Em the flaming lips:

Para deixar seu dia mais psicodélico: ouça “Oczy Mlody”, novo álbum do Flaming Lips

>>

130117_lips_slider

A linda sexta-feira 13, além do disco novo do The xx, é embalada também ao som do incrível The Flaming Lips. A banda psicodélica mais incompreendida e adorada do indie (não?) lança hoje “Oczy Mlody”, comemorando inclusive o aniversário de 56 anos do distinto Wayne Coyne.

Puxado pelos singles “The Castle” e “How??”, “Oczy Mlody” é o 16º disco da carreira do grupo, tem 12 canções e é o primeiro deles desde o complexo “The Terror”, lançado em 2013. No meio do caminho, o Flaming Lips ainda soltou um disco em tributo aos Beatles, “With a Little Help from My Fwends”, e fez amizade com a Miley Cyrus.

O novo álbum fará a trupe de Oklahoma cair na estrada com um rolê mundial que começa dia 21 de janeiro em Londres, depois ganha a Europa e a América do Norte até junho.

>>

Flaming Lips e Miley Cyrus colorindo a sexta-feira com “We A Family”, outra inédita do disco Oczy Mlody

>>

wayne coyne miley

A dupla mais improvável do indie-pop ataca novamente. Preparadíssimos para o lançamento de Oczy Mlody, novo disco que sai na sexta-feira que vem, dia 13, o gênio-doidão Wayne Coyne e seu Flaming Lips soltaram mais um single hoje, “We A Family”. A faixa tem o lado experimental viajandão característico do grupo, que, acredite, ficou perfeito com a voz de Miley Cyrus, agora já figurinha carimbada na turma psicodélica da banda de Oklahoma. Nós adoramos:

Parecia bizarro quando láá em 2014 o Flaming Lips anunciou que Miley Cyrus faria uma parceria com a banda em um álbum que recriaria, a la Wayne Coyne, o clássico Sgt. Pepper do Beatles. O “bizarro”, veja bem, era mais para a ideia de mexer num vespeiro de fãs xiitas do Beatles que pela parceria com a cantora. No fim, o disco With a Little Help from My Fwends saiu com colaborações de outros 26 artistas, era sim bem legalzinho e ufa, não ofendeu ninguém (vocês também tudo é “noooossa”!). Cyrus inclusive aparece em duas faixas, “Lucy in the Sky with Diamonds” e “A Day in the Life” (que não são nem de longe as melhores do disco, mas ok). Em seguida, foi a vez de Wayne Coyne colaborar em um disco mais “experimental” dela, lançado de surpresa no ano passado. O projeto recebeu o nome de Miley Cyrus And Her Dead Petz.

Do aguardado novo álbum, que terá 12 músicas, já ouvimos três de forma oficial (“The Castle”, “How??” e “Sunrise (Eyes of the Young)”) e uma de forma “não oficial”, “There Should Be Unicorns”, tocada ao vivo em um show recente e cantada por um Wayne Coyne vestido de unicórnio. O vídeo de “HOW??”, lançado em novembro, foi um dos mais lindos e surreais do ano passado e merece um repeteco aqui:

>>

Atenção: o Flaming Lips está de volta com “The Castle”, seu novo single incrível

>>

211016_flaminglips2

Wayne Coyne nunca dá um ponto sem nó. Gênio por trás de toda a arte e criatividade do Flaming Lips, ele vai completar 56 anos de idade dia 13 de janeiro e, para comemorar, resolveu que vai lançar um novo disco de sua banda na mesma data. Gracias.

“Oczy Mlody”, disco #16 da carreira do grupo, terá 12 canções e é o primeiro deles desde o complexo “The Terror”, lançado em 2013. No meio do caminho, o Flaming Lips ainda soltou um disco em tributo aos Beatles, “With a Little Help from My Fwends”.

Do disco novo, a banda americana divulgou o lindo single “The Castle”, uma das melhores canções de 2016. Duvida?

Oczy Mlody – tracklist
01. Oczy Mlody
02. How
03. There Should Be Unicorns
04. Sunrise (Eyes of the Young)
05. Nigdy Nie (Never No)
06. Galaxy I Sink
07. One Night While Hunting For Faeries and Witches and Wizards to Kill
08. Do Glowy
09. Listening to the Frogs with Demon Eyes
10. The Castle
11. Almost Home (Bliski Domu)
12. We A Family

>>

Stone Roses embarca na viagem do Flaming Lips e na voz da Ke$ha

>>

091213_keshalips

Você já deve estar sabendo, um dos mil projetos atuais do Flaming Lips é o disco em tributo ao grupo inglês Stone Roses. Wayne Coyne, doido de pedra, chamou alguns amigos para dar uma nova pegada ao disco de estreia homônimo da banda de Manchester, espécie de precursora do Britpop e uma das grandes influências musicais do Oasis, por exemplo.

O álbum, lançado em 1989, é considerado um dos mais importantes da história da música britânica por misturar essencialmente toda a vibe “acid trip” de Manchester com solos estridentes de guitarra e muito groove.

Duas semanas atrás, foram prensadas e vendidas 500 cópias de vinis coloridos para marcar o lançamento do tributo, que recebeu o nome de “The Time Has Come To Shoot You Down… What A Sound”. Além do Flaming Lips, participam do projeto nomes como Peaking Lights, Jonathan Rado (do Foxygen) e o New Fumes.

Hoje rolou uma faixa nova e com uma surpresa. “Elizabeth My Dear” aparece na lista inicial como uma parceria do Lips com o New Fumes. Mas tem também a participação da cantora pop bagaceira Ke$ha. As demais mídias como CD e pacote digital serão lançados nas próximas semanas.

* Tracklist
01. “I Wanna Be Adored” – HOTT MT – Stardeath and White Dwarfs
02. “She Bangs the Drums” – The Flaming Lips, Polica, New Fumes
03. “Waterfall” – Blobs Descending From Heaven – HOTT MT – Stardeath
04. “Don’t Stop” – Stardeath and White Dwarfs
05. “Bye Bye Badman” – New Fumes – Def Rain
06. “Elizabeth My Dear” – Ke$ha – New Fumes – The Flaming Lips
07. “(Song for My) Sugar Spun Sister” – HOTT MT
08. “Made of Stone” – Stardeath and White Dwarfs – The Flaming Lips
09. “Shoot You Down” – Peaking Lights
10. “This Is the One” – Depth and Current – Jonathan Rado (Foxygen) – The Flaming Lips
11. “I Am the Resurrection” – New Fumes
12. “Fools Gold” – SpaceFace

>>

Mark Linkous para sempre. Estrelas do indie fazem homenagem ao Sparklehorse

>>

121113_mark1

Muita gente boa está envolvida em um justo e merecido projeto que envolve o nome do grande Mark Linkous, mente brilhante e perturbada do Sparklehorse, que tirou sua própria vida em 2010 depois de anos tendo que conviver com problemas de saúde que se iniciaram em 1996, quando o músico teve um ataque cardíaco e morreu por dois minutos após ingerir uma grande quantidade de álcool, Valium e antidepressivos. As sequelas do ataque cardíaco, que o deixou inconsciente por 14 horas, afetaram a circulação de suas pernas, o que o obrigou a realizar umas sete cirurgias. Linkous, enfim, cansou e descansou há três anos e deixou sua cultuada obra como legado.

121113_mark2

Tanto que existe uma campanha para que em breve seja lançada “Last Box of Sparklers”, uma coletânea que reúne nomes como Mark Lanegan, The Flaming Lips, Portugal. the Man, Joy Formidable e outros interpretando canções do Sparklehorse. A iniciativa é da Box of Stars, entidade que combate e auxilia no tratamento de pessoas com problemas mentais. O lançamento do projeto será feito via crowdfunding e precisa que sejam arrecadados 50 mil dólares até dia 22/11. Até agora a renda é de quase 20 mil. Para participar do projeto, é só acessar o indiegogo.com.

Mark Lanegan emprestou sua voz cavernosa e diferenciada para a faixa “Spirit Ditch”. A produção do álbum é assinada por Dave Fridmann (Flaming Lips, MGMT, Mercury Rev) e Marc Fuller.

>>