Em the 1975:

Rina Sawayama lança versão deluxe de seu disco lindo de estreia. Inclui inéditas, bônus, cover, The 1975, a Pabllo, todo mundo

>>

* Em uma autocelebração merecidíssima, a bombada cantora nipobritânica Rina Sawayama lança a versão deluxe do querido “Sawayama” seu álbum de estreia, lançado em abril e um dos discos do ano. Se você não notou ainda, note que dá tempo. Dezembro tem ainda uns 25 dias e dá para dar uma seguradinha na sua lista.

“Sawayama” é o álbum mais eclético (e ainda assim coeso) de 2020, dizem as grandes vozes dessa música nova feita dentro do que possamos chamar de “crossover entre o indie e o pop”.

Esta versão deluxe que foi atirada aos fãs devoradores nesta meia-noite que passou apresenta, ATENÇÃO: o hit “Lucid”, parceria com BloodPop que é puro EDM anos 2010; uma cover da banda The 1975 (“Love It If We Made It”); remixes (incluindo aquele com a nossa Pabllo!!!); algumas acústicas; e duas faixas bônus.

rina1

Não que a gente saiba o que esperar de um álbum deluxe – que hoje em dia nada mais é que reciclagem para ganhar stream –, mas o “Sawayama Deluxe” vai bem na proposta. Com as novas faixas, Rina lembra por que ela é a popstar-alternativa que até o Elton John parou para bater palma. Você pode não amar uma ou outra música, mas entende o potencial do negócio.

No meio de todas as delícias que o deluxe traz, destaque para “Bees & Honey”, que abre lembrando as clássicas da Charli XCX e depois mergulha em várias camadas de guitarra.

Dá vontade de ouvir ao vivo. Lembra o que era um show?

****

* A gente vai voltar hoje ainda a Sawayama, POIS o vídeo oficial de “Lucid” estreia logo mais, 15h. Até logo!

** A foto que abre o post é de ontem, da Rina em frente a um cartaz num muro em Camden Town, Londres. O que tem no cartaz?

*** A imagem de Rina Sawayama usada para a chamada deste post na home da Popload é de Jess Fahan, para a incrível revista “DIY”.

>>

Com a Greta Thunberg, FKA twigs, Phoebe Bridgers e até o pai do Matty Healy, The 1975 solta novo disco para mostrar que é grande

>>

250719_1975

Quem muito fala, tem que provar. E é com isso que a banda britânica 1975, de Manchester (hmmm…) tem que lidar a partir de hoje, já que eles acabaram de lançar o esperado quarto álbum “Notes on a Conditional Form”, tratado pelo próprio grupo como o melhor da carreira até agora, que elevará os britânicos ao status de “banda grande”.

Apresentado por singles fortes como “People” e “Frail State of Mind”, que têm tocado bastante nas rádios gringas nos últimos meses, o projeto inclui também a inusitada faixa “The 1975”, que abre o disco, e é baseado no discurso da ativista sueca Greta Thunberg, feita no World Economic Forum, no início de 2019, gravado em Estocolmo.

Durante a quarentena, o vocalista doidinho Matty Healy lançou uma série de podcasts em parceria com a revista inglesa The Face. Como parte de um “take over” do magazine, Matty faz uma série de bate-papos legais com seus heróis musicais. E já passaram por lá gente pouco conhecida, tipo Bobbie Gillespie (Primal Scream), Kim Gordon (Sonic Youth), Stevie Nicks (Fleetwood Mac), Conor Oberst (Bright Eyes) e Brian Eno, entre outros.

“Notes on a Conditional Form” é o sucessor do badalado A Brief Inquiry Into Online Relationships, que saiu em 2018. FKA Twigs, Phoebe Bridgers e até do pai de Matty, o ator Timothy Healy, estão entre os convidados.

>>

Às vésperas de soltar o disco novo cheio de hype, The 1975 mostra vídeo estilo session da punk “People”

>>

200520_the1975_2

Em meio à pandemia, será lançado nesta sexta-feira o aguardado “Notes on a Conditional Form”, o quarto e novo disco do grupo inglês The 1975, que está projetando dar um passo maior na carreira.

Às vésperas do lançamento, a turma liderada pelo vocalista doidinho Matt Healy soltou um vídeo estilo session do canção “People”, o single “punk” que abriu o papo em cima do álbum de forma meio chocante no segundo semestre do ano passado. Eles citam o Primal Scream como referência.

O projeto inclui também a faixa “The 1975”, a de abertura do disco, que na verdade é um discurso da ativista sueca Greta Thunberg, feita no World Economic Forum, em janeiro de 2019, gravado em Estocolmo.

“Notes on a Conditional Form” será o sucessor do badalado “A Brief Inquiry into Online Relationships”, que saiu em 2018.

>>

The 1975 solta “Me & You Together Song”, mais uma música do disco que está com lançamento atrasado

>>

301118_1975

A atirada banda inglesa The 1975 continua dando pílulas do que será seu novo disco, embora este “Notes on a Conditional Form” tem previsão de sair só em abril, dois meses depois do previsto.

O grupo de Manchester aproveitou a ocasião de anúncio de sua nova turnê pela América do Norte para soltar uma nova música, “Me & You Together Song”.

A faixa é a quarta divulgada até o momento e sucede “Frail State of Mind”, “People” e “The 1975”. O novo disco estará nas lojas dia 24 de abril. Três dias depois, eles iniciam um rolê pela América em Houston.

>>

Falando sobre os ataques de ansiedade do mundo, The 1975 libera mais uma canção de seu novo álbum

>>

301118_1975

Prometendo um disco diferentão, a banda inglesa The 1975 soltou mais um single de “Notes on a Conditional Form”, que tem lançamento marcado para o dia 21 de fevereiro do ano que vem.

Depois de soltar uma faixa com discurso da ativista teen Greta Thunberg e um sonzinho punk chamado “People”, o grupo de Matt Healy agora aposta na pegada pop de “Frail State Of Mind”.

Diz o Matt, em entrevista ao Zane Lowe na Beats 1, que a canção fala sobre o “ataque de ansiedade que o mundo está vivendo nos dias atuais”.

“Notes on a Conditional Form” será o sucessor do badalado “A Brief Inquiry Into Online Relationships”, que saiu ano passado.

>>