Em tangerine:

Glass Animals, rumo à popularidade, faz session maravilhosa na BBC. Com a Arlo Parks, ainda por cima

>>

Captura de Tela 2020-11-30 às 3.08.59 PM

* A gente já sabe por aqui que o futuro do Glass Animals, a banda do genial Dave Bayley, é o absoluto sucesso pop. Espere e verá. Basta olhar os números. “Dreamland”, terceiro disco da banda, conseguiu alcançar o segundo lugar das paradas britânicas, seu melhor resultado na história dos caras.

E vale reparar nos detalhes. Dave luta pra cacifar a banda no grande hall do pop mundial. “Tangerine” é uma composição dele com a artista Starrah, uma mina supertalentosa que tem no seu currículo coisas como “Havana”, da Camila Cabello (ok, ok…), “Girls Like You”, do Maroon 5 (ok, ok…), entre outras colaborações com outros nomes gigantescos. Beyoncé e Madonna te dizem algo?

Para dar um gás extra na faixa, a banda regravou recentemente “Tangerine”, com a Arlo Parks (agora sim), outra que vem forte aí para 2021 – talvez ela já bombasse mais do que já bombou este ano, pelo menos na Popload haha.

E a parceria Glass Animals/Arlo Parks ganhou delicioso registro ao vivo no programa “Live Lounge”, da BBC Radio 1, session que uma banda toca seu single e uma cover.

E por lá ainda teve um cover de outro hit do ano, “Mood”, do rapper 24kGoldn.

>>

Atenção, festivais e bandas. Glass Animals vai ao James Corden contar como vai fazer a “live diferente” em show a distância de outubro

>>

Captura de Tela 2020-09-24 às 1.37.53 PM

* Achei uma janela aberta aqui das 70 que eu abro no meu computador de uma parada que eu esqueci de pautar, mas que posto agora porque é muito boa. A participação do grupo inglês Glass Animals no programa do esperto James Corden, dia destes na TV americana.

Glass Animals é a banda do talentosíssimo Dave Bayley, um dos caras mais proativos da pandemia, ao abrir câmera em seu apartamento/estúdio em Londres para quebrar a monotonia do distanciamento social interagindo com fãs, produzir ele mesmo vídeos incríveis, fazer uma série de covers legais e ter lançado em agosto um bom álbum, o terceiro de seu projeto, chamado “Dreamland”.

Primeiro Corden abriu uma janela para conversar com Bayley sobre a experiência única que promete ser um live show em streaming que o Glass Animals vai fazer no dia 16 de outubro, chamado “Live in the Internet”, exatamente uma “experiência audiovisual”, um apanhado de tudo que ele fez neste 2020 pandêmico.

Captura de Tela 2020-09-24 às 1.17.34 PM

Glass Animals e a internet são conectados há muitos anos. E o que eles anunciam, com venda de ingressos a partir de amanhã e quatro transmissões diferente para atender convenientemente a todas regiões do mundo, é um misto de show (do “Dreamland” todo), performances virtuais, convidados especiais e interação com os fãs. Bem Glass Animals mesmo.

No Corden, o grupo de Bayley tocou “Tangerine”, single esperto do novo disco, em uma performance gravada no habitat deles, num cenário bolado por eles e truquinhos de edição com a cara de Bayley. Que banda!

Dá uma olhada.

>>

CENA – Violet Soda e a piada interna que rendeu um EP, música e um vídeo novo

1 - cenatopo19

image (1)

* Com integrantes experientes na CENA, o Violet Soda é uma banda nova paulista que pensa em música a partir das melhores garagens roqueiras dos anos 90 e 2000. Karen Dió (voz e guitarra), Murilo Benites (guitarra), André Dea (bateria) e Tuti AC (baixo) estão unidos desde o ano passado e já estão no segundo EP, “Tangerine”.

thumbnail-tangerine-clipe

A energia e pressa em mostrar novas músicas casa bem com a energia de músicas que investem na combinação de melodias pop, arranjos no estilo quietLoudquiet e uma bateria que derruba a casa – é até difícil ver o baterista André Dea e não pensar em Dave Grohl no melhor do Nirvana. Ok, é difícil…

“Tangerine” vem de uma piada interna de Karen e Murilo gostarem ou não da fruta, famosa até em música do Flaming Lips – ele ama, ela odeia. Dualidade que cabe bem no arranjo e abre outro diálogo na letra, menos focada na “discussão” interna da banda e mais talvez em um personagem que está entre o ódio e amor de alguém ou talvez de si mesmo. Difícil decifrar piadas internas.

O vídeo, bem estáile, é todo num slow reverso. Ou algo do tipo. Bonitão.

>>