Em Terno Rei:

Popload Live: hoje, 17h, no Stories, conversa e música com Ale Sater, do Terno Rei

>>

* Hoje, no @poploadmusic, o convidado da live da Popload é o Ale Sater, vocalista e baixista do grupo paulistano Terno Rei. Uma das bandas indies que mais se destacam hoje nos festivais nacionais, o Terno Rei vem lotando seus shows e aumentando fervorosamente sua base de fãs. Tudo graças ao ótimo álbum “Violeta”, que recentemente completou um ano do lançamento.

Ale (pronuncía-se “Ali”) vai falar sobre o lindo momento do Terno Rei, as lindas parcerias com a banda curitibana Tuyo, seu lado folk solo, de onde vem seu nome e sobre seu parentesco com o famoso violeiro Amir Sater.

Além da conversa, Ale vai, claro, tocar duas músicas na live. Imperdível.

3 - PHOTO-2020-04-02-12-56-44

A live da Popload foi criada para proporcionar, em tempos de clausura, papo e performance com pessoas legais da nossa música. Inclusive… tocando música.

Desde a semana passada, já rolou por aqui papo e música com Flavio FingerFingerrr, André Aldo, Eduardo Apeles, Vivian Kuczynski, Lucas Fresno e Rita Papisa Oliva. Tudo regado a música, claro.

Até “reunião de pauta” do Popcast, o podcast da Popload, já rolou na live.

Hoje a live é às 5h da tarde. A ideia é que ela, diária, de segunda a sexta no período de quarentena, não necessariamente tenha um horário padrão para rolar, mas até que tem acontecido bastante às 17h. A gente avisa aqui e nas redes o horário certo do dia. No dia.

A gente, tanto eu quanto o Ale hoje, vamos estar atentos a perguntas que aparecerem ali na comunicação com a galera. Tentaremos responder, na medida do possível.

Então, hoje, às 17h, no Stories do @poploadmusic, live com o Ale Sater, do grande Terno Rei.

>>

TOP 50 DA CENA – Djonga toma o primeiro lugar. E as parcerias Tuyo & Terno Rei e Terno Rei & Tuyo chegam lá em cima, juntas

1 - cenatopo19

* Seeeeeegue a quarentena. E segue também nosso pedido para você permanecer trancado em casa o máximo que der nestes tempos difíceis. Pelo menos uma playlist boa de música independente brasileira a gente serve a você, para ajudar a passar este período.

Na fase atual, os lançamentos não são muito e por isso tivemos oportunidade de fazer até releituras. Olhamos de volta para canções que até já estavam na lista. Djonga e seu grande disco merecem o primeiro lugar, depois de uma maturação. E agora chegam lá. O segundo lugar fica com Letrux, outro álbum recém-lançado que melhora a cada audição.

Ainda no alto do ranking, que evento é essa parceria de duas mãos do Terno Rei e Tuyo, não?

Bom, a lista “definitiva”da CENA desta semana está aí. Aproveite a playlist no Deezer e no Spotify.

top50clarice

1 – Djonga – “Procuro Alguém (5)
Chegou a hora de termos Djonga no topo da lista. Na capa mais forte do ano até aqui, Djonga estampa a realidade cruel do Brasil. Sua montagem é praticamente a versão ilustrada do verso “Olha quem morre, veja você quem mata”, cantado por Edi Rock em “Negro Drama”, dos Racionais. Ao rappear sobre todas as quebradas, um dos fios de esperança no futuro onde o amor vence está na geração que chega, representada por este som que celebra a pequena Iolanda, a filha mais nova do Djonga. E que letra que ela tem.
2 – Letrux – “Déjà-Vu Revival” (2)
A faixa que abre o disco de Letrux já frequenta o alto do nosso ranking há duas semanas é uma espécie de trip-hop atravessado por uma guitarra e com um encerramento apoteótico belíssimo. “Viver é um frenesi”, canta Letrux. Parece daquelas músicas que ganham novos sentidos a cada dia que passa. E que letra que ela tem (2).
3 – Tuyo e Terno Rei – “Eu Te Avisei” (Estreia)
Depois da primeira em parceria, Tuyo e Terno Rei invertem a ordem da ajuda musical mútua. E acertam mais uma vez. Acho que acertam até mais. Que música boa.
4 – Terno Rei e Tuyo – “Pivete” (8)
Sendo assim, vale a gente relembrar e subir o primeiro single dessa parceria acertada. Será que esta canção em especial indica novos rumos para o Terno Rei? Uma experimentação ocasional com uma pegada mais pop? Bom, “Violeta” já deu algumas dicas. E a banda segue quente. Vamos ver.
5 – ÀIYÉ – “Isadora” (3)
Das melhores faixas do álbum de estreia de Larissa Conforto como ÁIYÉ. Forte no recado e forte na experimentação com diferentes ritmos de um modo que ela sabe fazer. Esse disco melhora a cada audição.
6 – Apeles – “Deságua” (7)
Os belos seis minutos e pouco deste som do Apeles em seu álbum do ano passado ganharam um vídeo tocante, sensível, motivo mais do que suficiente para voltarmos a um dos nossos favoritos do ano passado.
7 – Jhony MC – F.A.B. (4)
Um dos raps mais corajosos de 2020 chegou ao Spotify depois de bombar no YouTube. Do futebol aos crimes do Estado em uma letra que deve deixar Black Alien orgulhoso.
8 – Clarice Falcão – “PRA_TER_O_QUE_FAZER_” (13)
A música é dos tempos em que Clarice colocava suas composições no YouTube em um esquema voz e violão. Seu som mudou com o tempo e ela decidiu levar as velhas músicas para o novo estilo. Funciona que só.
9 – Troá! – “Bicho” (1)
A dupla de garotas do Rio de Janeiro é mais uma prova que a CENA carioca anda no ritmo de nos entregar música estranha do jeito que curtimos. Esse single recente é uma mostra ao vivo do que Carolina Mathias e Manuella Terra são capazes. O que nos leva agora direto para ouvir mais o disco que elas lançaram ano passado.
10 – Carne Doce – “Passarin” (6)
Inédita do Carne Doce aprovada por aqui. “Passarin”, se não é das melhores canções que o Carne Doce já fez, tem um lado muito louvável: não combina em nada com os dias malucos em que vivemos, hoje. Um respiro.
11 – Letrux – “Fora da Foda” (9)
12 – Shower Curtain – “All That You Do” (10)
13 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (11)
14 – FingerFingerrr – “Tô Vivo” (12)
15 – Winter – “Say” (14)
16 – Bivolt – “110v” (15)
17 – Vovô Bebê – “Êxodo” (16)
18 – Luedji Luna e Zudzilla – “Proveito” (17)
19 – Edgar – “Carro de Boy” (18)
20 – Kiko Dinucci – “Veneno” (19)
21 – Luana Flores – “Guerreira de Lança (Furmigadub Remix)” (20)
22 – Mahmundi – “Sem Medo (21)
23 – Nego Bala – “Cifrão in Pé” (22)
24 – Flu & Amigos – “Porco” (24)
25 – Manaié – “Tira a Mão” (26)
26 – Amen Jr. – “amoretempo” (30)
27 – Marietta – “Analógica” (31)
28 – Derek e Lucas Silveira – “Me Sinto Sozinho” (36)
29 – MC Loma – “Predadora” (25)
Marcelo Perdido – “Santa Clara de Tróia” (29)
30 – Sepultura – “Fear; Pain; Chaos; Suffering” (28)
31 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (32)
32 – Rohmanelli – “Toneaí” (33)
33 – Valuá – “Veneno” (38)
34 – Trupe Chá de Boldo – “À Lina” (39)
35 – La Leuca – “Morning Gloria (O Medo)” (37)
36 – Liniker – “Não Adianta” (35)
37 – Francisco El Hombre – “Cai” (27)
38 – Jovem Dionísio – “Ponto de Exclamação”
39 – Ana Preta e Thaíde – “Não Me Leve a Mal” (40)
40 – Olívia de Amores – “La Cancionera” (41)
41 – Letícia Persiles – “Trem Fantasma” (42)
42 – Juliano Guache – “Bombyx Mori No. 1” (43)
43 – Yannick Hara – “Replicantes” (44)
44 – ANNÁ e Ilú Obá de Min – “Sobre Rosa” (45)
45 – Julia Melo – “Touch” (46)
46 – Barro – “Ondas do Desejo” (47)
47 – Mariana Volker – “Me da Me dê” (49)
48 – Arthur Nogueira – “Salvador” (50)
49 – Machete Bomb – “Nunca Mais” (Estreia)
50 – Hiran e Nininha Problemática – “Kika (Com Cara de Mau)” (48)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, a cantora carioca Clarice Falcão.

>>

TOP 50 DA CENA – O domínio carioca. Troá! chega direto ao topo. Letrux firme com duas músicas nas dez mais. Àiyé segue o bloco

1 - cenatopo19

* Segue a quarentena. Segue o Top 50 da Popload, o ranking semanal vertido em playlist que retrata nosso gosto sobre o que está acontecendo com a nossa CENA nas últimas semana.

A situação geral é puxada, trabalhar é esquisito e a concentração não parece vir, mas seguimos na tentativa de levar umas boas músicas novas da CENA para você.

Nesta semana temos boas novidades pelo menos entre as dez primeiras colocações. Novidades “estranhas”, musicalmente estranhas, do jeito que gostamos. Do experimental ao rap. E com o Rio de Janeiro dominando bonito a parada. Estamos perdendo algum som de outros cantos do país? Avisem.

Sempre lembrando que nosso Top 50 vira playlist linda no Spotify e Deezer.

3 - troa_feed

1 – Troá! – “Bicho” (Estreia)
A dupla de garotas do Rio de Janeiro é mais uma prova que a CENA carioca anda no ritmo de nos entregar música estranha do jeito que curtimos. Esse single recente é uma mostra ao vivo do que Carolina Mathias e Manuella Terra são capazes. O que nos leva agora direto para ouvir mais o disco que elas lançaram ano passado.
2 – Letrux – “Déjà-Vu Revival” (1)
A faixa que abre o disco de Letrux abriu nosso ranking da semana passada com uma espécie de trip-hop atravessado por uma guitarra e com um encerramento apoteótico belíssimo. “Viver é um frenesi”, canta Letrux. Parece daquelas músicas que ganham novos sentidos a cada dia que passa. E que letra que ela tem.
3 – ÀIYÉ – “Isadora” (Estreia)
Das melhores faixas do álbum de estreia de Larissa Conforto como ÁIYÉ. Forte no recado e forte na experimentação com diferentes ritmos de um modo que ela sabe fazer.
4 – Jhony MC – F.A.B. (13)
Um dos raps mais corajosos de 2020 chegou ao Spotify depois de bombar no YouTube. Do futebol aos crimes do Estado em uma letra que deve deixar Black Alien orgulhoso.
5 – Djonga – “Procuro Alguém (2)
Na capa mais forte do ano até aqui, Djonga estampa a realidade cruel do Brasil. Sua montagem é praticamente a versão ilustrada do verso “Olha quem morre, veja você quem mata” de Edi Rock em “Negro Drama”. Ao cantar sobre todas as quebradas, um dos fios de esperança no futuro onde o amor vence está na geração que chega, representada por este som que celebra a pequena Iolanda, a filha mais nova do Djonga. E que letra que ela tem.
6 – Carne Doce – “Passarin” (4)
Inédita do Carne Doce aprovada por aqui. “Passarin”, se não é a melhor canção que o Carne Doce já fez, tem um lado muito louvável: não combina em nada com os dias malucos em que vivemos, hoje. Um respiro.
7 – Apeles – “Deságua” (3)
Os belos seis minutos e pouco deste som do Apeles em seu álbum do ano passado vão ganhar um vídeo muito em breve, motivo mais do que suficiente para voltarmos a um dos nossos favoritos do ano passado.
8 – Terno Rei e Tuyo – “Pivete” (5)
O encontro entre Terno Rei e Tuyo promete novos frutos. Já está anunciado uma música do trio paranaense que terá participação da banda. Enquanto isso, eles estão juntos em um belo single do Terno Rei com letra de Ale Sater e arranjo em conjunto. Será que o single indica novos rumos para a banda? Uma experimentação ocasional com uma pegada mais pop? Bom, “Violeta” já deu algumas dicas. E a banda segue quente. Vamos ver.
9 – Letrux – “Fora da Foda” (6)
Outra da boas músicas do novo álbum da Letrux. Aqui caímos de amores pela participação bem-humorada de Lovefoxxx, de quem estávamos com saudade de ouvir em disco há um bom tempo. É isso: Lovefoxxx sendo reentroduzida na “new music” brasileira pela Letrux. Que momento!
10 – Shower Curtain – “All That You Do” (Estreia)
O projeto de Victoria Winter caiu no nosso gosto. Romântica, melancólica. Um som feito no quarto para se ouvir no quarto.
11 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (7)
12 – FingerFingerrr – “Tô Vivo” (8)
13 – Clarice Falcão – “PRA_TER_O_QUE_FAZER_” (Estreia)
14 – Winter – “Say” (Estreia)
15 – Bivolt – “110v” (10)
16 – Vovô Bebê – “Êxodo” (12)
17 – Luedji Luna e Zudzilla – “Proveito” (9)
18 – Edgar – “Carro de Boy” (14)
19 – Kiko Dinucci – “Veneno” (15)
20 – Luana Flores – “Guerreira de Lança (Furmigadub Remix)” (16)
21 – Mahmundi – “Sem Medo (17)
22 – Nego Bala – “Cifrão in Pé” (18)
23 – Young Lights – “When You Were Here” (19)
24 – Flu & Amigos – “Porco” (20)
25 – MC Loma – “Predadora” (21)
26 – Manaié – “Tira a Mão” (22)
27 – Francisco El Hombre – “Cai” (23)
28 – Sepultura – “Fear; Pain; Chaos; Suffering” (24)
29 – Marcelo Perdido – “Santa Clara de Tróia” (25)
30 – Amen Jr. – “amoretempo” (26)
31 – Marietta – “Analógica” (27)
32 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (28)
33 – Rohmanelli – “Toneaí” (29)
34 – Céu de Vênus – “O Acaso Não Existe” (30)
35 – Liniker – “Não Adianta” (31)
36 – Derek e Lucas Silveira – “Me Sinto Sozinho” (32)
37 – La Leuca – “Morning Gloria (O Medo)” (33)
38 – Valuá – “Veneno” (35)
39 – Trupe Chá de Boldo – “À Lina” (36)
40 – Ana Preta e Thaíde – “Não Me Leve a Mal” (37)
41 – Olívia de Amores – “La Cancionera” (38)
42 – Letícia Persiles – “Trem Fantasma” (39)
43 – Juliano Guache – “Bombyx Mori No. 1” (40)
44 – Yannick Hara – “Replicantes” (41)
45 – ANNÁ e Ilú Obá de Min – “Sobre Rosa” (42)
46 – Julia Melo – “Touch” (43)
47 – Barro – “Ondas do Desejo” (44)
48 – Hiran e Nininha Problemática – “Kika (Com Cara de Mau)” (46)
49 – Mariana Volker – “Me da Me dê” (Estreia)
50 – Arthur Nogueira – “Salvador” (Estreia)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, o duo carioca Troá!

>>

TOP 50 DA CENA – Letrux emplaca duas músicas entre as dez primeiras. Djonga entra rasgando. Que semana (mesmo!)

1 - cenatopo19
 
 
 
* Como você está? Tudo bem por aí? Lavando bastante a mão?

De casa (Fique em casa!!!), tocamos o barco aqui no nosso Top 50 em uma semana especial, com pelo menos dois grandes lançamentos nacionais: o novo do Djonga e o segundo álbum solo da Letrux. São tão bons que já estão no topo do nosso ranking. E mais, já piramos em dois sons da Letrux aqui e ela é a primeira artista que emplaca duas músicas entre as 10 primeiras.

A gente sempre lembra que o ranking está no Deezer e no Spotify porque a grande onda de listar as boas músicas da CENA não é ver quem é o melhor, mas render três horas e pouco de novidades que desmentem a tese tosca de que a música brasileira atual não é de nada. Fora que dá uma trilha ótima para algum momento de sua quarentena, parcial ou total.

Toma aí, então!

3 - djonga_feed

1 – Letrux – “Déjà-Vu Revival” (Estreia)
A faixa que abre o disco de Letrux abre nosso ranking da semana com uma espécie de trip-hop atravessado por uma guitarra e com um encerramento apoteótico belíssimo. “Viver é um frenesi”, canta Letrux. Parece daquelas músicas que ganham novos sentidos a cada dia que passa. E que letra que ela tem.
2 – Djonga – “Procuro Alguém (Estreia)
Na capa mais forte do ano até aqui, Djonga estampa a realidade cruel do Brasil. Sua montagem é praticamente a versão ilustrada do verso “Olha quem morre, veja você quem mata” de Edi Rock em “Negro Drama”. Ao cantar sobre todas as quebradas, um dos fios de esperança no futuro onde o amor vence está na geração que chega, representada por este som que celebra a pequena Iolanda, a filha mais nova do Djonga. E que letra que ela tem.
3 – Apeles – “Deságua” (Estreia)
Os belos seis minutos e pouco deste som do Apeles em seu álbum do ano passado vão ganhar um vídeo muito em breve, motivo mais do que suficiente para voltarmos a um dos nossos favoritos do ano passado.
4 – Carne Doce – “Passarin” (Estreia)
Inédita do Carne Doce que ouvimos e já aprovamos por aqui. O lançamento está programado para esta sexta-feira. Essa banda não erra, né?
5 – Terno Rei e Tuyo – “Pivete” (1)
O encontro entre Terno Rei e Tuyo promete novos frutos. Já está anunciado uma música do trio paranaense que terá participação da banda. Enquanto isso, eles estão juntos em um belo single do Terno Rei com letra de Ale Sater e arranjo em conjunto. Será que o single indica novos rumos para a banda? Uma experimentação ocasional com uma pegada mais pop? Bom, “Violeta” já deu algumas dicas. E a banda está quente. Vamos ver.
6 – Letrux – “Fora da Foda” (Estreia)
Outra da boas músicas do novo álbum da Letrux. Aqui caímos de amores pela participação bem-humorada de Lovefoxxx, de quem estávamos com saudade de ouvir em disco há um bom tempo. É isso: Lovefoxxx sendo reentroduzida na “new music” brasileira pela Letrux. Que momento!
7 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (2)
A parceria dos rappers Febem e Fleezus em um EP com produção de CESRV, o Cesinha, deu jogo dos bons. Repleto de músicas que estão prontas para irem bem longe, “Terceiro Mundo” é das que mais brilha ao citar Racionais, Marighella e “deixa os garoto brincar”. Ok, tem uma homenagem ao Corinthians… Mas beleza.
8 – FingerFingerrr – “Tô Vivo” (3)
Os caras são uma banda punk com influência de hip-hop (what?) que voltam com essa pedrada que dá o tom do que vem no segundo disco da banda. A música ainda não saiu, mas a dica está dada.
9 – Luedji Luna e Zudzilla – “Proveito” (4)
Namorados, Luedji e Zudzilla fizeram um dueto daqueles quentes. A faixa entrega o jeitão do próximo álbum de Luedji, mais focado no hip hop, parece.
10 – Bivolt – “110v” e “220v” (5)
No novo disco da rapper Bivolt, na verdade, seu primeiro álbum, chama a atenção a dupla “110v” e “220v”. As duas faixas mostram diferentes lados da rapper e podem ser ouvidas ao mesmo tempo para criar um nova experiência, na real, uma terceira faixa. Testamos e funciona muito bem.
11 – ÀIYÉ – “Terreiro” (6)
12 – Vovô Bebê – “Êxodo” (7)
13 – Jhony MC – F.A.B (8)
14 – Edgar – “Carro de Boy” (9)
15 – Kiko Dinucci – “Veneno” (10)
16 – Luana Flores – “Guerreira de Lança (Furmigadub Remix)” (11)
17 – Mahmundi – “Sem Medo (12)
18 – Nego Bala – “Cifrão in Pé” (13)
19 – Young Lights – “When You Were Here” (14)
20 – Flu & Amigos – “Porco” (15)
21 – MC Loma – “Predadora” (16)
22 – Manaié – “Tira a Mão” (17)
23 – Francisco El Hombre – “Cai” (18)
24 – Sepultura – “Fear; Pain; Chaos; Suffering” (19)
25 – Marcelo Perdido – “Santa Clara de Tróia” (20)
26 – Amen Jr. – “amoretempo” (21)
27 – Marietta – “Analógica” (22)
28 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (23)
29 – Rohmanelli – “Toneaí” (24)
30 – Céu de Vênus – “O Acaso Não Existe” (26)
31 – Liniker – “Não Adianta” (27)
32 – Derek e Lucas Silveira – “Me Sinto Sozinho” (28)
33 – La Leuca – “Morning Gloria (O Medo)” (29)
34 – Pabllo Vittar – “Amor De Que” (31)
35 – Valuá – “Veneno” (32)
36 – Trupe Chá de Boldo – “À Lina” (33)
37 – Ana Preta e Thaíde – “Não Me Leve a Mal” (34)
38 – Olívia de Amores – “La Cancionera” (35)
39 – Letícia Persiles – “Trem Fantasma” (36)
40 – Juliano Guache – “Bombyx Mori No. 1” (37)
41 – Yannick Hara – “Replicantes” (38)
42 – ANNÁ e Ilú Obá de Min – “Sobre Rosa” (39)
43 – Julia Melo – “Touch” (42)
44 – Barro – “Ondas do Desejo” (41)
45 – Black Mantra – “Funky Drama” (40)
46 – Hiran e Nininha Problemática – “Kika (Com Cara de Mau)” (43)
47 – Fióti – “Quando For Falar de Amor” (44)
48 – Karol Conká, Johnny Hooker e Haikaiss – “Pronto pro Rolê” (45)
49 – Triz – “O Som Vem Assim” (46)
50 – Nill – “Options” (48)

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, o rapper mineiro Djonga. Na imagem que ilustra a chamada para este post na home da Popload, a cantora carioca Letrux, em ilustração.

>>

CENA – Jambu vs. Corona – Festival paraense Se Rasgum confirma a edição paulistana desta noite

1 - cenatopo19

Captura de Tela 2020-03-13 às 6.43.59 PM

* Já que a cidade de São Paulo (ainda) não está fechada pela onda de cancelamentos com assinatura do coronavírus, o festival paraense SE RASGUM decidiu manter a realização de sua edição paulistana nesta sexta-feira e na semana mais movimentada de todos os tempos no mundo conectado.

Um dos mais tradicionais eventos indies do calendário de festivais brasileiros, o Se Rasgum promove hoje no clube Tropical Butantã uma série de encontros, na linha Jaloo e Jadsa; Terno Rei e Tuyo; e Manoel Cordeiro e Orquestra Aerofônica. Tudo envolvido pela discotecagem do DJ Dago, no início, 21h, e do DJ Waldo Squash, que encerra o Se Rasgum paulistano, às 3h30.

O Se Rasgum, geralmente realizado em Belém no segundo semestre, começou como uma festinha em 2003 e há muito é um dos principais festivais da nossa CENA.

Em tempo: Jambu, o “confrontador do coronavírus” do título, é famosa erva encontrada na Região Norte do Brasil e que tem, digamos, efeitos culinários, medicinais e “sensoriais”. Uma das suas características é causar formigamento e uma dormência momentânea na língua, ao ser mastigada.

Confira os horários desta noite do Se Rasgum paulistano.

2 - PHOTO-2020-03-13-15-32-09