Em The Black Keys:

Top 10 Gringo – girl in red roqueira vai para as cabeças. Jorja Smith dolorida cola no topo. E o Black Keys fecha a trinca com uma novinha dos anos 20

>>

* A gente é meio tradicional das ideias às vezes, gostamos de álbum. Daí a estranheza de uma semana onde nenhum álbum nos impactou. Por isso, o Top 10 desta vez está com muitos singles – que prometem, já que é para botar sob essa perspectiva, grandes álbuns para logo mais. Ou grandes EPs, vá lá. Tudo bem, tem material do disco de releituras do Paul McCartney – que saiu talvez até melhor que o “McCartney III” original, na nossa modesta opinião. Mas, em single ou em disco, a gente garante uma boa seleção semanal. E, principalmente, uma boa e significativa playlist para o momento.

girlinredquadrada

1 – girl in red – “You Stupid Beach”
E seguimos amando o som da norueguesa Marie Ulven, a garota de vermelho. “if i could make it go quiet”, seu álbum de estreia agendando para o próximo dia 30, apresenta mais um single nota 10. “You Stupid Beach”, assim como o último single, a ótima “Serotonin”, vem no embalo indie-rock que parece até som inglês. Longe de ser melosa, lamuriosa. Traz o gás que parece ser a real de girl in red, para além do que projetam em sua música “de menininha”, principalmente pelo séquito especial de fãs que a perseguem. Jogando isso tudo para o alto, “You Stupid Bitch” vai ao rock “puro” mais do que costuma ir Lorde e Billie Eilish, a quem com certa razão gostam de associar sua existência.

2 – Jorja Smith – “Gone”
Saudade do sotaque britânico da Jorja. Aqui ela se derrete em uma música dolorida de perda. Aquele fim de relacionamento que deixa a pessoa sem chão, sabe? Mas tudo isso naquele flow dela que quase chega ao rap, mas ainda é muito cantado, muito interessante, novo e fresco. O que nos empolga é que este é só o segundo single de um EP que ela está preparando para maio.

3 – Black Keys – “Crawling Kingsnake”
“Crawling Kingsnake” é daqueles blues que datam dos anos 20 e que a primeira gravação conhecida é dos anos 40. É nesse pique de ir atrás de relíquias que o Black Keys prepara um disco de covers. Mas tudo tocado daquele jeitão deles, que quem não manja pode até confundir com inédita. E tudo bem também.

4 – Jarv Is… – “Swanky Modes” (Dennis Bovell Remix)
O dândi Jarvis Coker tem esse projeto dele chamado Jarv Is…. Com ele lançou um álbum, “Beyond the Pale”. “Swanky Modes”, um dos sons deste disco, reapareceu em single com três versões: um remix do pioneiro do reggae Dennis Bovell e mais duas encharcadas em dub. Dennis deu um show aqui com seu leve toque que tira a coisa mais reta e caretinha da versão original. Uma provocação leve que dá um outro sabor a música.

5 – Liz Phair – “Spanish Doors”
Sem lançar um álbum novo há 11 anos, a veterana cantora e multiinstrumentista Liz Phair mostra que manteve o fôlego. Em um caldo que mistura, segundo a própria, The Specials, Madness, R.E.M., Yazoo, the Psychedelic Furs, Talking Heads, Velvet Underground, Laurie Anderson e The Cars, temos um bom saldo de seus dias de roqueira e de dias mais pop. Lá atrás Liz ajudou a formar esse rock feminino de posicionamento. Depois observou tudo o que veio. E agora ainda quer dizer, e bem, uma coisa e outra sobre isso.

6 – Chvrches – “He Said She Said”
Os escoceses do Chvrches estão de volta com a primeira inédita desde 2018. “He Said She Said” mantém os parâmetros iniciais da banda quando surgiu, a começar pela voz inconfundível da vocalista Lauren Mayberry. Em outras palavras, um indie feito para as pistas de dança. Aliás, é escutar a música e já imaginar um remix que dê uma acelerada ali ou torne a canção ainda mais chiclete, ainda que o assunto, aqui, seja misoginia daquelas bem pesadas.

7 – Rina Sawayama – “Chosen Family”
Rina encontrou um par perfeito em Elton John para esta letra sobre a família que construímos pela vida em encontros que não são de sangue, mas de algo ainda mais profundo – uma experiência que Elton tem. Além de emprestar sua voz com conhecimento de causa, o veterano Sir britânico ainda adiciona seu piano na música, dando um brilho extra e clássico onde na versão original tínhamos um instrumental mais sintético, digamos. Fino.

8 – Bomba Estéreo – “Deja”
A conhecidíssima e sempre bacana banda colombiana Bomba Estéreo, na real um duo formado por Li Saumet e Simon Mejia que é inchado quando a dupla sai em suas bombásticas turnês dance estereofônicas, está preparando sua volta e soltaram mais um single do álbum que vem por aí. “Deja”, a faixa-título, é um estouro daqueles. Sabe quando os graves tremem? Pois é.

9 – Paul McCartney – “When Winter Comes (Anderson .Paak Remix)”
A versão original da música é um típico McCartney ao violão em uma história do campo. Anderson .Paak chega no rolê com piano e bateria, joga o refrão para o começo da música e está lá: é outra canção quase. E tão boa quanto – sim, acho que comentamos isso em outras versões desse disco de releituras do “McCartney III” aqui, mas é a realidade. Será que o Paul topa dar seus outros discos para o mesmo experimento? É uma ideia. Lembra de creditar a gente, Sir Paul.

10 – White Stripes – “Fell In Love With A Girl (Alternate Take)”
O White Stripes celebra os 20 anos de “White Blood Cells”, seu terceiro disco, e solta um take alternativo da música que colocou eles no mundo – se bem que alguns anos depois outra música ia colocar eles no universo, mas essa é outra história. Uma delícia ver a dupla ainda tateando o clássico, deixando brechas nos versos, passagens instrumentais em dúvida. É como ver um hit no berço ainda. Esta versão ainda não está nos streamings, só no Youtube. Enquanto não chega, vamos com a original na playlist. Depois trocamos.

***

***

* A imagem que ilustra este post é da cantora norueguesa girl in red.
** Repare na playlist. A gente inclui as 10 mais da semana, ou quase isso, mas sempre deixa todas as músicas das semanas anteriores. Pensa no panorama que isso vai dar conforme o ano for seguindo…
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix.

>>

Popnotas – A vida do Mancha após o fim da Casa do Mancha. A session do Middle Kids no ar daqui a pouco. O Anderson …Pack reimaginando o Paul McCartney. E o single-cover do Black Keys

>>

– Uma das notícias mais terríveis do cenário independente brasileiro na pandemia foi o fechamento da importantíssima Casa do Mancha, meses atrás. Lar (mesmo) da nova música da CENA, o clubinho da Vila Madalena, em SP, não conseguiu mais ser mantido de pé por seu criador, Danilo Leonel, o Mancha. A boa nova que acaba de ser anunciada foi que Leonel foi convidado oficialmente para ser o novo coordenador de Centros Culturais e Teatros de SP, pelo secretário municipal da Cultura de SP, Alê Youssef, ex-dono de outro templo importantíssimo para a CENA, o há tempos extinto Studio SP, do Baixo Augusta. A história é que o Mancha vai ajudar também a pensar o circuito cultural paulistano na retomada do setor quando tudo isso acabar.

– Daqui umas horinhas (acompanhe a contagem regressiva no vídeo abaixo) entra no ar uma session de três músicas que o trio australiano Middle Kids fez para a The Current, rádio indie esperta de Minneapolis, Minnesota, que a gente gosta bem. A banda de Sydney vai tocar “Stacking Chairs”, “R U 4 Me?” e “Questions”, músicas de seu recém-lançado segundo álbum, “Today We’re the Greatest”. Recomendamos.

– Enfim saiu hoje “McCartney III Imagined”, o álbum “III” de Paul McCartney construído com remixes e covers de todas as músicas do disco original, lançado no ano passado. Tem versões mccartianas de Josh Homme (Queens of the Stone Age), Ed O’Brien (Radiohead), Beck, St. Vincent e Damon Albarn (Blur e Gorillaz), entre outros. Abaixo, a esperta interferida que o músico americano Anderson .Paak deu em “When Winter Comes”, levando o Paul para um ooooooutro lugar.

– No dia 14 de maio sai o novo disco do duo americano The Black Keys (foto na home), banda de Ohio que até já foi headliner do Lolla Brasil uma vez, num certo dia de 2013. “Delta Kream” é o álbum, que foi feito numa “sentada” de dez horas de estúdio com o objetivo de honrar as tradições do hill country blues do Mississippi, de onde o duo parece beber mesmo com seu indie-country. Hoje foi lançado o primeiro single de “Delta Kream”, a música “Crawling Kingsnake”, que na real é uma cover de John Lee Hooker.

>>

Baú dos sonhos! Com Arctic Monkeys, Wilco, Sonic Youth e grande elenco, NPR libera áudios de mais de 100 shows realizados no clubinho 9:30, de Washington

>>

010620_monkeys1

Entre os anos de 2005 e 2017, a NPR, rede de rádios norte-americana, tinha em sua programação uma série de performances ao vivo, registradas no famoso 9:30 Club, um dos principais redutos indies de Washington.

Com essa história de pandemia toda, a rede resolveu liberar em áudio mais de 100 SHOWS destes 12 anos relatados. tudo de graça, também em celebração aos 40 anos de fundação do clubinho.

Entre os registros estão shows de bandas como Sonic Youth, Arctic Monkeys, The National, Wilco, The Raconteurs, the Black Keys, Yeah Yeah Yeahs, James Blake e muito mais.

A lista completa de shows pode ser conferida abaixo.

2005

Bright Eyes
Bloc Party
David Gray
Lucinda Williams
Secret Machines and Kings of Leon
My Morning Jacket
Son Volt
Death Cab For Cutie
Calexico and Iron and Wine

2006

Belle and Sebastian and The New Pornographers
Arctic Monkeys
Yeah Yeah Yeahs
Neko Case
Toots and the Maytals
Mogwai
The Walkmen
Sonic Youth
Gomez
Fiery Furnaces
Sleater-Kinney
Regina Spektor
Jenny Lewis
The Black Keys and Black Angels
OK Go and French Kicks
Cat Power
Ray LaMontagne

2007

Emily Haines and the Soft Skeleton
The Good, The Bad & The Queen
Explosions In The Sky
Ted Leo and the Pharmacists
Low with Loney, Dear
The Frames
Ben Gibbard
Andrew Bird
The National
Richard Thompson
The Polyphonic Spree
Femi Kuti
Travis
Glen Hansard and Marketa Irglova from the film Once
Gogol Bordello
The Apples in Stereo
Rilo Kiley
Animal Collective
Iron and Wine
Jose Gonzalez
Josh Ritter
Stars
Spoon
The New Pornographers
Nickel Creek
Broken Social Scene
The Hold Steady

2008

Wilco
Stephen Malkmus and the Jicks
Nada Surf
DeVotchKa
The Raconteurs
The Ting Tings
Spiritualized
Of Montreal
Conor Oberst And The Mystic Valley Band

2009

Andrew Bird
Animal Collective
Dan Deacon
Metric
The Dead Weather
M. Ward
Sunny Day Real Estate
The Gossip
Dinosaur Jr.
Benjamin Gibbard and Jay Farrar

2010

Shout Out Louds
Public Image Ltd.
The New Pornographers
Superchunk
The Tallest Man On Earth
Deerhunter
Jonsi

2011

Best Coast and Wavves
Bon Iver
Beirut

2012

The Kills
JEFF The Brotherhood
The Soul Rebels
Galactic
Kishi Bashi
Of Montreal
fun.
Spiritualized
M83
Best Coast
Wye Oak
Dirty Projectors
Patrick Watson
Grizzly Bear

2013

James Blake
Volcano Choir
Marijuana Deathsquads
Poliça

2014

Future Islands
tUnE-yArDs
Sylvan Esso

2015

Sleater-Kinney

2016

Glen Hansard, Sharon Van Etten, Kishi Bashi, Laura Gibson, The Suffers, and Dan Deacon
Savages
Explosions In The Sky
Lucius
Warpaint

2017

Gaby Moreno
Robert Glasper and Bilal
Kronos Quartet
Margo Price
Bon Iver
Jeff Tweedy
Tank and the Bangas

>>

Let’s rock! Voltando às raízes, The Black Keys lança seu primeiro disco em cinco anos

>>

blackkeys

Dupla que por algum tempo foi a maior do indie na primeira metade desta década, chegando inclusive a ser headliner do Lollapalooza Brasil em um Jockey Club de SP lotado, o Black Keys tenta retomar os rumos do seu auge com seu primeiro disco em cinco anos.

“Let’s Rock” tem 12 canções novas e é o primeiro trabalho de estúdio de Dan Auerbach e Patrick Carney juntos desde o álbum “Turn Blue”. Neste meio tempo, eles se dedicaram a projetos paralelos, discos solo e vida pessoal. Agora, estão prontos para “voltar às raízes”.

Anunciado por diversas chamadas engraçadinhas na internet, “Let’s Rock” é o nono álbum de estúdio da dupla e o primeiro desde 2006 que não conta com a produção de Brian Burton (Danger Mouse). A produção, desta vez, ficou apenas com Dan e Patrick, que gravaram o disco todo no estúdio de Auerbach, em Nashville. Até por isso, o papo de volta às origens, do indie-rock simples, bebendo no blues.

No segundo semestre, o Black Keys sairá em uma extensa turnê em arenas com o Modest Mouse pela América do Norte.

>>

Após cinco anos, The Black Keys anuncia o lançamento de seu nono disco de estúdio

>>

060514_blackkeys1

Depois de uma espécie de sumiço, o duo The Black Keys anunciou seu retorno às atividades normais e vai lançar dia 28 de junho seu nono disco de estúdio, “Let’s Rock”.

Este será o primeiro registro de Dan Auerbach e Patrick Carney em cinco anos, e chega como o sucessor de “Turn Blue”. A promessa é de que o novo disco seja uma espécie de volta às raízes da dupla.

Junto com o anúncio, o Black Keys liberou o single “Eagle Birds”, que se junta a “Lo/Hi”, publicada há algumas semanas. No total, serão 12 músicas novas.

“Let’s Rock” – Tracklist
01. Shine a Little Light
02. Eagle Birds
03. Lo/Hi
04. Walk Across The Water
05. Tell Me Lies
06. Every Little Thing
07. Get Yourself Together
08. Sit Around and Miss You
09. Go
10. Breaking Down
11. Under the Gun
12. Fire Walk with Me

>>