Em the cure:

Paul velho inteiro, Fontaines DC novo pedaço. Lollapalooza anuncia sua programação virtual de shows de hoje até domingo

>>

* Batizada como Lolla2020, a edição-solução para a internet do gigantesco festival americano baseado em Chicago acontece de hoje a domingo, na página do Youtube do Lollapalooza. E soltou hoje sua programação completa, do evento virtual que vai misturar shows antigos no Lolla e performances novas em lives distanciadas.

Dentre os shows históricos a serem lembrados no streaming do Lolla2020, alguns inteiros, outros apenas algumas músicas, estão os de Paul McCartney (apresentação de 2015), LCD Soundsystem (show de 2016), trecho do Pearl Jam no Brasil de 2018, Lorde um pedacinho da apresentação de 2014), Arcade Fire (show inteiro de 2010), Yeah Yeah Yeahs (20 min do concerto de 2005) e por aí vai.

Nomes como Alison Wonderland, HER, Kali Uchis, Vic Mensa, Kaskade, The Neighborhood e Yungblud estão entre os que vão fazer apresentações ao vivo mesmo. Fontaines DC também, mas mandando só umas três músicas.

O final de semana do Lolla2020 começa logo mais, 19h no horário de Brasília. Confira toda a programação abaixo e bote em cada horário duas horas a mais, para saber quando ver daqui do Brasil:

lollaseg

lolla sexta

lollasabado

lolladomingo

>>

Lolla2020 vai acontecer de quinta a domingo, com Paul McCartney, Cure, Fontaines DC e Lorde. Na internet. Misturando shows antigos e novos

>>

* Estamos falando, veja bem, do festival matriz de Chicago. O megafestival americano Lollapalooza, que tem eventos ramificados pelo na América do Sul e na Europa, anunciou hoje a realização, para ainda esta semana, do Lolla2020.

Da próxima quinta-feira até domingo, o festival de Perry Farrell vai transmitir no Youtube shows clássicos de edições passadas misturados a performances novas. Ainda não foi divulgada a programação ou qual artista ou banda se apresentam em qual formato, mas dentre os nomes envolvidos anunciados estão Paul McCartney, The Cure, Chance The Rapper, OutKast, Arcade Fire, Yeah Yeah Yeahs, Metallica, Lorde, Fontaines DC, Run The Jewels, LCD Soundsystem, Tenacious D, Tove Lo, Ellie Goulding, Princess Nokia, Kehlani, Alabama Shakes e muito mais. Veja o pôster abaixo.

lolla2020

Entre as performances velhas ou novas do fim de semana do Lolla2020, terão falas ou bate-papo de gente como o próprio Farrell e LL Cool J, uma das atrações do festival online, por exemplo.

A programação completa será divulgada nesta quarta agora, 29.

>>

Sem poder acontecer real, Glastonbury virtual remonta o passado de quinta a segunda para comemorar seus 50 anos

>>

* Glastonbury x Coronavírus. Previsto para acontecer nesta semana entre os dias 24 a 28 de junho, mas cancelado pela pandemia, o gigantesco festival inglês anunciou um “line up virtual” para comemorar seu 50º aniversário. Se 205 mil pessoas compareceriam in loco para ver essa especialíssima edição cinquentenária do festival, a ideia agora é milhões de longe relembrando os grandes momentos do evento nesses anos todos.

Bom, talvez recriar a “experiência glasto” em casa não seja tão fácil. Sem aquele monte de barro, litros de cerveja quente, o (des)conforto dos banheiros químicos, a aglomeração de gente “alterada” (inclusive saudade do galerão)… Massss, sem outro jeito, dá para você recordar alguns dos shows icônicos do maior festival do mundo ao longo destes 50 anos.

A edição que agora em 2020 traria como headliners sir Paul McCartney, Kendrick Lamar e Taylor Swift, além de mais de outros MIL (!!!) shows na programação, resolveu proporcionar a seus fãs parte da experiência através de playlists (divididas por palcos), galeria de fotos, eventos, palestras e até uma exposição online com curadoria do ótimo museu britânico Victoria & Albert (V&A, de Londres). Tudo isso é o chamado Glastonbury Experience.

Na TV, a BBC, que transmite o Glasto desde 1997, também terá parte da sua programação dedicada ao festival a partir de quinta feira, só com pesos pesados e seus shows clássicos: Nick Cave & The Bad Seeds, Oasis, Radiohead, The Cure, Beyoncé, Jay-Z, LCD Soundsystem, Amy Winehouse, Lady Gaga, David Bowie (!), Arctic Monkeys, Blur, entre muitos outros. E, claro, as “novidades” quentinhas da música: Billie Eilish, Fontaines DC, Idles, Haim, Stormzy…

O gigantesco lineup de shows antigos do Glasto vai ser mostrado em streaming na plataforma BBC iPlayer, que não funciona fora do Reino Unido. Fiquemos de olho no canal da BBC Music no Youtube. Ou pensamos em outro jeito. Mas teremos que ver.

Captura de Tela 2020-06-23 às 7.35.29 AM

Por aqui a gente não consegue nem separar os favoritos da lista acima, mas enquanto isso vamos de playlists para ir entrando no clima, cada uma representando um dos principais palcos do festival:

(PYRAMIDE STAGE PLAYLIST)

***

(THE PARK STAGE)

***

(JOHN PEEL STAGE)

***

(WEST HOLTS)

***

(OTHER STAGE)

***

***

* A foto que chama este post na home da Popload é da primeira aparição do Oasis para show no Glastonbury, em 1994.

>>

Visão do diretor: The Cure libera três vídeos de showzão na Opera House de Sidney, comemorando os 30 anos do “Disintegration”

>>

121219_thecure2

Uma das ocupações do The Cure em 2019 foi fazer alguns shows especiais em comemoração aos 30 anos do discaço “Disintegration”, uma das obras pontuais da carreira do grupo liderado pelo grande Robert Smith.

E um dos eventos mais importantes dentro da comemoração foi uma série de cinco shows realizados na pomposa Opera House de Sidney, em maio passado. Um dos shows, inclusive, foi transmitido ao vivo.

Só que agora foram liberados três vídeos com a “visão do diretor”. As canções escolhidas para a divulgação foram “Plaisong”, “Pictures of You” e “Disintegration”.

O diretor, no caso, é o filmmaker britânico Nick Wickham. Diz o Smith que o show todo deve ser lançado em breve.
Enquanto isso, o Cure trabalha também em seu primeiro disco de inéditas após mais de uma década.

>>

Apto para pedir música no Fantástico, Robert Smith diz que The Cure está trabalhando em TRÊS discos novos

>>

* Pode falar que foi boa, Robert.

091019_thecure2

Seguindo com seu ano cheio de trabalho, Robert Smith andou dando declarações bastante animadoras para os fãs do seminal The Cure.

Além dos shows especiais pelos 30 anos do álbum “Disintegration”, já era sabido que a banda inglesa prepara para o final do ano o lançamento de seu primeiro disco de inéditas em 11 anos. Só que a novidade triplicou.

Em entrevista ao portal mexicano Zocalo, Smith disse que não tem apenas um disco em curso, mas sim TRÊS, cada um em um diferente estágio.

Diz o líder do Cure que o primeiro, de fato, já é o que vem sendo alardeado há alguns meses e deve ser lançado em dezembro, na época do Natal. Ele falou até em um nome (que deve ser mudado): “Live from the Moon”, e que é um álbum de canções mais intensas e obscuras.

Já em relação ao segundo disco dos três, ele disse que está em um estágio mais avançado. “Este se refere a peças muito mais livres e com sons mais pronunciados e potentes, que precisam ser gravados ao vivo com a experiência de reunir um conceito baseado na interpretação do momento”, explicou.

O terceiro e último, de acordo com o vocalista, é o mais maluco. “É um disco de barulhos, com diferentes aspectos e ambientes, todos baseados em experiências em um palco ou nos meus caminhos, em situações onde esses barulhos estão presentes e com os quais estamos tão acostumados que não prestamos tanta atenção”.

O último álbum cheio do Cure é “4:13 Dream”, lançado láaa em 2008.

>>