Em the cure:

Visão do diretor: The Cure libera três vídeos de showzão na Opera House de Sidney, comemorando os 30 anos do “Disintegration”

>>

121219_thecure2

Uma das ocupações do The Cure em 2019 foi fazer alguns shows especiais em comemoração aos 30 anos do discaço “Disintegration”, uma das obras pontuais da carreira do grupo liderado pelo grande Robert Smith.

E um dos eventos mais importantes dentro da comemoração foi uma série de cinco shows realizados na pomposa Opera House de Sidney, em maio passado. Um dos shows, inclusive, foi transmitido ao vivo.

Só que agora foram liberados três vídeos com a “visão do diretor”. As canções escolhidas para a divulgação foram “Plaisong”, “Pictures of You” e “Disintegration”.

O diretor, no caso, é o filmmaker britânico Nick Wickham. Diz o Smith que o show todo deve ser lançado em breve.
Enquanto isso, o Cure trabalha também em seu primeiro disco de inéditas após mais de uma década.

>>

Apto para pedir música no Fantástico, Robert Smith diz que The Cure está trabalhando em TRÊS discos novos

>>

* Pode falar que foi boa, Robert.

091019_thecure2

Seguindo com seu ano cheio de trabalho, Robert Smith andou dando declarações bastante animadoras para os fãs do seminal The Cure.

Além dos shows especiais pelos 30 anos do álbum “Disintegration”, já era sabido que a banda inglesa prepara para o final do ano o lançamento de seu primeiro disco de inéditas em 11 anos. Só que a novidade triplicou.

Em entrevista ao portal mexicano Zocalo, Smith disse que não tem apenas um disco em curso, mas sim TRÊS, cada um em um diferente estágio.

Diz o líder do Cure que o primeiro, de fato, já é o que vem sendo alardeado há alguns meses e deve ser lançado em dezembro, na época do Natal. Ele falou até em um nome (que deve ser mudado): “Live from the Moon”, e que é um álbum de canções mais intensas e obscuras.

Já em relação ao segundo disco dos três, ele disse que está em um estágio mais avançado. “Este se refere a peças muito mais livres e com sons mais pronunciados e potentes, que precisam ser gravados ao vivo com a experiência de reunir um conceito baseado na interpretação do momento”, explicou.

O terceiro e último, de acordo com o vocalista, é o mais maluco. “É um disco de barulhos, com diferentes aspectos e ambientes, todos baseados em experiências em um palco ou nos meus caminhos, em situações onde esses barulhos estão presentes e com os quais estamos tão acostumados que não prestamos tanta atenção”.

O último álbum cheio do Cure é “4:13 Dream”, lançado láaa em 2008.

>>

Adivinha só: apareceram mais dois shows completos do The Cure em festivais europeus. Alguém enjoa?

>>

120719_cure_roskilde

A gente sabe que tem se tornado figurinha repetida posts como “Veja um show completo do The Cure”, tal. Mas… E daí?

Não temos culpa se a internet está aí para nos aproximar (!) de uma da bandas que a gente mais curte nessa vida através de sua arte. Hehe.

Nos últimos dias, apareceram mais dois registros da banda de Robert Smith em ação em festivais europeus. A primeira apresentação foi a badalada do Glastonbury, que a BBC insistiu em não liberar, mas, está aí. A segunda é mais recente, da semana passada, realizada no também gigante festival dinamarquês Roskilde.

Nunca é demais lembrar que o Cure está trabalhando em seu primeiro disco de estúdio em 11 anos, que deverá ser lançado mais para o fim deste 2019.

Enquanto as músicas novas não chega, vamos nos divertindo com as velhinhas.

GLASTONBURY FESTIVAL – INGLATERRA

***************

ROSKILDE FESTIVAL – DINAMARCA

>>

Saiu mais um vídeo completo de um show do incrível The Cure. Agora com qualidade profissional em um festival na Alemanha

>>

Foto: Sefan Rother

Foto: Sefan Rother

Nas últimas semanas, a internet tem nos oferecido registros incríveis – profissionais ou amadores – de shows do seminal The Cure, que anda tendo um 2019 bastante animado, incluindo shows em comemoração aos 30 anos do discaço “Disintegration” e ainda a finalização do primeiro álbum de inéditas em 11 anos.

Agora, pintou mais um vídeo bonitão e com filmagem profissional da apresentação de Robert Smith e sua trupe no festival alemão Southside, realizado na sexta-feira da semana passada, dia 21 de junho.

O registro do show é completo e dura quase duas horas e meia. Que tal?

SETLIST
Shake Dog Shake 0:30
From the Edge of the Deep Green Sea 5:30
Just One Kiss 13:20
Lovesong 17:42
Pictures of You 21:25
High 28:35
A Night Like This 33:16
Just Like Heaven 36:23
Last Dance 40:22
Fascination Street 45:20
Never Enough 50:15
Wendy Time 53:22
Push 58:38
In Between Days 1:03:15
Play for Today 1:06:26
Primary 1:10:34
Want 1:14:45
39 1:17:57
Burn 1:27:20
A Forest 1:33:44
Lullaby 1:44:40
The Caterpillar 1:49:39
The Walk 1:53:30
Let’s Go to Bed 1:57:03
Doing the Unstuck 2:00:44 2:01:15
Friday I’m in Love 2:05:47
Close to Me 2:09:32
Why Can’t I Be You? 2:13:03
Boys Don’t Cry 2:16:45

>>

Direto da Holanda, parte 2 – Quinze minutinhos do The Cure, em vídeo profissional, tocando “A Forest”, “Lullaby” e “aquele” hit. Que tal?

>>

Foto: Ben Houdijk

Foto: Ben Houdijk

A exemplo do Cage The Elephant, quem também passou recentemente pelo festival holandês Pinkpop, na condição de uma das principais atrações, foi o seminal e cada vez mais presente The Cure.

A banda de Robert Smith está acelerando cada vez mais seus trabalhos em 2019. Além de shows pelo verão europeu e a promessa de apresentações especiais dos 30 anos do disco “Disintegration”, o Cure também prepara para o segundo semestre o lançamento de seu primeiro disco de inéditas em 11 anos.

Do show no Pinkpop, o festival liberou registros profissionais e impecáveis de três canções clássicas da banda inglesa, sendo elas: “A Forest”, “Lullaby” e o super hit “Boys Don’t Cry”.

Enjoy!

0:00 A Forest
7:18 Lullaby
11:54 Boys Don’t Cry

>>