Brasil pela primeira vez, trazido pelo selo de shows deste site, o Popload Gig. Foram duas apresentações no Cine Joia, em São Paulo: a primeira, fechada, para uma festa de uma rede de televisão; a segunda, histórica, para o Popload Gig.

Abaixo, o tracklist da edição comemorativa de vinil quádruplo do álbum de estreia do Tame Impala.

* vinil 1
lado A
1. It Is Not Meant To Be
2. Desire Be, Desire Go
3. Alter Ego
lado B
1. Lucidity
2. Why Won’t You Make Up Your Mind
3. Solitude Is Bliss

* vinil 2
lado C
1. Jeremy’s Storm
2. Expectation
3. The Bold Arrow Of Time
lado D
4. Runaway Houses City Clouds
5. I Don’t Really Mind

* vinil 1
lado E
1. Alter Ego (2020 Mix)
2. Runaway Houses City Clouds (2020 Mix)
lado F
1. Why Won’t You Make Up Your Mind (Instrumental)
2. It Is Not Meant To Be (Instrumental)

* vinil 4
lado G
1. Demos
lado H
1. Wave House Live Jam

***

* Confira abaixo, também, o vídeo oficial da talvez principal faixa de “Innerspeaker”, a seminal (mesmo) “Solitude Is Bliss”, para entender direito de onde vem boa parte da música jovem de guitarras que escutamos hoje, e ainda um vídeo de “Lucidity”, do show de 2012 do Tame Impala no Cine Joia, para o Popload Gig.

***

* As imagens da banda em 2010, usadas neste post e na chamada dele na home da Popload, são de Matt Sav (@mattsavmattsav), praticamente o fotógrafo oficial do Tame Impala.

>>

Tame Impala faz cover de Nelly Furtado. E ficou bom. Oi?

>>

111120_tameimpala2

Banda das que mais adoramos neste planeta, o Tame Impala marcou presença (remotamente) no programa da Annie Mac, na BBC Radio 1, nesta quarta, e não saiu de lá sem deixar registrada uma performance que será lembrada por muito tempo.

Kevin Parker e seus parças, além de concederem entrevista, tiveram que tocar duas músicas, protocolar do programa. A autoral foi “Is It True”, uma das faixas do discão “The Slow Rush”, o mais recente dos australianos.

Mas o ponto extraordinário da session foi a improvável cover de “Say It Right”, hit chiclete da cantora Nelly Furtado, que bombou na Joven Pan e em todas as outras rádios mais ou menos em 2006.

E o pior é que… ficou boa. Se não acredita, é só assistir aí abaixo.

>>