Em tame impala:

Kevin Parker tomou algo e fez um vídeo colorido para a ótima “Is It True”, do Tame Impala

>>

Captura de Tela 2020-08-06 às 5.57.36 PM

* Depois de um misterinho nas últimas postagens no Instagram, o bamba Kevin Parker soltou finalmente no Youtube (olha o crossover de plataformas) o colorido e dançante vídeo para “Is It True”, dito como oficial mas que traz as lyrics. Kevin, né?

O importa que “Is It True” é um espetáculo de música, uma das melhores do ótimo “The Slow Rush”, lançado em fevereiro, antes um pouquinho de o mundo fechar por aqui. E pela Austrália.

O vídeo, psicodélico de televisão antiga, digamos, segue a vibe gostosa da música. Viagenzinha boa, algo elevado que tem na água de Perth, provavelmente.

Então, como sempre com o Tame Impala, está tuuuuudo certo!

>>

The Streets lança mixtape que remói o passado, faz uso do presente e, óbvio, aponta o futuro. E, no futuro, ninguém vai sair vivo desta vida

>>

* Sexta-feira passada foi finalmente lançada na Inglaterra a nova mixtape de um sujeito rapper chamado Mike Skinner, que vem a ser conhecido pelo codinome The Streets e é um dos mais importantes caras da música inglesa desde, sei lá, 2000? E esse lançamento é mesmo muito significativo. Seja por qualquer ângulo que se olhe ou qual for o resultado sonoro disso.

“None of Us Are Getting Out of This Life Alive” é o nome da mixtape, que não tá catalogada na discografia parada do Streets desde 2011. Porque é isso mesmo: uma mixtape. 12 faixas comandadas por Skinner mas com colaborações preciosas de gente grande para nós como Tame Impala e Idles, mas também um monte de artista britânico da nova geração, principalmente a de MCs, que pode apostar com o dedo dele vão ser bem comentados num futuro próximo. Porque isso é The Streets.

Mike Skinner influenciou, com pelo menos seus três primeiros álbuns lá nos anos 2000, coisas e bandas como Arctic Monkeys e boa parte do grime produzido hoje na Inglaterra. Do indie ao eletrônico ao hip hop. Das batidas secas ao jeito de cantar (falar) à composição lírica do cotidiano inglês em canções.

Nas faixas, há o velho Skinner que a gente enxerga hoje e o futuro do rap inglês que a gente ainda não está enxergando. The Streets é assim. Deliciosa, cheia dos jeitos de fazer rap, de causar estranhezas, de pender ao indie e ao eletrônico sem cair em nenhum dos dois. E a voz charmosa de Skinner e de seus colaboradores escolhidos a dedo enfeitando tudo.

Chega até a ser irregular no que é muito bom. Como ousas, The Streets?

Para completar tudo, The Streets anunciou recentemente uma turnê inglesa de drive-ins para agora, começo de agosto. Hummmmmmm. Algumas datas sold-out, em lugares com capacidade entre 300 e 600 carros. No mundo “normal”, The Streets assegurou sua participação no gigantesco festival belga Rock Werchter, que deve acontecer em julho de 2021. Repare no “deve”. Repare no The Streets.

>>

Tame Impala bossa nova faz versão acústica para “On Track”

>>

Captura de Tela 2020-07-09 às 7.23.32 AM

* A gente sabe que a pandemia já deu quando vemos Kevin Parker no modo banquinho e violão. Ou cadeirinha e violão. O dono do Tame Impala soltou ontem à noite no Youtube uma versão quarentenada e acústica da faixa “On Track”, lentinha do álbum “The Slow Rush”, um dos grandes discos lançados neste ano complicado.

Não que a versão original seja uma daquelas músicas mágicas da banda australiana, que nos descola das realidades quaisquer quando escutamos. Mas essa versão acústica de “Ön Track”, embora até bonitinha, ali só no violão, vem desprovida das cores psicodélicas que marcam o Tame Impala.

Mas Kevin vem fazendo o que pode. A gente reconhece.

>>

VAI TER SHOW. Primavera Sound fecha seu pôster, confirma Arthur Verocai, divide as atrações por dia e começa a vender “day ticket” na quinta

>>

* Tudo bem que é só em 2021, e até lá tudo pode acontecer, mas já estávamos pensando que nunca mais íamos ter show ao vivo, daqueles com pessoas assistindo na frente do palco, com uma cerveja na mão, querendo que a banda que está tocando veja que a gente está usando a camiseta dela. Essas coisas.

Um dos festivais mais importantes para a música independente e certamente para o “novo normal”(ai…), o gigantesco evento espanhol Primavera Sound finalizou (finalizou mesmo?) sua enorme escalação para sua próxima edição. Dividiu os artistas por dia. E começa a vender esses ingressos/dia nesta quinta-feira agora.

Em 2021, o festival de Barcelona vai acontecer dos dias 2 a 6 de junho e veio confirmando em três etapas sua comemorada lista de atrações, nas últimas semanas. Está no pôster os seguintes nomes, para citar alguns: Pavement, Iggy Pop, Gorillaz, Tame Impala, Strokes, Massive Attack, Fontaines DC, Idles, Bauhaus, Dinosaur Jr., Tyler the Creator, Charlie XCX, Black Midi, Disclosure, Jamie XX, The National, Jesus & Mary Chain, King Krule, Metronomy.

No pôster, aparentemente definitivo, já está a divisão das atrações por dia. O festival abre pequeno numa quarta-feira, com Jesus & Mary Chain e Metronomy fazendo as honras. Depois, nos dias seguintes, vem o vendaval de bandas até o domingo acabar o PS 2021 num brunch na praia com Disclosure e Nina Kraviz fazendo DJ set.

O festival de Barcelona, uma tradição incidental na parte que nos toca, é largamente frequentado por brasileiros. A pergunta, que já foi feita aqui na Popload, volta ainda mais forte: por conta da péssima conduta oficial no trato sério da pandemia, brasileiro vai poder frequentar festivais na gringa ou, numa maior amplitude, ser ao menos permitido entrar em outros países? A ver.

Pelo menos temos certeza que dois vão, com suas equipes: a musa drag pop Pabllo Vittar e o veterano maestro jazzy Arthur Verocai. Dos dois brazucas, Verocai foi o último a entrar na leva de confirmações, divulgada hoje. Tanto Vittar quanto o maestro cool de jazz samba estavam escalados para o Primavera Sound 2020, que teria acontecido neste final de semana que passou se não fosse o coronavírus.

Confira o line-up do Primavera Sound abaixo. No site do festival tem mais informações e detalhes sobre os ingressos, que seguem sendo vendidos, mas a partir desta quinta contando também com as entradas por dia. O “full ticket” já está sendo vendido desde a semana passada. por 165 euros, quase R$ 1.000. Na quinta, sobe para 195 euros.

primavera
>>

Primavera Sound anuncia line-up campeão para 2021. Será que brasileiro vai poder ir?

>>

* Olha, se houver mundo em junho de 2021, se brasileiro puder entrar na Europa e principalmente ainda ter dinheiro para viajar, o programa ideal será ir para o Primavera Sound de Barcelona, que hoje anunciou line-up INICIAL ótimo e sua devida venda de ingressos.

O festival indie mais importante do planeta (tirando o gigantismo do Glastonbury e a modéstia do Popload Festival), o Primavera vai acontecer de 2 a 6 de junho, confirmando desde já em sua escalação Pavement, Iggy Pop, Gorillaz, Tame Impala, Strokes, Fontaines DC, Idles, Bauhaus, Dinosaur Jr., Tyler the Creator, Charlie XCX, Black Midi, Disclosure, Jamie XX, The National, Jesus & Mary Chain, King Krule, Metronomy e.. Pabblo Vittar, só para citar ALGUNS do line-up INICIAL que o evento espanhol soltou e que já fazem valer (entre um milhão de motivos) a descoberta da vacina.

Confira o line-up inteiro abaixo, que mantém bons nomes deste 2020 assombrado e traz alguns novos. O festival deste ano aconteceria por estes dias. No site do Primavera tem mais informações e detalhes sobre os ingressos, que começam a ser vendidos no dia 3 agora, semana que vem. Quem tinha ingressos para este ano vai saber também, no mesmo dia 3, como faz para trocar por entradas para o ano que vem.

Sabe-se lá o que vai acontecer em junho de 2021, já que não sabemos nem o que vai acontecer em junho de 2010, mas este anúncio “dá um quentinho no coração”. Odeio “quentinho no coração”, haha. Amargo, eu?

prima

>>