Em tame impala:

Pitchfork Festival 2018 – Mate saudade do Tame Impala, veja a Courtney Barnett, idolatre a Lauryn Hill, viaje com…

>>

pitchfest1

* Está com saudade do Tame Impala tanto quanto nós? A banda australiana de Kevin Park, que andou dizendo que dentro de um ano (tudo isso?!?!?!) vai soltar novo disco, foi uma das grandes atrações do último Pitchfork Festival de Chicago, talvez o segundo festival indie mais cool do mundo.

O evento teve vários shows transmitidos por streaming no último final de semana gordo, de sexta a domingo, e teve no cardápio Courtney Barnett, War on Drugs, a grande Lauryn Hill, Fleet Foxes, Julien Baker, o figura Alex Cameron e muito mais coisas.

Captura de Tela 2018-07-24 às 1.08.07 PM

Sabemos que o Pitchfork enquanto site vai publicar nos próximos dias um monte de material visual do Pitchfork enquanto festival, mas como a gente é afobado mesmo e a galera fez bastante vídeos, vamos espalhar por aqui alguns desse vídeos amadores de que a gente tanto gosta, porque transmite a imagem como fosse você quem estivesse lá filmando. Depois a gente bota os vídeos pro do festival e beleza.

**

* As fotos usadas neste post e na home da Popload são de Ben Stas, para o site “Brooklyn Vegan Chicago”
>>

O destino é Chicago: Pitchfork anuncia festival com Tame Impala, Fleet Foxes, Courtney Barnett e muito mais

>>

Em um intervalo de duas a três semanas, a cidade de Chicago costuma se tornar a capital mundial da música com dois eventos de peso, um big, o outro “médio”, porém cool ao extremo.

Poucos dias antes do Lollapalooza matriz, é realizado no Union Park o Pitchfork Music Festival, um dos tentáculos da conceituada bíblia indie, que tem também uma edição chique em Paris no fim do ano.

Para a edição 2018 de seu festival, em Chicago, a P4K convocou nomes incríveis. Os headliners, por exemplo, serão Tame Impala, Fleet Foxes e Ms. Lauryn Hill com o show especial de 20 anos do seu clássico “The Miseducation of Lauryn Hill”. Mas as atrações não param por aí.

Nomes como Blood Orange, Japandroids, Courtney Barnett, The War On Drugs e Mount Kimbie estão no line-up. O evento acontece entre 20 e 22 de julho e os ingressos já estão à venda. Se você está procurando por uma indie trip na gringa, é uma boa.

130318_pitchfork2

>>

Banda com o melhor nome, Lucius anuncia disco acústico que tem até o Roger Waters e cover de Tame Impala

>>

* Sem clubismo.

190218_lucius2

Lindo duo indie-pop formado no Brooklyn e hoje baseado em Los Angeles, o Lucius, que além do belo nome tem as meninas Jess Wolfe e Holly Laessig nos vocais, ainda que a banda conte também com o produtor/baterista Dan Molad, e o guitarrista Peter Lalish, anunciou para 2 de março o lançamento de um novo disco.

“Nudes” terá 10 faixas e será todo acústico. O projeto será formado por três músicas inéditas, quatro “antigas” do próprio Lucius e ainda três covers. Uma destas covers acabamos de conhecer: trata-se de “Eventually”, linda música do Tame Impala.

Em comunicado para a imprensa, o grupo informou que o intuito do projeto é mostrar a potência das vozes e a linda harmonia de Jess e Holly. Quem faz participação de luxo no álbum é Roger Waters, em outra cover, “Goodnight, Irene”. Nels Cline, do Wilco, também colaborou em “Million Dollar Secret”.

A cover do Tame Impala pode ser ouvida abaixo.

>>

Tame Impala é anunciado em dois festivais no verão europeu. O bastante para começar um papo sobre disco novo

>>

130715tame

Banda que deixa a galera do indie toda louca, o Tame Impala anunciou seus dois primeiros shows em festivais no meio do ano, o bastante para os fãs começaram a cogitar um novo álbum.

Sem lançar um disco de estúdio desde 2015, quando botou no mercado o incrível “Currents”, o grupo australiano está confirmado como atração do Mad Cool Festival, em Madrid, dia 12 de julho, e também no Citadel Festival, em Londres, três dias depois.

Em novembro do ano passado, Kevin Parker relançou “Currents” em uma versão turbinada, com a cascata de “edição de colecionador”. O lado bom é que a versão atualizada teve um pacote que incluiu duas remixes, entre elas uma do incrível Soulwax para “Let It Happen”, e ainda três b-sides que nunca haviam sido lançadas antes. Esse material inédito virou um EP.

Vamos ver quais serão os próximos passos de Parker, que recentemente gravou canções com a cantora SZA, produzidas pelo seu chapa Mark Ronson.

madcool2018

>>

Com três inéditas e até remix de Soulwax, Tame Impala relança “Currents”

>>

Uma tendência de mercado nos últimos anos tem sido o relançamento de discos clássicos, remasterizados e com material bônus, uma forma de reviver uma nostalgia e, claro, das bandas ganharem uma grana. Mas a tal tendência parece estar virando regra e, ao passo que vemos bandas tipo o R.E.M. comemorando os 25 anos do “Automatic for the People”, temos o Tame Impala relançando um disco de dois anos atrás. Let it happen…

A trupe australiana lança nesta sexta uma versão turbinada de “Currents”, seu ótimo disco de 2015, com a cascata de “edição de colecionador”. O lado bom é que o pacote inclui duas versões remixes, entre elas uma do incrível Soulwax para “Let It Happen”, e ainda três b-sides que nunca haviam sido lançadas. Essa parte inédita virou um EP.

A obra toda conta com uma edição limitada em vinil colorido, duas capas diferentes, um pôster e um zine com imagens inéditas. Tudo com curadoria do faz-tudo Kevin Parker.

>>