Em The Joshua Tree:

O U2 já está entre nós. E o Bono foi até à igreja comungar em Bogotá

>>

091017_u2_2Fotos: El Espectador e El Tiempo

A aguardada turnê do U2 na América do Sul, comemorando os 30 anos do clássico “The Joshua Tree”, enfim começou no último sábado, com o primeiro show da banda irlandesa na Colômbia.

A apresentação, que teve Noel Gallagher como atração de abertura, aconteceu no Estádio El Campin, em Bogotá, com ingressos esgotados. O U2 tocou por cerca de duas horas e apresentou um setlist em maiores novidades em relação aos shows passados.

No meio do “The Joshua Tree”, algumas canções que marcaram a carreira do grupo, tipo “Sunday Bloody Sunday”, “New Year’s Day”, “Bad” e “Pride”, sequência matadora que abre o show. “You’re the Best Thing About Me”, o single novo, também foi tocado.

No domingo, Bono aproveitou a estadia em Bogotá para ir à… missa. O rockstar, bastante religioso, esteve na capela do Gimnasio Moderno e, gente como a gente, participou normalmente da celebração e até comungou.

O U2 faz dois shows em Buenos Aires e outro em Santiago antes de chegar ao Brasil na próxima semana. A série de quatro shows no Morumbi começa no dia 19.

Alguns registros do U2 em Bogotá, abaixo.

091017_bono2

>>

U2 emplaca o quarto show em São Paulo no dia 25 de outubro

>>

180717_u2_rome

* Nos próximos dias surge oficialmente a quarta data de apresentação da banda irlandesa U2 no Brasil, ou melhor dizendo em São Paulo, ou melhor dizendo mais ainda no Morumbi. A Popload apurou por “vias esportivas” que o novo show será o último mesmo da série, no dia 25 de outubro, uma quarta-feira, depois dos já esgotados concertos dos dias 19, 21 e 22.

Ainda com o ex-Oasis Noel Gallagher na abertura de luxo, o grupo de Bono vai mesmo deixar marcado com quatro estádios lotados em SP essa turnê de 30 anos do clássico álbum “The Joshua Tree”, o “disco americano” do U2, lançado em março de 1987.

A turnê atualmente está percorrendo cidades europeias, também com o ex-líder do Oasis como atração de abertura. Abaixo, um recorte do show do U2 em Roma, no último domingo.

>>

Começou a dobradinha absurda entre U2 e Noel Gallagher, com direito a “Don’t Look Back In Anger”

>>

100717_noelu22

O U2 começou neste final de semana sua turnê europeia com o showzaço em comemoração aos 30 anos do disco “The Joshua Tree”, com duas apresentações esgotadas em Londres. Os shows foram os primeiros com Noel Gallagher abrindo, parceria que se repetirá no Brasil em outubro, três vezes, em São Paulo.

No show do sábado, o primeiro, Noel Gallagher, que é amigo pessoal de Bono, além de sua apresentação que teve uma “Champagne Supernova” acústica no meio, mostrou o hino “Don’t Look Back In Anger” junto com o U2, na última música da noite.

A canção virou hino oficial dos britânicos após os atentados terroristas que aconteceram recentemente em Manchester. Desde então, Noel cedeu todos os direitos de arrecadação da música para as instituições que estão prestando assistência às famílias das vítimas.

A reedição do som clássico pode ser vista abaixo.

>>

U2 anuncia o terceiro show no Brasil em outubro. De novo no Morumbi, em SP, dia 22

>>

u2live

U2 ao vivo em Washington, na quarta-feira. Foto de Jerry Jackson para o Baltimore Sun

Fechou! A gente avisou: acaba de ser anunciado mais um show da megabanda irlandesa por aqui em outubro, parte da turnê de 30 anos do clássico disco “The Joshua Tree”.

Seguindo as já divulgadas e esgotadas apresentações dos dias 19 e 21 de outubro, o U2 revela agora um show extra no dia 22 de outubro, também no estádio do Morumbi. Noel Gallagher fica mais uns dias dando sopa em São Paulo e é, novamente, a atração de abertura de luxo nesta terceira data.

U2

Haverá uma pré-venda exclusiva para clientes Banco do Brasil (Ourocard Black, Infinite, Nanquim, Platinum Estilo e Grafite Estilo) na segunda-feira, dia 26 de junho (a partir da 00h01) e a partir de 27 de junho até o dia 28, para os demais clientes Ourocard. As vendas para o público geral começam na quinta-feira, dia 29, no site ticketsforfun.com.br e na bilheteria oficial do evento, no Citibank Hall.

Preços:

Superior 1: R$ 900,00 (inteira) e R$ 450,00 (meia)
Superior 2: R$ 900,00 (inteira) e R$ 450,00 (meia)
Superior 4 (Vip Gold Fan Pack): R$ 1360,00 (inteira) e R$ 910,00 (meia)
Inferior A: R$ 800,00 (inteira) e R$ 400,00 (meia)
Inferior B: R$ 800,00 (inteira) e R$ 400,00 (meia)
Red Zone: R$ 1250,00 (inteira) e R$ 1000,00 (meia)
Pista: R$ 500,00 (inteira) e R$ 250,00 (meia)
Arquibancada 1, 3 e 4: R$ 280,00 (inteira) e R$ 140,00 (meia)
Arquibancada 2: R$ 260,00 (inteira) e R$ 130,00 (meia)

* A turnê de 30 anos do “Joshua Tree” está rodando os EUA no momento. Abaixo, “Sunday Bloody Sunday” ao vivo no show de quarta-feira em Washington:

*A foto do U2 na home é de Kyle Gustafson para o The Washington Post.

>>

Tá ficando sério: U2 pinta voltar mesmo ao Brasil ainda em 2017 com álbum histórico. E com o Noel Gallagher ainda por cima

>>

200317_u2noel2

Começa a esquentar muito uma história em torno da volta do U2 ao Brasil. A gente sabe há algum tempinho que a empresona gringa de entretenimento Live Nation está articulando para outubro/novembro, junto a produtoras latinas, a vinda para cá da megabanda irlandesa. No início deste mês, o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, informou em sua conhecida coluna que o retorno do grupo liderado por Bono seria anunciado ainda em março.

Durante este fim de semana, cresceu o papo entre sites de fãs da banda na gringa que há mesmo uma expectativa para um anúncio de uma turnê no último trimestre do ano na América Latina, com Brasil envolvido, além de Argentina, Uruguai, Colômbia, Chile, Peru e México.

A (não) informação, inclusive, dá conta de que o grupo irlandês vem para a região com a esperada turnê de 30 anos do discaço “The Joshua Tree” e traria, inclusive, Mr. Noel Gallagher como atração especialíssima de abertura. A dobradinha já vai acontecer em diversos shows pela Europa, marcados para o meio do ano.

Em outra frente, o U2 tem na manga o álbum inédito “Songs of Experience”, programado há algum tempo para ser lançado neste ano. No entanto, em recentes entrevistas, a banda tem dito que o disco está guardado no momento porque muita coisa mudou no mundo depois da eleição de Donald Trump, e as letras foram todas escritas antes do acontecimento.

Vamos acompanhando os próximos capítulos…

>>