Em the flaming lips:

Refletindo sobre sua própria existência, The Flaming Lips explora DNA musical no novo disco “American Head”

>>

061219_lips2

Neste final de semana, o sempre necessário The Flaming Lips lançou “American Head”, aguardado novo disco que é puxado por ótimos singles como “My Religion Is You” e “Dinosaurs on the Mountain”.

Composto por 13 faixas “cinematográficas”, produzidas por Dave Fridmann, o projeto conta com special guests como a aclamada cantora country Kacey Musgraves e surgiu a partir de uma reflexão de Wayne Coyne sobre as raízes da banda.

“Embora sejamos de Oklahoma, nunca pensamos em nós mesmos como uma banda americana. Sei que quando eu tinha 6 ou 7 anos, nunca fui influenciado por qualquer músico da cidade. Ouvíamos principalmente os Beatles e minha mãe adorava Tom Jones (isto nos anos 60). Então… Durante a maior parte da nossa vida musical, pensamos que somos da ‘Terra’. Realmente não nos importamos de onde realmente éramos. Pela primeira vez na nossa vida musical, começamos a pensar em nós mesmos como ‘UMA BANDA AMERICANA’. Dizíamos a nós mesmos que seria a nossa identidade para a nossa próxima aventura criativa”.

“American Head” pode ser ouvido abaixo.

>>

Dando bom exemplo, Flaming Lips lança mais um single respeitando o distanciamento social em novo vídeo

>>

140820_flaminglips2

No emblemático 11 de setembro, o lisérgico The Flaming Lips lançará “American Head”, seu aguardado novo álbum de estúdio, que terá 13 músicas novinhas.

Entre elas está o novo single, “Will You Return/When You Come Down”, apresentado em vídeo que sugere e faz referência ao distanciamento coletivo que estamos (ou deveríamos estar) vivendo.

O projeto foi produzido por Dave Fridmann, e terá participações especiais como a da bombada cantora country Kacey Musgraves. Wayne Coyne diz que o novo disco vai mostrar uma reflexão da banda sobre o seu DNA musical.

>>

The Flaming Lips mostra seu “novo normal” em vídeo virtuoso para a inédita “Dinosaurs on the Mountain”

>>

100720_lips2

O lindo The Flaming Lips já avisou que dia 11 de setembro colocará no mercado seu aguardado novo disco, chamado “American Head”.

Depois do single “My Religion Is You”, lançado mês passado, Wayne Coyne e sua trupe soltaram hoje a inédita “Dinosaurs on the Mountain”, apresentada por um vídeo incrível, gravado durante a pandemia, mostrando uma ideia de “novo normal” na ótica do Lips. Ou novo anormal. Cada um no seu quadrado. Cada um na sua bolha.

Composto por 13 faixas “cinematográficas”, produzidas por Dave Fridmann, o projeto terá participações especiais como a da bombada cantora country Kacey Musgraves e chega para mostrar que o Lips andou pensando em seu DNA musical.

“Embora sejamos de Oklahoma, nunca pensamos em nós mesmos como uma banda americana. Sei que quando eu tinha 6 ou 7 anos, nunca fui influenciado por qualquer músico da cidade. Ouvíamos principalmente os Beatles e minha mãe adorava Tom Jones (isto nos anos 60). Então… Durante a maior parte da nossa vida musical, pensamos que somos da ‘Terra’. Realmente não nos importamos de onde realmente éramos. Pela primeira vez na nossa vida musical, começamos a pensar em nós mesmos como ‘UMA BANDA AMERICANA’. Dizíamos a nós mesmos que seria a nossa identidade para a nossa próxima aventura criativa”, contou o Wayne Coyne em carta divulgada há algumas semanas.

O vídeo virtuoso, dirigido pelo próprio Coyne em parceria com George Salisbury, pode ser visto abaixo.

>>

Minha religião é Wayne Coyne. Refletindo sobre o próprio DNA musical, Flaming Lips anuncia novo disco para 11 de setembro

>>

061219_lips2

O lindo The Flaming Lips anunciou para a sugestiva data de 11 de setembro o lançamento do esperado novo disco “American Head”.

Composto por 13 faixas “cinematográficas”, produzidas por Dave Fridmann, o projeto terá participações especiais como a da bombada cantora country Kacey Musgraves e chega para mostrar que o Lips andou pensando em seu DNA musical.

“Embora sejamos de Oklahoma, nunca pensamos em nós mesmos como uma banda americana. Sei que quando eu tinha 6 ou 7 anos, nunca fui influenciado por qualquer músico da cidade. Ouvíamos principalmente os Beatles e minha mãe adorava Tom Jones (isto nos anos 60)”, conta Wayne Coyne em carta.

“Então… Durante a maior parte da nossa vida musical, pensamos que somos da ‘Terra’. Realmente não nos importamos de onde realmente éramos. Pela primeira vez na nossa vida musical, começamos a pensar em nós mesmos como ‘UMA BANDA AMERICANA’. Dizíamos a nós mesmos que seria a nossa identidade para a nossa próxima aventura criativa. Nós nos tornamos um conjunto de sete peças e estávamos a começar a sentir-nos cada vez mais em parentesco com bandas que tinham muitos membros. Começamos a pensar em bandas clássicas americanas como The Grateful Dead e Parliament-Funkadelic e em como talvez pudéssemos abraçar esta nova vibe. As canções que compõem o álbum “American Head” são baseadas num sentimento. Um sentimento que, eu acho, só pode ser expresso através de músicas e canções. Estávamos, ao criá-lo, tentando NÃO ouvi-lo como sons, mas sim senti-lo. O sacrifício da mãe, a intensidade do pai, a loucura do irmão, a rebelião da irmã. Eu não posso colocar isto em palavras. Algo muda e outros (os seus irmãos e irmãs, e mãe e pai, os seus animais de estimação) começam a tornar-se mais importantes para você. No começo, é apenas você e os seus desejos são tudo o que você tem para se importar. Mas, algo muda. Eu acho que todas estas canções são sobre este pequeno interruptor”, completou.

Depois de toda essa viagem conceitual (novidade!), fica para registro o novo single “My Religion Is You”.

>>

A volta em grande estilo do Flaming Lips, com a Kacey Musgraves no meio e o Wayne Coyne caminhando perto do fogo

>>

290520_flaminglips2

O adorado e lisérgico The Flaming Lips está de volta, no meio da quarentena e tudo. O grande Wayne Coyne convidou nada menos que a estrela country/pop Kacey Musgraves para abrilhantar a nova música “Flowers of Neptune 6”. Logo ela, que ano passado fez uma cover inesperada de “Do You Realize??”.

Som viajado e psicodélico do jeito que só o Lips sabe fazer, o single é o primeiro trabalho de Coyne após o projeto Deap Lips, que ele tocou em parceria com as meninas do Deap Vally.

A música foi apresentada através de um novo vídeo que mostra Wayne andando sem rumo dentro de uma bolha de plástico, com a bandeira dos Estados Unidos, em um terreno pegando fogo. Básico.

Ainda não foi informado se “Flowers of Neptune 6” fará parte de um novo disco de inéditas ou se será “só” mais uma música. Vamos aguardar…

>>